Acuado, Gustavo Fruet vai à  mesa com educadores em greve

Publicado em 22 março, 2014
Compartilhe agora!

Repercutiu muito mal para Fruet a greve de fome decretada por educadores que isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais; grevistas acampados em frente à  Prefeitura se acorrentaram ao prédio e planejam "sitiar" o prefeito; acuado, o pedetista sentou-se à  mesa com o Sismuc por volta do meio dia.
Repercutiu muito mal para Fruet a greve de fome decretada por educadores que isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais; grevistas acampados em frente à  Prefeitura se acorrentaram ao prédio e planejam “sitiar” o prefeito; acuado, o pedetista sentou-se à  mesa com o Sismuc por volta do meio dia.
Ontem à  noite o leitor deste blog soube em primeira mão que os educadores dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) paredistas resolveram radicalizar o protesto decretando greve de fome, se acorrentar à  Prefeitura de Curitiba e ainda “sitiar” o prefeito Gustavo Fruet (PDT).

Parece que a tática de pressão total dos servidores grevistas funcionou. No final desta manhã, por volta do meio dia, Fruet finalmente sentou-se à  mesa de negociações com os representantes do (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba).

A paralisação dos educadores começou na última segunda-feira 17. Eles reivindicam isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais.

Em breve o resultado da reunião.

Compartilhe agora!

Comments are closed.