Por Esmael Morais

Educação sofre cortes com crise financeira do governo Richa. Vêm aí novos protestos

Publicado em 06/02/2014

Vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns, será recebido amanhã cedo, em Paranavaí, com protesto de educadores; crise financeira faz governo do PSDB dispensar professores dos Centros de Socieducação (Cense) e jovens infratoras têm redução na carga horária de estudo, denunciam educadores; descumprimento da matriz curricular já está nas mãos do MP; responsabilidade pelo funcionamento dos Cense!´s é compartilhada entre SEED e Secretaria da Família e Desenvolvimento Social do Estado, pasta comandada pela primeira-dama Fernanda Richa.

Vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns, será recebido amanhã cedo, em Paranavaí, com protesto de educadores; crise financeira faz governo do PSDB dispensar professores dos Centros de Socieducação (Cense) e jovens infratoras têm redução na carga horária de estudo, denunciam educadores; descumprimento da matriz curricular já está nas mãos do MP; responsabilidade pelo funcionamento dos Cense!´s é compartilhada entre SEED e Secretaria da Família e Desenvolvimento Social do Estado, pasta comandada pela primeira-dama Fernanda Richa.

Se para os servidores em cargo comissionado a coisa melhorou depois de novo reajuste de 30%, no começo deste ano, a mesma coisa não se pode afirmar em relação aos profissionais da educação no Paraná. A crise financeira do governo Beto Richa (PSDB) está causando diminuição de aulas para jovens infratoras do Centro de Socieducação (Cense) Joana Miguel Richa, no bairro Vista Alegre, em Curitiba.

As meninas infratoras ficam recolhidas mais tempo nos alojamentos por causa da diminuição das aulas socioeducativas previstas na grade curricular, denunciam educadores. O imbróglio foi parar no Ministério Público do Paraná.

No Cense da capital, de acordo com informações preliminares, a medida do governo do estado causou dispensa de professores do Quadro Próprio do Magistério (QPM) de diversas disciplinas. Na esteira da desvalorização profissional, educadores acusam a direção do programa de promover assédio moral e perseguição.

Os Cense’s são pilotados pela Coordenação de Me!­didas Socioeducativa da Secretaria da Família e De!­senvolvimento Social do Es!­tado. A titular da pasta é a primeira-dama Fernanda Richa. A responsabilidade pelo funcionamento desses centros é compartilhada com a Secretaria de Estado da Educação (SEED), através do Departamento de Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Nesta sexta-feira (7), em Paranavaí, Noroeste do estado, educadores recepcionarão o vice-governador e secretário de Educação, Flávio Arns (PSDB), com protesto no Colégio Unidade Pólo. No início desta semana, durante abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa, o tucano já foi alvo de vaias de funcionários públicos (clique aqui para relembrar). Richa também recebeu apupos de educadores durante exibição de vídeo na Semana Pedagógica (clique aqui).