28 de março de 2014
por Esmael Morais
16 Comentários

Acordão sobre ‘mensalão tucano’ desmascara STF no julgamento do ‘mensalão petista’

Breno Altman*, especial para o 247O Supremo Tribunal Federal deliberou, por 8 votos a 1, pela remessa do processo contra o ex-deputado Eduardo Azeredo à  primeira instância, nas montanhas de sua Minas Gerais, onde responderá pelo mensalão tucano.

Tal resolução, a bem da verdade, guarda coerência com outra, tomada há algumas semanas, que estabeleceu desmembramento de processos que envolvam cidadãos com e sem foro privilegiado, ainda quando partilhando a mesma denúncia penal. Aqueles que não possuírem alçada federal, serão remetidos para o pé da pirâmide judicial, com direito a dois ou até três graus de apelação.

Pode-se especular que o ex-presidente do PSDB renunciou ao mandato parlamentar por razões maliciosas, apenas para ganhar tempo e aumentar as chances de prescrição para eventuais crimes, além de buscar a tranquilidade de uma comarca na qual exerça maior influência. Mas não há qualquer dúvida que a atitude tomada por Azeredo, trocando sua cadeira na Câmara por maior segurança jurídica, está protegida por direitos constitucionais. Como reconheceu, aliás, a própria corte suprema.

Talvez seja pertinente a crítica moral. Ao contrário de José Dirceu, que recusou abdicar do parlamento para escapar da cassação, preferindo o combate político ao cálculo de oportunidades, o outrora governador mineiro resolveu escapar pela porta dos fundos. Não é bonito, tampouco ilegal. Dirceu tem obrigação histórica e biográfica de ser como é. Azeredo contou com a possibilidade regulamentar de agir como o fez.

O mais relevante, no entanto, está na jurisprudência que acarretam as novas deliberações do STF. Depois de revisado o crime de quadrilha, caiu a segunda das quatro pilastras sobre as quais se ancorou a AP 470, qual seja, a unificação de todas as denúncias em um só processo na corte suprema quando qualquer dos réus goza de foro privilegiado. Quando foi analisado o caso contra os petistas, apenas três dos 39 acusados eram parlamentares nacionais, mas todos foram conduzidos a julgamento em instância única.

Este procedimento, considerado fundamental para as condições de espetáculo e resultado contra Dirceu e companheiros, foi devidamente arquivado depois de ajudar o relator Joaquim Barbosa a alcançar seus objetivos. Não é à  toa que o único voto contra Azeredo tenha sido o do atual presidente do STF, possivelmente pouco à  vontade em corroborar, com sua própria incoerência, o caráter de exceção do encaminhamento anterior.

A mudança de critérios, de toda forma, desmascara parte dos métodos arbitrários do processo precedente, que também se encontram sob acosso da Corte Interamericana de Direitos Humanos, reiteradamente exigindo que todos os signatários do Pacto de San Jose ofereçam julgamento recursal em ações penais, mesmo quando os réus são enquadrados na instância superior do sistema judiciário.

Com o tempo, não irá restar pedra sobre pedra das armações que determinaram a AP 470, cujas operações foram tecidas sob medida, para ocasião única, na alfaiataria dirigida pelo ministro Barbosa. Ainda restam outras duas colunas: o domínio do fato como teoria que dispensa provas materiais concretas para condenação e o fatiamento do suposto crime de suborno em diversos delitos independentes, com a meta de garantir a devida exacer Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
16 Comentários

Em dia de fúria, prefeito promove decapitação em massa! em Mandirituba (PR)

Segundo o vereador Fernando Teixeira (camisa azul), do PCdoB, em dia de fúria, prefeito Onildo Gellati, do PTB, demitiu todo o secretariado em menos de cinco minutos; o parlamentar não soube informar os motivos da decapitação! em massa no pequeno município de Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba.

Segundo o vereador Fernando Teixeira (camisa azul), do PCdoB, em dia de fúria, prefeito Onildo Gellati, do PTB, demitiu todo o secretariado em menos de cinco minutos; o parlamentar não soube informar os motivos da decapitação! em massa no pequeno município de Mandirituba, na região metropolitana de Curitiba.

O vereador Fernando Teixeira, do PCdoB, disse ao blog que o prefeito da cidade de Mandirituba, Onildo Gellati, do PTB, em dia de fúria, demitiu todos os secretários municipais. ... 

Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
24 Comentários

Lula sobre os 50 anos do golpe: “à‰ preciso garantir a democracia”; assista

do Brasil 247
Em um vídeo gravado pelos 50 anos do golpe militar de 64, o ex-presidente Lula reforça a importância da democracia e lembra que ela “não é nenhum pacto de silêncio”, mas um meio para que a sociedade saia à s ruas e reivindique seus direitos. Ele faz um alerta de que é preciso garantir a democracia. Desta forma, “este País será o que queremos”. Leia abaixo mensagem publicada pelo Instituto Lula nesta sexta-feira e assista ao vídeo:

“Este país será o que queremos se conseguirmos garantir a democracia”, diz Lula sobre golpe militar

São Paulo, 28 de março de 2014,

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravou um vídeo sobre os 50 anos do golpe militar no Brasil. Em sua mensagem, ele lembra que que aquele momento histórico “suspendeu nosso regime democrático, revogou liberdades essenciais, prendeu milhares de militantes políticos e fez com que outros tantos tivessem que sair do país”.

Lula ressalta que as lembranças da ditadura devem servir para valorizarmos “ainda mais o período democrático que o Brasil vive hoje”. Apenas em períodos de democracia “trabalhadores, mulheres, todos os segmentos sociais podem chegar ao poder pois têm o pleno direito de expressão e manifestação”, afirma o ex-presidente.

O direito à  livre manifestação é enfatizado por Lula, que ressalta a importância da participação popular na democracia: “Apenas em uma democracia o povo pode ir à s ruas reivindicar seus direitos pois a democracia não é nenhum pacto de silêncio, é a sociedade em movimento buscando novas conquistas”.

“Devemos sim lembrar nosso passado, lamentar o período sombrio pelo qual passamos, mas sobretudo lutar a cada dia para ampliar a nossa democracia, incluindo cada vez mais gente e fazendo com que nosso sistema político represente cada vez melhor o povo brasileiro. (…) Este país será o país que queremos se conseguirmos garantir a democracia”, finaliza Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
5 Comentários

Momento Cultural: Paint It, Black (The Rolling Stones); assista ao vídeo

Hoje é sexta-feira, dia de uma pequena pausa na brutalidade da política. Fui ao fundo do baú buscar Paint It Black, da banda britânica The Rolling Stones, trilha sonora do filme “Advogado do Diabo”. Com Al Pacino e Keanu Reeves, o longa foi sucesso mundial em 1997.

[Sympathy for the Devil (Simpatizante do Diabo), dos mesmos Stones, também cairia como uma luva na trilha de “Advogado do Diabo” — confira aqui].

A figura do “Advogado do Diabo” foi criada pela Igreja Católica no século XVI e tinha função de “Promotor da Fé”. Era ele quem procurava falhas nos processos de canonização de santos. Hoje em dia a designação serve para pessoas que não acreditam naquilo que defendem ou que fingem ser o que não é.

Coube ao papa João Paulo 2!º, em 1979, extinguir o cargo de Advogado do Diabo! na Igreja Católica.

Leia a íntegra da letra de Paint It Black (Pintar de Preto) em português:

Pintar de Preto
(The Rolling Stones)

Eu vejo uma porta vermelha e
Eu quero pintar de preto
Sem mais cores
Eu quero que elas se transformem em preto

Eu vi as meninas caminhando por aí vestidas
Em seus vestidos de verão
Eu tenho que mudar minha cabeça
Até que minha escuridão passe

Eu vi uma linha de carros
E estão todos pintados de preto
Com flores e meu amor
Os dois nunca voltarão

Eu vi pessoas virando suas cabeças
E rapidamente olhando para longe
Como um bebê recém-nascido
Isso acontece todos os dias

Eu olho dentro de mim
E vejo que meu coração é preto
Eu vejo minha porta vermelha
E ela foi pintada de preto

Talvez então eu irei desaparecer
E não terei que encarar os fatos
Não é fácil encarar por cima
Quan Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
9 Comentários

Direito de respostas a Ademar Traiano: “Petista André Vagas é um fofoqueiro”

Deputado Ademar Traiano, líder do governo Richa, pediu direito de resposta ao blog em cima da coluna de André Vargas; segundo o ideólogo do Palácio Iguaçu, o petista faz fofoca para tirar da reta! em momento em que eles estão afogados em escândalos!; tucano jura que mau tempo, na semana passada, dificultou o cumprimento da agenda do governador; "A foto usada, maldosamente, para ilustrar a coluna do deputado é antiga. Foi tirada nas férias do final do ano, quando o governador estava no hotel com a família", reclamou Traiano; leia o texto.

Deputado Ademar Traiano, líder do governo Richa, pediu direito de resposta ao blog em cima da coluna de André Vargas; segundo o ideólogo do Palácio Iguaçu, o petista faz fofoca para tirar da reta! em momento em que eles estão afogados em escândalos!; tucano jura que mau tempo, na semana passada, dificultou o cumprimento da agenda do governador; “A foto usada, maldosamente, para ilustrar a coluna do deputado é antiga. Foi tirada nas férias do final do ano, quando o governador estava no hotel com a família”, reclamou Traiano; leia o texto.

O deputado Ademar Traiano, principal ideólogo do Palácio Iguaçu, pediu direito de resposta em cima da coluna do deputado André Vargas, que escreve neste blog nas terças, porque o governo do qual é líder sentiu-se ofendido com a afirmação Richa fura agenda em Umuarama para se divertir numa piscina de Foz do Iguaçu! (clique aqui). ... 

Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
14 Comentários

E agora, CPI do Pedágio vai indiciar políticos que receberam dinheiro para campanhas eleitorais?

Deputado Nelson Luersen, presidente da CPI do Pedágio, cuja comissão terá a dura missão de ajudar produzir relatório final nos próximos dias, tem fato novo:  MPF afirma que políticos receberam dinheiro das concessionárias, dentre os quais Valdir Rossoni, que chegou arquivar requerimento de investigação; de 1998 para cá, ainda segundo os promotores de Justiça, obras previstas em contratos não foram realizadas; terá coragem a CPI do Pedágio de indiciar os políticos acima ou assumirá seu papel de laranja?

Deputado Nelson Luersen, presidente da CPI do Pedágio, cuja comissão terá a dura missão de ajudar produzir relatório final nos próximos dias, tem fato novo: MPF afirma que políticos receberam dinheiro das concessionárias, dentre os quais Valdir Rossoni, que chegou arquivar requerimento de investigação; de 1998 para cá, ainda segundo os promotores de Justiça, obras previstas em contratos não foram realizadas; terá coragem a CPI do Pedágio de indiciar os políticos acima ou assumirá seu papel de laranja?

Certa feita o deputado Cleiton Kielse (PMDB), da tribuna, denunciou que havia uma forte bancada atuando pelos interesses do pedágio na Assembleia Legislativa do Paraná. A turma do deixa-disso entrou em ação e colocou “panos quentes” na grave acusação. ... 

Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
33 Comentários

Requião: Se eu quero comprar peixe, eu vou à  peixaria; se eu quero comprar pesquisa, eu vou ao Ibope!

O senador Roberto Requião (PMDB), governador do Paraná por três vezes, produziu uma máxima em 2002, quando sondagens o deixava fora do segundo turno: Se eu quero comprar peixe, eu vou à  peixaria; se eu quero comprar pesquisa, eu vou ao Ibope!, sentenciou na época.

Nesta sexta (28), novamente o Ibope volta ter sua credibilidade questionada, como mostra abaixo o portal Brasil 247:

O Ibope ruim e o Ibope bom. Em qual confiar?

Famoso por ser dono de um instituto de pesquisas de nome forte e resultados polêmicos, Carlos Augusto Montenegro tem agora mais uma contradição para explicar. E que contradição!

Apresentadas ao público com um intervalo de seis dias entre a primeira e a segunda, as duas pesquisas Ibope divulgadas na sexta-feira 21 e na quinta-feira 27 contêm resultados absolutamente díspares, sem que se encontre um explicação plausível para tanto. O problema maior, porém, nem é esse.

O fato que assombra é o de que a pesquisa de intenções de voto que apontou a presidente Dilma Rousseff com 43% de índice !“ suficiente para dar a ela vitória folgada em primeiro turno !“ teve seu campo de entrevistas iniciado antes e fechado depois da pesquisa Ibope que indicou uma queda de popularidade no governo dela de sete pontos percentuais.

Para chegar à  conclusão de que Dilma tem 43% de intenções, o Ibope colocou seus pesquisadores em campo entre os dias 13 e 20 de março.

Mas !“ atenção !“ para estabelecer que o governo Dilma perdeu sete pontos percentuais de popularidade, o que alvoroçou o mercado financeiro e a oposição, naturalmente, o mesmo Ibope fez pesquisa de campo entre os dias 14 e 17 de março.

Isso mesmo: a pesquisa que pode ser considerada boa para Dilma começou antes e terminou depois que a pesquisa vista como ruim para ela.

Como pode Dilma ter 43% de intenções de voto numa das pesquisas e, na outra, seu governo perder nada menos que 7 pontos percentuais de popularidade? E tudo isso com aferição no mesmo período?

Será que, de posse dos primeiros números favoráveis a Dilma, apurados nas entrevistas do dia 13 de março, Montenegro não gostou e, por isso, já no dia seguinte mandou que outro levantamento — o da popularidade do governo – fosse feito?

Como o presidente do Ibope explica essa manobra?

A apuração das datas, com verificação nos registros do Tribunal Superior Eleitoral, foi feita pelo site O Tijolaço, que publica a informação abaixo.

Confira e tire suas conclusões:

Por dados do Ibope, Dilma não perdeu popularidade. Pesquisa de hoje é mais antiga que a dos 43%. Aliás, estava pronta quando esta foi publicada

Primeiro, semana passada, o boato de que a pesquisa Ibope traria uma queda !“ que não houve !“ da intenção de voto em Dilma Rousseff.

Seis dias depois, uma “outra” pesquisa do Ibope, estranhamente, capta uma súbita mudança de estado de espírito da população e Dilma (que tinha 43% das intenções de voto na tal pesquisa eleitoral) e registra uma perda de sete pontos percentuais em sua aprovação: curiosamente dos mesmos 43% para 37%…

Puxa, como foi rápida a queda, em apenas seis dias, quase um por cento por dia…

à‰, meus amigos e amigas, é mais suspeito do que isso.

A pesquisa de intenção de voto, divulgada na sexta-feira, foi registrada no TSE no 14 de março, sob o protocolo BR-00031/2014 , com realização das entrevistas entre os dia 13 e 20/03/14.

Já a de popularidade recebeu o protocolo BR-00053, no dia 21 passado,mas quando já se encontrava concluída, com entrevistas entre os dias 14 e 17.

Reparou?

Quinta feira à  tarde, dia 20, uma intensa boataria toma conta do mercado de capitais, dizendo que Dilma perderia pontos numa pesquisa Ibope a ser divulgada no Jornal Nacional.

O estranho é que ninguém tinha contratado, isto é , ninguém pagou por essa pesquisa. Em tese, é claro.

A pesquisa é divulgada sem nenhuma novidade.

Mas, naquele momento, o Ibope já tinha outra (outra, mesmo?) pesquisa, terminada três dias antes e certamente já tabulada.

Vamos acreditar que o Ibope fez duas pesquisas diferentes, com a mesma base amostral e 2002 entrevistas exatamente cada uma…

O boato, portanto, não saiu do nada.

No mínimo veio de dentro do Ibope, que tinha nas mãos duas pesquisas totalmente contraditórias.

Uma, “sem dono”, que dizia que Dilma continuava nadando de braçada.

Outra, encomendada pela CNI de C Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

Luta renhida pelo poder racha o recém-criado consórcio Rede-PV no Paraná

O coordenador de Comunicação da Rede de Sustentabilidade, Ygor Nachornik, entrou em contato com este blogueiro. O representante do “partido” de Marina Silva no Paraná esclareceu que “não há” bate-chapa pela vaga de candidato ao Senado, como registrei na sexta 21 passada (clique aqui). Como democrata que sou, publico abaixo a íntegra da nota.

O diabo é que Professor Claudino Dias, membro da executiva da Rede, reconfirmou toda a história que me contou na semana passada. Segundo ele, haverá bate-chapa no partido, sim, na próxima reunião do dia 13 de abril. “Se há dois candidatos ao Senado — Sigrid Andersen e eu — o método mais democrático para decidir é o voto. Não há consenso, portanto”, explicou didaticamente o mestre.

Como se vê, a guerra intestinal na Rede é cruenta. Nada a diferencia das demais agremiações que já estão na praça. à‰ mais uma sigla, como as outras, nada mais. Aliás, quanto mais partidos, indiferente do matiz ideológico, quero deixar claro, faz muito bem à  democracia.

A Rede foi gongada! pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por isso seus membros no Paraná se agasalharam no PV. à‰ o caso de Claudino Dias e outros tantos militantes e filiados.

Ygor Nachornik não soube explicar quais serão os passos da Rede nas eleições 2014, haja vista que a agremiação prega a “terceira via”. Perguntei-lhe quem entre Richa, Gleisi e Requião representaria a tal terceira via. Ele me respondeu que seria Rosane Ferreira, do PV. Daí eu o informei que a deputada verde tem entendimento avançado com o senador do PMDB. “Não tenho autorização para falar sobre isso”, limitou-se. Na nota enviada ao blog, o partido de Marina no estado declina prioridade de aliança com “PPS, PSB e outros”.

A seguir, eu publico a íntegra da nota da Rede de Sustentabilidade:

NOTA DE ESCLARECIMENTO
DA #REDE SUSTENTABILIDADE DO PARANà

Essa nota tem como objetivo esclarecer a notícia veiculada no Blog do Esmael:

A #rede Paraná esclarece:

1- Não há que se falar em “bate chapa” na convenção estadual da #rede sustentabilidade do Paraná a realizar-se em 13/04/2014. Temos na #rede Paraná acordo com o PV para candidaturas democráticas, assim, a pré-candidatura ao Senado da Professora Sigrid Andersen foi proposta nas reuniões da #rede Paraná, desde 11/01/2014, e a do Professor Claudino Dias foi comunicada internamente em 19/03/2014 por alguns membros da #rede. Sempre priorizamos o consenso progressivo e nesse sentido já foi decidido em reunião do Diretório Estadual da #rede que construiremos a candidatura ao Senado conjuntamente com os membros filiados à  #rede Paraná e com o Partido Verde no Paraná. Ademais essa candidatura ao Senado será construída em diálogo com a Executiva Nacional em função da melhor alternativa para o projeto nacional da Rede Sustentabilidade.

2 – A #rede Paraná tem dialogado com o PV e com os partidos da Aliança Nacional da #rede (PPS, PSB e outros) na tentativa de construirmos uma nova via eleitoral no Paraná. Em nota já emitida pela #rede Paraná, nosso posicionamento político-partidário é coerente com a estratégia de quebrar a bipolaridade imposta ao cenário político entre PT e PSDB. Reafirmamos assim, nossa posição de não fazer alianças com esses partidos no estado e nem de compormos com outros partidos que façam aliança com estes.

3- Os comunica Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
22 Comentários

Vai ter greve de educadores? Professor Paixão “afrouxou o sutiã”

Este blogueiro conversou ontem pela manhã com o sindicalista Luiz Paixão, também conhecido como Professor Paixão, sobre a assembleia dos educadores que acontecerá amanhã (sábado, 29). O diretor de Comunicação da APP-Sindicato, categoricamente, afirmou que a deflagração da greve na categoria seria “inevitável” e que só havia dúvidas sobre a data para o início do movimento paredista que seriam dirimidas hoje em reunião do Conselho da APP (clique aqui para relembrar).

Pois bem, pelo Facebook, no começo da noite de ontem fui surpreendido com a marcha à  ré de Paixão. Ele voltou atrás. “Afrouxou o sutiã”, como se diz por aí.

“No entanto, em nenhum momento afirmei que a greve estaria decretada. Deixei muito evidente que a decisão, como sempre caberia a Assembleia Estadual”, anotou o diretor da APP-Sindicato, admitindo a conversa comigo, depois de cobrado internamente pelos colegas de entidade.

Professores e funcionários de escolas da rede pública do estado vão à  assembleia de amanhã, na Sociedade Morgenau, em Curitiba, sem saber ainda qual a proposta da APP-Sindicato: se continua com a “política do cafezinho” ou se propõe a greve como forma de luta pela educação.

No jogo da disputa pelo comando da APP-Sindicato, que vai à s urnas em setembro próximo, movimentam-se possíveis quatro chapas (clique aqui). Por isso são tensas as relações internas e externas dos diretores da entidade. Quem errar menos fica com o troféu, ou seja, assumirá a presidência do sindicato mais forte do Paraná do ponto de vista de mobilização e poder de fogo econômico.

A seguir, publico a íntegra da nota de esclarecimento de Professor Paixão:

Esclarecimentos sobre nota divulgada no blog do Esmael:

Greve dos professores e funcionários é inevitável!, confirma APP-Sindicato

Olá pessoal,

Hoje pela manhã atendi uma rápida ligação telefônica do blogueiro Esmael sobre a situação de fechamento de uma escola da Educação de Jovens e Adultos em Londrina. O blogueiro disse que tinha em mãos um Decreto do governo que determinava o fechamento da escola.

Indagou a mim se estava ocorrendo fechamentos de outras escolas de EJA pelo estado. Afirmei que iria confirmar a informação. Já no fim da conversa, o mesmo perguntou qual era a minha expectativa para a Assembleia da categoria que acontecerá neste sábado. Disse a ele que havia um grande descontentamento da categoria com o não atendimento do governo à  várias reivindicações importantes. E que este quadro, estava levando a categoria a discutir a definição de greve. Disse ainda que, na minha opinião, haveria um grande debate sobre o momento mais adequado para a deflagração da greve.

No entanto, em nenhum momento afirmei que a greve estaria decretada. Deixei muito evidente que a decisão, como sempre caberia a Assembleia Estadual.

Lamento, que alguns “desavisados de plantão” tentem associar ou levar esta reportagem para o campo das eleições da APP-Sindic Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
35 Comentários

Gleisi ameaça incluir ‘propinoduto tucano’ na CPI da Petrobras

da Agência Senado
Em entrevista nesta quinta-feira (27), a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmou que pensa na possibilidade de pedir a inclusão do caso Alstom, envolvendo contratos do do metrô de São Paulo, no escopo de investigações da CPI da Petrobras. Pela manhã, a oposição protocolou requerimento de criação da CPI com 28 assinaturas de senadores. O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que a instalação da CPI é inevitável.

!“ Estou pensando muito em propor na segunda ou terça-feira à  nossa base aliada para que a gente apoie a CPI, ampliando o seu objeto, com um adendo, para que a gente possa também investigar a situação da Alstom no metrô de São Paulo !“ informou Gleisi Hoffmann.

Segundo a Secretaria-Geral da Mesa, a CPI pode ter um adendo se este for assinado por pelo menos 27 senadores.

De acordo com Gleisi Hoffmann, o interesse da oposição na CPI é político-eleitoral.

!“ Fazer uma CPI é uma prerrogativa do Senado, é um direito dos senadores propor a CPI. Mas esse é um processo eminentemente político, é uma investigação política. Esse tema já está sendo acompanhado pelo Ministério Público, pelo Tribunal de Contas, comissão interna da Petrobras. Fazer uma CPI em ano eleitoral, sendo que três senadores são candidatos à Presidência, com certeza vai ser um palanque político !“ disse.

Perguntada se o governo vai trabalhar para a retirada de assinaturas do requerimento, o que poderia inviabilizar a CPI, a senadora afirmou apenas que o governo não tem nada a esconder.

!“ O governo não tem nada a esconder. Não temos medo de uma CPI, de fazer essa discussão. Mas uma investigação política vai resultar muito mais em um processo de interesse eleitoral do que necessariamente resolver o problema ou esclarecer os fatos. O Congresso Nacional não pode ser utilizado como instrumento político-eleitoral !“ insistiu.

Leia mais

28 de março de 2014
por Esmael Morais
21 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: “Judiciário não tem voto popular, mas quer administrar a cidade”

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, continua abordagem sobre a difícil arte de governar!; o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet critica a judicialização da administração pública no país e distribui canelada até no Tribunal de Contas que, segundo ele, não sabe se fiscaliza contas ou se define o preço da tarifa do ônibus na capital; O Judiciário, cada vez mais, assume funções de outros Poderes. O STF, por exemplo,

Ricardo Mac Donald, em sua coluna desta sexta, continua abordagem sobre a difícil arte de governar!; o capitão do time do prefeito Gustavo Fruet critica a judicialização da administração pública no país e distribui canelada até no Tribunal de Contas que, segundo ele, não sabe se fiscaliza contas ou se define o preço da tarifa do ônibus na capital; O Judiciário, cada vez mais, assume funções de outros Poderes. O STF, por exemplo, “legisla” com base nas lacunas deixadas pelo Congresso Nacional!, observa o colunista, que ainda crava essa: a Justiça, onde se encontram os maiores salários, prerrogativas e outros benefícios, fica com parte significante dos impostos pagos pelos cidadãos, mas seus atos não estão sujeitos a voto ou a pressão popular!; Mac Donald estranha que o Ministério Público, só em 2013, tenha requerido mais de 4,2 mil ofícios à  Prefeitura de Curitiba, o que demanda uma burocracia incrível, no entanto, denúncias contra o ex-prefeito Luciano Ducci (PSB) caminham a passos de cágado; leia o texto.

Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais

Esmael Morais 2009-2019. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo