Economia pavimenta reeleição de Dilma. Janeiro registra desemprego de 4,8%, menor da história

da Agência Brasil

IBGE registra taxa de desemprego de 4,8% em janeiro deste ano, a menor da história; a título de comparação, no mesmo período do ano passado foi de 5,4%; o número de trabalhadores com carteira assinada ficou estável, ou seja, o país vive situação invejável de pleno emprego, o que pavimenta o caminho para a reeleição da presidenta Dilma Rousseff em outubro; James Caville, estrategista político do ex-presidente Bill Clinton, explicaria assim à  oposição da petista: à‰ a economia, estúpido!!.

IBGE registra taxa de desemprego de 4,8% em janeiro deste ano, a menor da história; a título de comparação, no mesmo período do ano passado foi de 5,4%; o número de trabalhadores com carteira assinada ficou estável, ou seja, o país vive situação invejável de pleno emprego, o que pavimenta o caminho para a reeleição da presidenta Dilma Rousseff em outubro; James Caville, estrategista político do ex-presidente Bill Clinton, explicaria assim à  oposição da petista: à‰ a economia, estúpido!!.

O mês de janeiro deste ano registrou uma taxa de desemprego de 4,8%. O dado da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) foi divulgado hoje (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esta é a menor taxa para um mês de janeiro da série histórica da PME, iniciada em março de 2002. Em janeiro de 2013, o desemprego havia ficado em 5,4%. Já em dezembro de 2013, a taxa havia sido de 4,3%.

O número de desocupados (1,2 milhão de pessoas) é 9,6% maior do que dezembro, mas 12,6% menor do que o observado em janeiro do ano passado. Já a população ocupada (23,1 milhões) caiu 0,9% em relação a dezembro e manteve-se estável na comparação com janeiro de 2013.

O número de trabalhadores com carteira assinada ficou em 11,8 milhões, ou seja, estável em relação a dezembro e janeiro de 2013. A PME é realizada em seis regiões metropolitanas: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador e Porto Alegre.

Editor José Romildo

Comentários encerrados.