Fruet e Richa enfrentam greve de educadores; amanhã para coleta de lixo e na 5!ª Guarda Municipal

Publicado em 17 março, 2014
Compartilhe agora!

Prefeito Gustavo Fruet enfrenta esta semana, em Curitiba, onda de greves nos serviços públicos. Hoje cerca de 7 mil educadores municipais cruzaram os braços, segundo o Sismmac; amanhã, terça, trabalhadores que fazem a coleta do lixo também podem entrar em greve, bem como, na quinta, a Guarda Municipal; governador Beto Richa também terá de encarar a fúria de 70 mil professores paranaenses que param na quarta, dia 19, pela implantação da hora-atividade nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado; os leitores podem acompanhar online essa movimentação na Fanpage deste blog.
Prefeito Gustavo Fruet enfrenta esta semana, em Curitiba, onda de greves nos serviços públicos. Hoje cerca de 7 mil educadores municipais cruzaram os braços, segundo o Sismmac; amanhã, terça, trabalhadores que fazem a coleta do lixo também podem entrar em greve, bem como, na quinta, a Guarda Municipal; governador Beto Richa também terá de encarar a fúria de 70 mil professores paranaenses que param na quarta, dia 19, pela implantação da hora-atividade nas 2,1 mil escolas da rede pública do estado; os leitores podem acompanhar online essa movimentação na Fanpage deste blog.
O prefeito Gustavo Fruet (PDT) enfrentará uma maratona de greves nesta semana. Hoje os educadores municipais cruzaram os braços por tempo indeterminado. Cerca de 7 mil professores e funcionários de escolas, segundo o Sismmac (Sindicato Municipal do Magistério de Curitiba), marcharam da Praça Santos Andrade (UFPR) até o Palácio 29 de Março (sede da Prefeitura), no Centro Cívico.

Pela Fanpage deste blog, o leitor pode acompanhar online toda a movimentação dos grevistas. Basta curtir a página para receber as atualizações das notícias gratuitamente.

Amanhã, terça 18, cerca 2,5 mil trabalhadores que prestam serviço à  Prefeitura por meio da Cavo deverão parar a partir das 7 horas. Segundo Manasses Oliveira, presidente do Siemaco (Sindicato dos Trabalhadores no Asseio e Conservação), eles reivindicam 20% de reajuste, 30% de aumento no valor dos vales-refeição, mais vale-transporte e uniforme de verão para os trabalhadores.

Na quarta-feira 19, será a vez do governador Beto Richa (PSDB) enfrentar a ira dos 70 mil professores do estado que vão parar pela implantação da hora-atividade nas 2,1 mil escolas paranaenses.

Na quinta 20, os 1,5 mil guardas municipais iniciam paralisação. Se o governo Fruet não atender a implantação do Plano de Cargos e Salários e melhoria nas condições de trabalho, nós vamos entrar em greve por tempo indeterminado”, ameaça Luiz Vecchi, presidente da SIGMUC (Sindicato da Guarda Municipal de Curitiba).

Compartilhe agora!

Comments are closed.