Requião consegue “fazer andar” no Senado a CPI dos à”nibus

Publicado em 12 março, 2014
Compartilhe agora!

 Roberto Requião, pelo Twitter, comemorou nesta quarta (12) decisão da mesa do Senado que determinou aos partidos a indicação dos membros da CPI dos à”nibus; comissão de investigação estava engavetada desde dezembro do ano passado, quando o parlamentar surpreendeu ao conseguir as 28 assinaturas necessárias para instalá-la na Casa; "Mesa de senado irá determinar aos partidos que designem seus membros para compor a CPI dos ônibus", tuitou o senador paranaense, que não descarta a convocação do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), e o governador Beto Richa (PSDB) para depor no Senado.

Roberto Requião, pelo Twitter, comemorou nesta quarta (12) decisão da mesa do Senado que determinou aos partidos a indicação dos membros da CPI dos à”nibus; comissão de investigação estava engavetada desde dezembro do ano passado, quando o parlamentar surpreendeu ao conseguir as 28 assinaturas necessárias para instalá-la na Casa; “Mesa de senado irá determinar aos partidos que designem seus membros para compor a CPI dos ônibus”, tuitou o senador paranaense, que não descarta a convocação do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), e o governador Beto Richa (PSDB) para depor no Senado.
O senador Roberto Requião (PMDB-PR), pelo Twitter, informou nesta quarta (12) que a mesa executiva do Senado vai determinar aos partidos que indiquem seus membros para compor a CPI para investigar as máfias dos ônibus no país.

Requião conseguiu emplacar a comissão de investigação no dia 12 de dezembro de 2013, mas a mesa do Senado vinha “cozinhando o galo”, ou seja, procrastinando a instalação da CPI. Nesse período de três meses, o parlamentar denunciou em várias oportunidades a interferência do Palácio do Planalto para sepultar a CPI.

“Mesa de senado irá determinar aos partidos que designem seus membros para compor a CPI dos ônibus”, comemorou o senador paranaense, que não descarta a convocação do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), e o governador Beto Richa (PSDB) para depor no Senado.

Para criar a CPI, Requião argumentou que diversas irregularidades têm sido praticadas em detrimento da população e que têm contribuído para o aumento das tarifas. Entre elas, os vícios em processos licitatórios que inibem a concorrência, falhas na condução dos contratos e falta de publicidade das planilhas de custos que permitiriam uma avaliação correta da relação entre as despesas e as tarifas do transporte.

“Pretendo com essa CPI, antes de tudo, fazer valer o direito do cidadão usuário de ônibus urbanos a receber do Parlamento o efetivo serviço de fiscalização dos processos de contratação, condução, definição de tarifas e concessão de subsídios”, afirmou o senador paranaense.

Compartilhe agora!

Comments are closed.