22 de março de 2014
por Esmael Morais
53 Comentários

Abandonada por Deus, marcha da família reúne gatos pingados em Curitiba

A exemplo do resto do país, Marcha da Família com Deus! pela Liberdade foi um fiasco em Curitiba; apenas 31 gatos pingados foram contabilizados na capital paranaense; que fiasco!; no exótico protesto, sobrou cartazes contra o comunismo, PT , Dilma e a Copa.

A exemplo do resto do país, Marcha da Família com Deus! pela Liberdade foi um fiasco em Curitiba; apenas 31 gatos pingados foram contabilizados na capital paranaense; que fiasco!; no exótico protesto, sobrou cartazes contra o comunismo, PT , Dilma e a Copa.

Que fiasco! A turma ultradireitista que foi à s ruas em Curitiba pela volta dos militares ao poder coube numa Kombi. De acordo com informações colhidas pelo blog, 31 pessoas participaram da “Marcha da Família com Deus Pela Liberdade”. ... 

Leia mais

22 de março de 2014
por Esmael Morais
15 Comentários

Acuado, Gustavo Fruet vai à  mesa com educadores em greve

Repercutiu muito mal para Fruet a greve de fome decretada por educadores que isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais; grevistas acampados em frente à  Prefeitura se acorrentaram ao prédio e planejam "sitiar" o prefeito; acuado, o pedetista sentou-se à  mesa com o Sismuc por volta do meio dia.

Repercutiu muito mal para Fruet a greve de fome decretada por educadores que isonomia salarial com o magistério e redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais; grevistas acampados em frente à  Prefeitura se acorrentaram ao prédio e planejam “sitiar” o prefeito; acuado, o pedetista sentou-se à  mesa com o Sismuc por volta do meio dia.

Ontem à  noite o leitor deste blog soube em primeira mão que os educadores dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) paredistas resolveram radicalizar o protesto decretando greve de fome, se acorrentar à  Prefeitura de Curitiba e ainda “sitiar” o prefeito Gustavo Fruet (PDT). ... 

Leia mais

22 de março de 2014
por Esmael Morais
35 Comentários

“Alforriado” por Lula, agora Requião prega distância do PT

Roberto Requião parece que encontrou uma zona de conforto! em relação à  disputa presidencial de outubro; alforriado! pelo ex-presidente Lula, que se diz arrependido pelos apoios que deu ao peemedebista em eleições passadas, o senador agora prega distância do PT em outubro e pode ficar com palanque "avulso" na corrida presidencial, ou seja, não apoiará ninguém e ainda, confortavelmente, se posicionará como franco-atirador; durante périplo pelas cidades de Foz do Iguaçu e Cascavel, neste final de semana, o pré-candidato do PMDB ao Palácio Iguaçu não deu refresco nem para Gleisi nem para Richa; ele acusou a senadora petista de cometer infidelidade! com Dilma em 2010 e disse que o governador tucano gosta de fazer festa em Foz e dos cassinos no Paraguai e Argentina!.

Roberto Requião parece que encontrou uma zona de conforto! em relação à  disputa presidencial de outubro; alforriado! pelo ex-presidente Lula, que se diz arrependido pelos apoios que deu ao peemedebista em eleições passadas, o senador agora prega distância do PT em outubro e pode ficar com palanque “avulso” na corrida presidencial, ou seja, não apoiará ninguém e ainda, confortavelmente, se posicionará como franco-atirador; durante périplo pelas cidades de Foz do Iguaçu e Cascavel, neste final de semana, o pré-candidato do PMDB ao Palácio Iguaçu não deu refresco nem para Gleisi nem para Richa; ele acusou a senadora petista de cometer infidelidade! com Dilma em 2010 e disse que o governador tucano gosta de fazer festa em Foz e dos cassinos no Paraguai e Argentina!.

No último dia 15 de março, durante encontro estadual do PT em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mostrou-se arrependido por apoiado o senador Roberto Requião (PMDB) em várias disputas pelo governo do Paraná. Ele se referia especificamente a 2006, quando afirmou que deveria ter apoiado o então senador Osmar Dias (PDT) para o Palácio Iguaçu. ... 

Leia mais

22 de março de 2014
por Esmael Morais
8 Comentários

Em tempos de escassez e risco de apagão, país opta pela privatização da água e da energia

àgua e Energia: opção triunfante do Brasil pela poluição

Jose Roberto Borghetti e Antonio Ostrensky*

Em um tempo em que o fantasma do apagão assombra o já pouco eficiente e bamboleante setor industrial brasileiro e, ainda que em menor grau, assusta os incautos cidadãos comuns, estamos prestes a “comemorar” mais um Dia Mundial da àgua.

Justiça seja feita, o Estado Brasileiro faz sua parte para espantar esse fantasma. E faz isso como pode: rezando todos os dias – e com muita fé – para que São Pedro mande o único antídoto que pode,de fato, impedir que esse espectro da falta de planejamento provoque um colapso energético no país, a chuva.

O Brasil possui uma das matrizes elétricas mais limpas do mundo. Entre 80% e 90% da geração elétrica vem de fontes renováveis. Segundo o Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil – Informe 2012, da Agência Nacional de àguas (ANA) – o País possui cerca de 1.000 empreendimentos hidrelétricos, sendo que mais de 400 deles são pequenas centrais hidrelétricas (PCH). Até 2011, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), aproximadamente 70% dos 117 mil megawatts (MW) da capacidade instalada da matriz energética brasileira eram gerados por PCH!´s, usinas hidrelétricas e centrais de geração hidrelétrica. Entretanto, não adianta muito se produzir energia de forma relativamente limpa (pois há, sim, uma série de impactos advindos da geração de energia hidrelétrica), se a energia produzida é insuficiente para fazer o país crescer.

Contudo, se olharmos por um outro lado e considerarmos toda a matriz energética do Brasil (e não apenas a energia elétrica), veremos que nossa matriz energética está muito longe de ser limpa. Mais de 52% da energia que move o país vem do petróleo e seus derivados (óleo, gasolina, gás…), empurrando a energia elétrica para um modesto terceiro lugar, com apenas 13% do total, ficando atrás da energia gerada através do uso de álcool/biomassa (com 19,3%).

Se você vivia no Brasil antes de 2007, deve ter lido ou ouvido que o governo brasileiro estava investindo pesadamente em biocombustíveis e em fontes energéticas renováveis e limpas. Pelo discurso oficial, o Brasil se tornaria em uma potência energética limpa do terceiro milênio.

Mas, em 2007, Deus, por ser brasileiro, resolveu dar uma mãozinha para o país e então nos deu de presente o pré-sal, rapidamente vendido (sem trocadilhos) como a redenção de todos os problemas do país. O que se viu a partir daí foi uma verdadeira batalha política entre os estados “com pré-sal” e os estados “sem pré-sal” pelos royalties do tesouro recém descoberto.

A face menos perceptível desse fenômeno foi que, como mágica, sumiram os projetos de desenvolvimento tecnológico e de inovação para aprimoramento e popularização de fontes energéticas limpas.

Hoje, apenas em meia dúzia de estados (se tanto) ainda compensa abastecer o carro com álcool. A capacidade instalada para a geração de energia eólica no país mal chega a 1% da geração hidroelétrica e a capacidade de geração de energia solar é virtualmente zero.

Mas, voltando a São Pedro, ele deve ter recebido alguma orientação superior para fechar as torneiras, pois se agora somos um país riquíssimo em petróleo, precisamos usar essa nossa nova riqueza. Com isso, as caras e poluidoras termoelétricas (movidas principalmente a gás, mas também a carvão) precisaram ser acionadas. O resultado, um rombo bilionário nas contas das empresas distribuidoras de energia e uma conta que, mais cedo ou mais tarde, vai ser cobrada do agora riquíssimo consumidor brasileiro !“ sem falar, é claro, na conta ambiental, mas essa será paga pelos condôminos deste planeta chamado Terra.

O fato é que parece que todo o discurso de sustentabilidade, de geração de energia limpa, de produção de biocombustíveis, era apenas e tão somente discurso, desses com aquela robustez e credibilidade que acompanham todo e qualquer discurso eleitoral.

A realidade, porém, mostra um país sem planejamento estratégico na área de energia; reservatórios Leia mais

22 de março de 2014
por Esmael Morais
12 Comentários

Veja afrouxou o sutiã. ‘Fator Barbosa’ faz revista da Abril bater leve em Dilma

do Brasil 247 A revista Veja viveu, neste fim de semana, um dilema de Sofia: agir de acordo com os instintos mais primitivos de seus editores e bater duro na presidente Dilma Rousseff, em razão do caso Pasadena, ou seguir a razão e adotar uma postura mais cautelosa. Prevaleceu a segunda opção.

O motivo é um só: Fabio Barbosa. Assim como a presidente Dilma, o atual chefe da Editora Abril, que edita Veja, também foi integrante do conselho de administração da Petrobras na época em que se aprovou a compra da refinaria de Pasadena, no Texas. Barbosa, que era presidente do Santander, votou a favor da operação, como todos os demais conselheiros. Entre eles, nomes de peso no setor privado, como Jorge Gerdau e Claudio Haddad.

Talvez por isso, a capa da revista informe que a presidente Dilma fez “quase tudo certo” no caso Pasadena. A publicação lembra, ainda, que ela foi a primeira conselheira a levantar problemas na operação. Seu único erro teria sido não determinar a abertura de sindicâncias logo depois de sua posse como presidente da República !“ o diretor responsável pela operação Pasadena, Nestor Cerveró, só foi demitido da BR Distribuidora nesta sexta-feira.

O que não condiz com o tom da reportagem, de certa forma ameno para a presidente Dilma, é a capa, onde ela se afoga num mar de petróleo e até o subtítulo informa que ela sofre “por suas virtudes”. Veja, neste fim de semana, parece reconhecer que tanto a presidente Dilma como a atual presidente da Petrobras, Graça Foster, tentam combater o chamado loteamento político do governo e das estatais.

Leia mais

22 de março de 2014
por Esmael Morais
6 Comentários

Coluna do Ricardo Gomyde: “PCdoB !“ 92 anos a favor do Brasil e de nosso povo”

"Minha única filiação partidária em 21 anos", orgulha-se Ricardo Gomyde, que hoje destaca em sua coluna os 92 anos do PCdoB na próxima terça-feira 25 de março; Mais antiga legenda em atividade em nosso país!, lembra o colunista ao exaltar a contribuição da legenda vermelha na construção da liberdade democrática e nas conquistas sociais do país nos 11 últimos anos; Afora os aspectos sociais, a participação efetiva do PCdoB na aliança que governa o Brasil é estratégica. Representado no Ministério do Esporte pelo ministro Aldo Rebelo, o PCdoB tem a missão fundamental de preparar o Brasil para os maiores eventos esportivos do planeta: a Copa do Mundo e as Olimpíadas. E incluir uma geração de brasileiras e brasileiros no mundo do esporte!, aponta Gomyde, que é presidente estadual do PCdoB Paraná; leia o texto.

“Minha única filiação partidária em 21 anos”, orgulha-se Ricardo Gomyde, que hoje destaca em sua coluna os 92 anos do PCdoB na próxima terça-feira 25 de março; Mais antiga legenda em atividade em nosso país!, lembra o colunista ao exaltar a contribuição da legenda vermelha na construção da liberdade democrática e nas conquistas sociais do país nos 11 últimos anos; Afora os aspectos sociais, a participação efetiva do PCdoB na aliança que governa o Brasil é estratégica. Representado no Ministério do Esporte pelo ministro Aldo Rebelo, o PCdoB tem a missão fundamental de preparar o Brasil para os maiores eventos esportivos do planeta: a Copa do Mundo e as Olimpíadas. E incluir uma geração de brasileiras e brasileiros no mundo do esporte!, aponta Gomyde, que é presidente estadual do PCdoB Paraná; leia o texto.

Ricardo Gomyde* ... 

Leia mais