“Sangue nos olhos” na volta às aulas no PR