Na ofensiva, Requião põe ‘Chico Rico’ no aquecimento e convoca Marcelo Almeida para o Senado

Publicado em 17 março, 2014
Compartilhe agora!

Convicto de que será eleito governador do Paraná pela quarta vez, Requião, antes de embarcar para o Uruguai, onde preside sessão do Parlasul, colocou em aquecimento o empresário
Convicto de que será eleito governador do Paraná pela quarta vez, Requião, antes de embarcar para o Uruguai, onde preside sessão do Parlasul, colocou em aquecimento o empresário “Chico Rico”, seu 1!º suplente, e convocou o deputado Marcelo Almeida para disputar o Senado pelo PMDB; senador viu franqueza do PT e da candidatura de Gleisi no ataque de Lula, no último final de semana, ao declarar-se arrependido pelos apoios que deu no passado ao senador; Richa, por sua vez, tentou tirar proveito do entrevero, mas saiu chamuscado, pois a frente política entendeu que o tucano jogou a toalha! ao se solidarizar com o desafeto; nos bastidores fala-se que àlvaro Dias vai substituir Richa na corrida pelo Palácio Iguaçu e o governador concorreria ao Senado.
Antes de embarcar para o Montevidéu, no Uruguai, onde comanda reunião do Parlasul, o senador Roberto Requião (PMDB) tomou duas medidas políticas: 1- mandou seu primeiro suplente no Senado, Francisco Simeão, também conhecido como Chico Rico entrar no aquecimento para substituí-lo e 2- convocou o bilionário deputado Marcelo Almeida para disputar o Senado pelo partido em 2014.

Careca Almeida o seguiu neste final de semana em Francisco Beltrão, no Sudoeste, com a caravana “Volta, Requião”.

A ofensiva do senador também consiste em nova frente de batalha “contra a ingratidão de Lula!, além de manter o governador Beto Richa (PSDB) sob intenso fogo cerrado.

“A Gleisi [Hoffmann] é minha amiga, mas o problema dela é o marido Paulo Bernardo”, vinha repetindo Requião de forma até “amistosa” como se fosse um mantra. No entanto, “ferveu o kissuco” a partir de declarações de arrependimento de Lula pelos apoios passados ao senador do PMDB (clique aqui para relembrar).

“Lula se disse arrependido de ter me apoiado porque não conhecia Osmar Dias, eu o apoiei sempre porque conhecia o FHC e o PSDB. Sou racional”, devolveu Requião, que completou: “Eu tenho uma estranha arte de ferir a quem me fere”.

Na preleção com Chico Rico e Marcelo Almeida, de acordo com assessores, Requião teria analisado dificuldades de Gleisi avançar para o segundo turno das eleições de outubro. “Por isso o ataque gratuito de Lula, o ingrato”.

O governador Beto Richa (PSDB), pelo Twitter, tentou tirar uma “casquinha” da relação esgarçada entre PT e Requião (clique aqui). O tucano se solidarizou com o histórico desafeto. O gesto soou como fraqueza do governador cuja candidatura à  reeleição voltou a sofrer “ataque especulativo”. Fala-se nos bastidores que àlvaro Dias vai substituí-lo na corrida pelo Palácio Iguaçu e Richa concorreria ao Senado.

Compartilhe agora!

Comments are closed.