Por Esmael Morais

Pulada de cerca malsucedida: TSE cassa deputado tucano Alceu Maron

Publicado em 13/03/2014

Decisão do TSE, na noite desta quinta 13, cassou o mandato do deputado Alceuzinho Maron; tucano perdeu cadeira na Assembleia porque pulou a cerca; "à‰ muito mais importante um prefeito do que um suplente de deputado", justificou na época em que deixou o PPS; ele era do PPS, que retomou vaga para Felipe Lucas; tucano deverá substituir Carlos Frisoli na diretoria administrativa do Porto de Paranaguá.

Decisão do TSE, na noite desta quinta 13, cassou o mandato do deputado Alceuzinho Maron; tucano perdeu cadeira na Assembleia porque pulou a cerca; “à‰ muito mais importante um prefeito do que um suplente de deputado”, justificou na época em que deixou o PPS; ele era do PPS, que retomou vaga para Felipe Lucas; tucano deverá substituir Carlos Frisoli na diretoria administrativa do Porto de Paranaguá.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou na noite desta quinta-feira 13 o deputado estadual Alceu Maron Filho, o Alceuzinho, por infidelidade partidária, pelo placar de 6 a zero. O tucano era o principal aliado do governador Beto Richa (PSDB) no Litoral. Ele disputou a Assembleia em 2010 pelo PPS, quando ficou na 1!ª suplência.

Alceuzinho pulou a cerca para tentar se eleger a Prefeitura de Paranaguá em 2012, mas acabou em terceiro lugar. Na época, para justificar a mudança de partido, ele declarou que “é muito mais importante um prefeito do que um suplente de deputado”.

Com a cassação do tucano, a vaga de deputado volta para o PPS. Felipe Lucas, do município de Irati, nos Campos Gerais, voltará à  Assembleia na semana que vem.

Segundo informações de um orelha seca do blog no Palácio Iguaçu, Maron não ficará na chuva. Ele deverá ocupar cargo de diretor administrativo do Porto de Paranaguá. O atual titular da vaga, Carlos Roberto Frisoli, se desincompatibilizará para disputar uma cadeira na Assembleia pelo PTB.