Por 15 votos a 3, TJPR mantém Fábio Camargo afastado do TCE

Publicado em 31 março, 2014
Compartilhe agora!

Fábio Camargo perdeu uma batalha nesta segunda (31) ao ter rejeitado um agravo no TJPR pelo placar de 15 votos a 3; corte manteve conselheiro afastado do TCE até julgamento do mérito de um mandado de segurança, cuja liminar foi concedida ano passado pela desembargadora Regina Portes; presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), nos bastidores, vem sendo bastante pressionado para realizar nova eleição para o órgão de contas; deputado Plauto Miró, primeiro-secretário da Assembleia, continua no aquecimento.
Fábio Camargo perdeu uma batalha nesta segunda (31) ao ter rejeitado um agravo no TJPR pelo placar de 15 votos a 3; corte manteve conselheiro afastado do TCE até julgamento do mérito de um mandado de segurança, cuja liminar foi concedida ano passado pela desembargadora Regina Portes; presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), nos bastidores, vem sendo bastante pressionado para realizar nova eleição para o órgão de contas; deputado Plauto Miró, primeiro-secretário da Assembleia, continua no aquecimento.
O à“rgão Especial do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), composto por 25 desembargadores, nesta segunda-feira (31), manteve o afastamento do conselheiro afastado do Tribunal de Contas (TCE) Fabio Camargo.

O colegiado desconheceu um agravo regimental proposto por Camargo e o manteve afastado até o julgamento do mérito de uma liminar concedida pela desembargadora Regina Portes.

O julgamento havia sido interrompido três vezes antes por pedidos de vista de magistrados.

Camargo queria retornar ao cargo até que os desembargadores julgassem o mérito de outro caso, um mandado de segurança que o tirou do TCE em novembro do ano passado.

O empresário Max Schrappe é o autor do mandado de segurança que afastou Fabio Camargo do TCE por irregularidades na eleição de 15 de julho de 2013.

O presidente da Assembleia Legislativa, Valdir Rossoni (PSDB), nos bastidores, vem sendo bastante pressionado para realizar nova eleição para o TCE.

Compartilhe agora!

Comments are closed.