Por Esmael Morais

Prefeita de Campo Mourão denuncia armação política! do Palácio Iguaçu contra Gleisi Hoffmann

Publicado em 11/02/2014

Nota Oficial

Diante dos fatos acontecidos envolvendo servidor da Secretaria da Saúde, e surpreendida pela notícia de que o vice-prefeito Rodrigo Salvadori entregou pedido de exoneração do cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico, e ainda pensando no povo de Campo Mourão e no trabalho que estamos fazendo para o desenvolvimento de nossa cidade,

Venho de público esclarecer:

-Quanto ao delito penal que querem impor aos servidores desta administração sobre fatos ocorridos na Secretaria da Saúde e que culminaram com a prisão de um servidor: ainda não tomei conhecimento total do processo que está na Gaeco, mas desde quarta-feira já nos colocamos à  disposição para colaborar a ajudar no esclarecimento dos fatos ocorridos e pronta a tomar as medidas que se façam justas para estabelecer a verdade e a ordem. Até o momento temos apenas as informações obtidas através da imprensa. Mesmo assim, já determinei a Procuradoria Geral do Município que acompanhe pessoalmente todo procedimento junto a Gaeco e instaure imediatamente uma sindicância para apurar os fatos noticiados. Estamos a total disposição da justiça para prestar esclarecimentos ou apresentar as informações e documentos solicitados para elucidar o mais breve possível este incidente.

-Não me omiti das minhas funções em momento algum e tenho cumprido minha agenda de trabalho como espera o povo Mourãoense que me elegeu. Estive, na quinta-feira e sexta-feira em Curitiba com reuniões no Detran e DNIT, no sábado entreguei ambulâncias na cidade, e viajo para Brasília neste começo da semana com agenda importante no Ministério das Cidades, tratando de projetos de moradias, entre outros compromissos com o Governo Federal agendados desde o final de 2013.

-Nunca fui procurada por nenhum funcionário reclamando ou denunciando a prática de recolhimento de dinheiro dos cargos comissionados na prefeitura, muito menos por meu vice-prefeito.

-Quanto à  atitude do vice e ex-secretário Rodrigo Salvadori, afirmo que me senti traída e desrespeitada. Respeito a decisão que ele tomou, mas não concordo com a forma nem com as suas justificativas. Ele me devia, no mínimo respeito e lealdade ao anunciar sua saída do Governo, antes fazer isso diretamente nos órgãos de comunicação. Fomos eleitos para enfrentar todas as dificuldades e colher os frutos para o desenvolvimento da cidade, e não para fugir de problemas aliando-se aos que demonstraram que tem com o claro intuito de criar instabilidade no governo e na administração da cidade.

-Também considero ainda irresponsável e inconsequente querer induzir a população através da imprensa a acreditar que no alto escalão da Prefeitura estejam quadrilheiros!, e pergunto: Então os demais que trabalham, mesmo os que ele tem citado como de sua confiança, também são quadrilheiros? Não aceito as suas suposições porque sou honesta e trabalho incansavelmente pela cidade desde o dia que tomei posse, e não aceitarei esse sinônimo proposto por pessoas maldosas.

– Vem acontecendo uma série de ataques à  nossa administração. As pessoas de bem e inteligentes sabem que tudo isso está sendo armado e orquestrado por uma meia dúzia de pessoas agindo em interesse próprio. Sugiro que os que desejam tanto a cadeira de prefeita que façam por merecer no voto, através das eleições e provem para a população que são os merecedores do cargo.

Estou tranquila, forte e determinada em continuar trabalhando por Campo Mourão. Se a intenção é me desestabilizar, então o efeito está sendo ao contrário, pois estou ainda mais disposta a trabalhar pelo nosso município. Na minha opinião as ações desses que me atacam são de cunho político. E mostra que minha administração está no caminho certo.

Espero pela averiguação da verdade dos fatos pela Justiça.

Regina Dubay
Prefeita de Campo Mourão