No Congresso, Vargas cerra punhos em provocação a Barbosa; veja as imagens

Deputado André Vargas (PT-PR), vice-presidente da Câmara, na tarde desta segunda (3), cerrou os punhos várias vezes, repetindo o gesto de José Genoino e José Dirceu, condenados no mensalão, em provocação ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, algoz dos petistas; Barbosa, que participava da abertura da sessão legislativa de 2014, ficou o tempo todo de cabeça baixa no ensaio fotográfico! do parlamentar paranaense, que, no processo de julgamento e definição das penas dos réus na AP 470, chegou defender o impeachment do magistrado; veja as imagens.

Deputado André Vargas (PT-PR), vice-presidente da Câmara, na tarde desta segunda (3), cerrou os punhos várias vezes, repetindo o gesto de José Genoino e José Dirceu, condenados no mensalão, em provocação ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF, algoz dos petistas; Barbosa, que participava da abertura da sessão legislativa de 2014, ficou o tempo todo de cabeça baixa no ensaio fotográfico! do parlamentar paranaense, que, no processo de julgamento e definição das penas dos réus na AP 470, chegou defender o impeachment do magistrado; veja as imagens.

O deputado federal André Vargas (PT-PR), vice-presidente da Câmara, cerrou os punhos em ato de provocação ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, e em solidariedade aos petistas condenados no processo do mensalão — José Genoino, Delúbio Soares e José Dirceu.

Vargas fez o gesto durante a sessão solene de abertura dos trabalhos do Legislativo em 2014, realizado no Congresso Nacional. Em sua mensagem, Barbosa defendeu melhoras no sistema prisional do país.

Gestos dos petistas José Dirceu e José Genoino, em 15 de novembro de 2013, quando se apresentaram à  superintendência da Polícia Federal; Eduardo Knapp/Daniel Guimarães/Folhapress.

Gestos dos petistas José Dirceu e José Genoino, em 15 de novembro de 2013, quando se apresentaram à  superintendência da Polícia Federal; Eduardo Knapp/Daniel Guimarães/Folhapress.

O vice-presidente da Câmara deixou-se fotografar várias vezes fazendo o gesto que ficou conhecido como marca registrada das “vítimas” petistas do presidente do STF.

Durante o ensaio fotográfico do petista, dentro do plenário do Congresso, Barbosa ficou de cabeça baixa. Fingiu que não via as estripulias do parlamentar paranaense que, no processo de julgamento e definição das penas, chegou defender o impeachment do magistrado.

Comentários encerrados.