Partido da Pátria Livre de braços com o neoliberalismo de Richa e Campos

Alzimara Bacellar, quadro dirigente do PPL, ex-Movimento Revolucionário 8 de Outubro, foi nomeada no apagar das luzes de 2013 como chefe regional da Secretaria de Estado do Trabalho no governo Beto Richa; agora, ex-candidata a Prefeitura de Curitiba marcha de mãos dadas com o neoliberalismo de Richa, Campos e Romanelli; detalhe importante: governo do PSDB pretende privatizar a Saúde, bem como terceirizar serviços públicos no Paraná.

Alzimara Bacellar, quadro dirigente do PPL, ex-Movimento Revolucionário 8 de Outubro, foi nomeada no apagar das luzes de 2013 como chefe regional da Secretaria de Estado do Trabalho no governo Beto Richa; agora, ex-candidata a Prefeitura de Curitiba marcha de mãos dadas com o neoliberalismo de Richa, Campos e Romanelli; detalhe importante: governo do PSDB pretende privatizar a Saúde, bem como terceirizar serviços públicos no Paraná.

O Partido da Pátria Livre, o PPL, nasceu de maneira sui generis. Herdeiro do Movimento Revolucionário 8 de Outubro, o MR-8, os fundadores da agremiação viveram sob a aba do quercismo até quando o ex-governador de São Paulo existia. Depois do desaparecimento do peemedebista Orestes Quércia, o embrião da legenda se abrigou no guarda-chuva do então governador Roberto Requião (PMDB).

A primeira guinada “revolucionária” do PPL ocorreu no final do ano passado durante o 3!º Congresso Nacional. Na oportunidade, os delegados do partido decretaram! o fim da era Lula e romperam com o governo Dilma Rousseff. Também anunciaram apoio ao pernambucano Eduardo Campos, do PSB, na disputa pela presidência da República. Até aí, tudo bem.

A porca começa a torcer o rabo quando o PPL se atira aos braços do neoliberalismo do governador Beto Richa (PSDB). Quer uma prova disso, caro leitor? Eu lhes dou. No apagar das luzes de 2013, no dia 31 de dezembro, o tucano nomeou Alzimara Bacellar para a chefia do Escritório Regional da Secretaria de Estado do Trabalho (clique aqui para conferir no Diário Oficial). Para não chamar a atenção, o decreto foi publicado com retroativamente. A pasta é comandada pelo insuspeito deputado licenciado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB), também conhecido como Tucanelli.

Quem é Alzimara? Ora, dirigente máxima do PPL no Paraná. Ele concorreu à  Prefeitura de Curitiba, nas eleições de 2012, pela legenda.

O flagra do triângulo político entre PPL, Richa e Campos é mais uma prova inequívoca de que o tucano Aécio Neves será “cristianizado” nas eleições deste ano. A operação “desembarcada” dos companheiros de ninho também ocorre em São Paulo, onde Geraldo Alckmin (PMDB) tem no primeiro escalão do governo gente que fará a campanha de Campos. Vide o caso do secretário Davi Zaia, que substituiu ao aecista Rubens Bueno na secretaria geral do PPS nacional.

Comentários encerrados.