Lula vai a Cuba discutir tentativa de golpe de Estado na Venezuela

da Rede Brasil Atual

O ex-presidente Lula viaja nesta segunda (24) para Havana, onde será recebido na terça pelo presidente cubano, Raúl Castro; durante sua visita, ele se reunirá também com outros líderes do governo cubano; ex-presidente falará sobre energia e produção agrícola com os dirigentes cubanos e também conhecerá o porto de Mariel; como informado pelo 247, Lula deve se reunir com Castro para discutir crise na Venezuela.

O ex-presidente Lula viaja nesta segunda (24) para Havana, onde será recebido na terça pelo presidente cubano, Raúl Castro; durante sua visita, ele se reunirá também com outros líderes do governo cubano; ex-presidente falará sobre energia e produção agrícola com os dirigentes cubanos e também conhecerá o porto de Mariel; como informado pelo 247, Lula deve se reunir com Castro para discutir crise na Venezuela.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva viajará amanhã (24) para Havana, onde será recebido na terça-feira pelo presidente cubano, Raúl Castro, segundo informou neste domingo sua assessoria de imprensa. Lula permanecerá em Cuba até quinta-feira e durante sua visita se reunirá também com outros líderes do governo cubano.

Durante a viagem, o ex-presidente falará sobre energia e produção agrícola com os dirigentes cubanos e também conhecerá o porto de Mariel, no oeste da ilha, projeto realizado com apoio do Brasil.

Em 27 de janeiro, a presidente Dilma Rousseff e Raúl Castro inauguraram a primeira fase do porto do Mariel, cuja construção foi negociada por Lula.

O terminal, situado a 45 quilômetros ao oeste de Havana, está sendo construído pela Odebrecht e contou com um financiamento de US$ 682 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em sua última viagem à  ilha, em janeiro do ano passado, Lula também visitou as obras do porto, construído para ser a principal porta de entrada e saída do comércio exterior cubano.

Como informou o 247 na semana passada, ex-presidente Lula, na qualidade de maior liderança da esquerda latino-americana, desembarcará em Havana para conversas com Raúl e Fidel Castro, uma vez que Cuba seria o país mais afetado pela queda do regime chavista na Venezuela (leia mais aqui).

Comentários encerrados.