Por Esmael Morais

Flertando com o PT, Ratinho extermina “Jornal da Massa” pró-Beto Richa

Publicado em 29/03/2014

Jornal da Massa, que ia ao ar das 7h à s 8h, havia cinco anos, debulhava dia sim e dia sim! a ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann; fim do telejornal deixa Beto Richa com a pulga atrás da orelha, pois era o único local que "afrouxava o sutiã" para o governador tucano; coincidência ao não com o extermínio do programa televisivo, o apresentador Ratinho se aproximou bastante da presidenta Dilma e, pelo que se fala nos bastidores, se encontrou com Lula recentemente em Curitiba; os profissionais da bancada dançaram, terão de procurar o SINE, mas o "business" da família Ratinho está garantido; jornalista Denian Couto foi o único a permanecer na emissora de TV para conduzir solitariamente, a partir desta segunda-feira, 31, um telejornal sem opinião, sem graça.

Jornal da Massa, que ia ao ar das 7h à s 8h, havia cinco anos, debulhava dia sim e dia sim! a ex-ministra e senadora Gleisi Hoffmann; fim do telejornal deixa Beto Richa com a pulga atrás da orelha, pois era o único local que “afrouxava o sutiã” para o governador tucano; coincidência ao não com o extermínio do programa televisivo, o apresentador Ratinho se aproximou bastante da presidenta Dilma e, pelo que se fala nos bastidores, se encontrou com Lula recentemente em Curitiba; os profissionais da bancada dançaram, terão de procurar o SINE, mas o “business” da família Ratinho está garantido; jornalista Denian Couto foi o único a permanecer na emissora de TV para conduzir solitariamente, a partir desta segunda-feira, 31, um telejornal sem opinião, sem graça.

O apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, defenestrou o programa matinal “Jornal da Massa” de sua Rede Massa, no Paraná, sem aviso prévio aos jornalistas que compunham a bancada havia cinco anos. Ogier Buchi, Paulo Martins e Denian Couto — e Ruth Bolognese um pouco antes — foram mandados para a fila do SINE.

No blog do colega Ogier Buchi, o jornalista Denian Couto afirma que foi surpreendido pela decisão de tirar o jornal do ar depois de cinco anos.

“A decisão de mudar o Jornal da Massa foi da empresa, cuja motivação desconheço, mas respeito verdadeiramente a liberdade da emissora em conduzir os seus negócios como achar que deve”, anotou Couto, que a partir de segunda 31 conduzirá sozinho um novo telejornal.

Em outubro de 2013, este blog mostrou que na política real Ratinho Júnior (PSC) joga mais com a senadora Gleisi Hoffmann (PT) do que com o governador Beto Richa (PSDB). Nesta semana tem mais evidências sobre isso que colocarei nas linhas abaixo.

Antes, porém, é mister recordar que o apresentador Ratinho, dono da Rede Massa no Paraná, esteve com a presidenta Dilma Rousseff em outubro passado (clique aqui). Como ninguém é besta de pensar diferente, eles discutiram eleições e verbas publicitárias. Na época, Richa fica com a pulga atrás da orelha. E com razão…

São quatro as versões correm soltas para explicar, ou justificar, o fim do Jornal da Massa, que pertence à  família do deputado Ratinho Junior:

1) Pressão do Palácio Iguaçu – Os jornalistas Denian Couto (apresentador) e os comentaristas Ogier Buchi e Paulo Martins estavam sob pressão total do Palácio Iguaçu para descer o sarrafo na pré-candidata do PT ao governo, Gleisi Hoffmann, com denúncias graves e não comprovadas e decidiram pedir demissão em conjunto. A jornalista Ruth Bolognese, pelo mesmo motivo, teria pedido o boné há um mês;

2) Pressão de Lula e do PT – Diante das críticas que Gleisi Hoffmann vinha sofrendo por parte dos jornalistas, sob orientação da Rede Massa, o próprio ex-presidente Lula teria procurado o Ratinho Pai, de quem é amigo pessoal, e pedido o fim do Jornal da Massa. Esse pedido teria sido feito na última visita de Lula ao Paraná;

3) Ratinho vai pular fora – Descontente com o governo Beto Richa e antevendo a vaca indo para o brejo nas eleições de outubro, Ratinho Junior tirou o Massa do ar como primeiro sinal de que pretende se juntar a Gleisi Hoffmann em breve; e

4) Sem pagamento – A Rede Massa não estaria recebendo nenhuma verba do governo Beto Richa há meses e decidiu dar um recado claro ao Palácio Iguaçu, acabando com o único espaço em que o governador não recebe críticas da imprensa local. Enquanto isso, anúncios do governo Federal abundam nos intervalos comerciais.

Qualquer uma das versões acima pode ser a verdadeira. Ou todas elas, diante das incertezas do período eleitoral, mas o fato é que a família Ratinho, e em particular, o deputado Ratinho Junior, estão descobrindo que não se faz uma omelete sem quebrar os ovos. Ou não se serve a dois senhores ao mesmo tempo. Ontem, quase 5 mil pessoas já haviam assinado uma petição que circula nas redes sociais pedindo a volta do Jornal da Massa.