Por Esmael Morais

Coluna do Requião Filho: “O Paraná é uma festa para Gleisi e Beto, que só pensam em privatizar e voar”

Publicado em 13/02/2014

Requião Filho, nesta quinta, anota que Richa e Gleisi são parecidos nos gostos extravagantes e na farra com aviões e helicópteros; Richa cruza nosso estado em jatos e helicópteros alugados pelo Estado. A Senadora Gleisi viaja em jatinhos e helicópteros pagos pelo PT. Grandes campanhas, grandes financiadores!, critica; colunista também vê semelhanças entre petista e tucano no que diz respeito à  falta de projetos para o estado; mas, segundo ele, que é especialista em políticas públicas, o governador e a senadora são mais parecidos ainda na questão das privatizações; Estes dois candidatos [Richa e Gleisi] não têm identidade, não tem projeto, não defendem o interesse público!, detona Requião Filho, que ainda cutucou acerca da liminar conseguida ontem no STF, pelo Palácio Iguaçu, liberando! empréstimos: decisão precária!; leia o texto.

Requião Filho, nesta quinta, anota que Richa e Gleisi são parecidos nos gostos extravagantes e na farra com aviões e helicópteros; Richa cruza nosso estado em jatos e helicópteros alugados pelo Estado. A Senadora Gleisi viaja em jatinhos e helicópteros pagos pelo PT. Grandes campanhas, grandes financiadores!, critica; colunista também vê semelhanças entre petista e tucano no que diz respeito à  falta de projetos para o estado; mas, segundo ele, que é especialista em políticas públicas, o governador e a senadora são mais parecidos ainda na questão das privatizações; Estes dois candidatos [Richa e Gleisi] não têm identidade, não tem projeto, não defendem o interesse público!, detona Requião Filho, que ainda cutucou acerca da liminar conseguida ontem no STF, pelo Palácio Iguaçu, liberando! empréstimos: decisão precária!; leia o texto.

Requião Filho*

O Paraná deve perto de R$ 1,1 bilhão, tão quebrado que as viaturas da polícia estão sem combustível, fornecedores sem receber, até mesmo os fornecedores do programa Leite das Crianças! levaram calote, entre outros tantos que esperam o pagamento que nunca chega. Para uma coisa não falta dinheiro: o governo está gastando R$ 600 milhões em publicidade, além de sustentar milhares de cargos comissionados vinculados a gabinetes de deputados.

O jornalista da Gazeta do Povo André Gonçalves, no dia 10 deste mês, intitulou sua coluna Pergunta Tostines dá o tom da rivalidade entre Beto e Gleisi!. No texto, o jornalista diz que o tom mais agressivo e a troca de elogios entre Beto e Gleisi e colocam o seguinte dilema Tostines!: afinal, o Paraná não consegue aval federal para empréstimos porque está mal das pernas ou está mal das pernas porque não consegue empréstimos?

O Paraná conseguiu uma liminar no STF, decisão precária, determinando que a secretaria do Tesouro Nacional encaminhe o empréstimo para a avaliação do Senado Federal, enquanto o tribunal analisa o mérito da questão. Resta saber se ganhará no mérito ou se conseguira provar no Senado que não está quebrado e nem descumprindo a LRF.

Enquanto se discute a quebradeira do Estado, as campanhas já começaram. O mensalão paira sobre as candidaturas do PT, e agora com o pedido de prisão do Azarado! o mensalão tucano vai fazer sombra à s candidaturas do PSDB. Vejam que são esquemas parecidíssimos e com players em comum.

Beto Richa cruza nosso estado em jatos e helicópteros alugados pelo Estado. A Senadora Gleisi viaja em jatinhos e helicópteros pagos pelo PT. Grandes campanhas, grandes financiadores.

Beto Richa participa de grandes eventos inaugurando obras das pedageiras, pagas com o nosso dinheiro, que deixamos em cada cancela do pedágio.

Gleisi faz eventos com jantares boca livre para os companheiros. Vejam vocês que no dia 22 promete um regabofe para tucano algum botar defeito, no Madalosso, em Curitiba, tudo pago com o nome fantasia de Operação Arrancada!

Grandes campanhas, grandes financiadores.

O ano eleitoral nem começou e alguns de nossos candidatos já têm patrocínios de bolsos profundos. De onde vem tanto interesse em patrocinar e ajudar estes dois? Um deles já quebrou o Estado, a outra ainda não disse ao que veio e em três anos de Senado e Casa Civil não se posicionou sobre as grandes questões paranaenses.

Fazem festas, fazem viagens, montam grandes equipes de propaganda e dispõem dinheiro para gastar em uma campanha que ainda nem começou. Eu me pergunto, e você deveria também perguntar: quem está pagando esta conta e quanto isto custará depois ao nosso Estado?

Nos últimos três anos, esses patrocinadores cobraram esta conta com o aumento da tarifa de água em mais de 50%, a tarifa de luz teve aumentos exorbitantes, e as mais de 38 ações contra o pedágio foram suspensas. A conta desses patrocinadores é cara, muito cara.

Estes dois candidatos não têm identidade, não tem projeto, não defendem o interesse público. Cito aqui o colega colunista André Vargas Volto a dizer: este governo não tem rumo, não tem identidade e nenhuma marca. Podem criticar o ex-governador Roberto Requião, por ter sido hostil ao capital, pelo seu estilo polêmico e por vezes truculento, mas ninguém lhe tira o mérito de investir em ações sociais, como o Leite das Crianças, o Luz Fraterna, sua benevolência para com o funcionalismo, em especial o Magistério, e sua intransigência em relação ao pedágio.!

Candidatos sem lado, sem propostas, sem rumos, e sem uma marca não agregam valor ao nosso estado e não beneficiam o nosso povo.

Gleisi foi ovacionada por ninguém menos que Delfim Neto, em artigo da Folha de São Paulo, onde diz que O sucesso dos recentes processos de concessões deve muito à  sua ação…!. O ex-ministro dos tempos da ditadura ainda exalta que Gleisi compreendeu o que o PT falha em compreender, que a maquina é lenta por que tem que acomodar 3 esferas da Federação. Ela diz que o serviço público falha, que não tem a cultura de agir por resultados, que é desorganizado. Ora, não é esse o discurso de Richa com seu choque de gestão e privatizações?

O que diferencia estes dois candidatos? Um privatiza, outra vai de concessões. Um tem mensaleiros, outra também. Um tem patrocínio dos grandes interesses financeiros, outra também. Festas, propaganda, mídia e muita simpatia, sem propostas…

*Requião Filho é advogado, especialista em políticas públicas, escreve à s quintas no Blog do Esmael.