Por Esmael Morais

Osmar prevê derrota do irmão tucano àlvaro Dias, diz Vargas

Publicado em 27/02/2014

Osmar e Vargas se encontraram nesta quinta, em Brasília, para confabular sobre as eleições de outubro; o vice-presidente do Banco do Brasil disse que seu irmão, àlvaro Dias, é candidato para ser derrotado; pedetista afirmou que somente um Dias é capaz de conquistar o Senado: ele próprio, Osmar; deputado do PT acredita que, no frigir dos ovos, Osmar não sairá e por isso pediu desde já seu apoio à  Câmara Alta; os dois também identificaram sabotagem do Palácio Iguaçu contra àlvaro por meio de estímulo à  candidatura avulsa de Eduardo Sciarra (PSD).

Osmar e Vargas se encontraram nesta quinta, em Brasília, para confabular sobre as eleições de outubro; o vice-presidente do Banco do Brasil disse que seu irmão, àlvaro Dias, é candidato para ser derrotado; pedetista afirmou que somente um Dias é capaz de conquistar o Senado: ele próprio, Osmar; deputado do PT acredita que, no frigir dos ovos, Osmar não sairá e por isso pediu desde já seu apoio à  Câmara Alta; os dois também identificaram sabotagem do Palácio Iguaçu contra àlvaro por meio de estímulo à  candidatura avulsa de Eduardo Sciarra (PSD).

O deputado federal André Vargas (PT), vice-presidente da Câmara, nesta quinta (27), foi numa entrevista com Osmar Dias, presidente licenciado o PDT do Paraná e diretor do Banco do Brasil. A conversa girou acerca da conjuntura política paranaense e de candidaturas majoritárias.

A Vargas, o pedetista afirmou que não acredita na eleição do irmão, àlvaro Dias (PSDB), para mais um mandato no Senado. “Só um Dias tem condições, que sou eu”, disse Osmar.

O vacinado petista acredita que, na hora de a onça beber água, Osmar vai acabar sendo enquadrado pelo mano mais velho. Ou seja, não disputará eleição nenhuma para ficar no cargo de vice. “A vista do prédio dele, em Brasília, é uma beleza”, contou Vargas.

Vista panorâmica de Osmar Dias no prédio, em Brasília, onde funciona a vice-presidência do Banco do Brasil; largar disso para quê?

Vista panorâmica de Osmar Dias no prédio, em Brasília, onde funciona a vice-presidência do Banco do Brasil; largar disso para quê?

De uma coisa Osmar e Vargas têm certeza: o Palácio Iguaçu conspira dia e noite contra a eleição de àlvaro Dias. Petista e pedetista enxergam os dedos dos tucanos Valdir Rossoni, presidente da Assembleia, e do governador Beto Richa nessa “tramoia”.

Segundo Vargas e Osmar, o PSDB estaria estimulando candidatura avulsa do deputado Eduardo Sciarra para o Senado. Dessa forma, Richa e Rossoni desidratariam politicamente o veterano àlvaro.

“Eu falei ao Osmar que não sairei candidato se ele sair, mas disputarei o Senado se ele não disputar. Nesse cenário, quero o apoio dele, já que àlvaro não tem chance alguma de continuar!, revelou André Vargas.