Por Esmael Morais

Na quinta, Gleisi Hoffmann vai exercitar o estilo “bateu, levou”

Publicado em 04/02/2014

Nesta quinta-feira 6 haverá novo "round" entre petistas e tucanos; durante jantar no Show Rural, em Cascavel, Gleisi deverá exercitar o estilo adotado "bateu, levou" e responder aos ataques que recebeu na segunda-feira (3) do presidenciável Aécio Neves e governador Beto Richa; senador Roberto Requião (PMDB), que sonha governar o estado pela quarta vez, age como "anjinho" ao pedir parcimônia aos meninos "Gleisi" e "Beto"; peemedebista tenta evitar a polarização entre PT e PSDB.

Nesta quinta-feira 6 haverá novo “round” entre petistas e tucanos; durante jantar no Show Rural, em Cascavel, Gleisi deverá exercitar o estilo adotado “bateu, levou” e responder aos ataques que recebeu na segunda-feira (3) do presidenciável Aécio Neves e governador Beto Richa; senador Roberto Requião (PMDB), que sonha governar o estado pela quarta vez, age como “anjinho” ao pedir parcimônia aos meninos “Gleisi” e “Beto”; peemedebista tenta evitar a polarização entre PT e PSDB.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT), agora livre, leve e solta para correr o Paraná, visando o Palácio Iguaçu, participa na quinta-feira 6 à  noite, em Cascavel, de um jantar promovido pelo Banco do Brasil no “Show Rural”.

A petista deverá exercitar, em cima do governador Beto Richa (PSDB), o estilo “bateu, levou” que inaugurou no último final de semana na região Noroeste.

No sábado 1, nos municípios de Quarto Centenário e Umuarama, Gleisi e Richa se estranharam e bateram boca em público. A então ministra chamou o tucano de “mentiroso”. O governador do PSDB afinou. (clique aqui e aqui para relembrar).

Neste final de semana, na região Oeste, Gleisi Hoffmann deverá responder novamente à s críticas desferidas pelo senador Aécio Neves que, na segunda, tomou as dores de Richa ao afirmar que perseguição ao Paraná é injustificável!. O tucano falava sobre as dificuldades crescentes! que o Paraná tem, diferente de outros estados, na obtenção de recursos, que não são da União, não são de um partido político!.

De camarote, o senador Roberto Requião (PMDB), que sonha governar o estado pela quarta vez, age como “anjinho” ao pedir parcimônia aos meninos “Gleisi” e “Beto”. Na verdade, o peemedebista tenta evitar a polarização política entre o tucano e a petista.