Sem minha candidatura, Beto Richa ganha no 1!º turno!, avalia Requião

Na avaliação de Roberto Requião, sem sua presença na corrida eleitoral, governador Beto Richa seria facilmente reeleito no cargo em 2014; senador acredita que uma terceira candidatura levaria a disputa para o segundo turno; Vargas, porta-voz da campanha de Gleisi, avisou que o PT respeitará decisão interna do PMDB, independente da escolha entre Requião e Pessuti; petistas só não querem que os peemedebistas permaneçam no colo do tucano no Paraná; bancada federal, hoje, em Brasília, no entanto, já descartou possibilidade de coligação com o PSDB.

Na avaliação de Roberto Requião, sem sua presença na corrida eleitoral, governador Beto Richa seria facilmente reeleito no cargo em 2014; senador acredita que uma terceira candidatura levaria a disputa para o segundo turno; Vargas, porta-voz da campanha de Gleisi, avisou que o PT respeitará decisão interna do PMDB, independente da escolha entre Requião e Pessuti; petistas só não querem que os peemedebistas permaneçam no colo do tucano no Paraná; bancada federal, hoje, em Brasília, no entanto, já descartou possibilidade de coligação com o PSDB.

O senador Roberto Requião (PMDB), em reunião com o deputado André Vargas (PT), ontem, avaliou que, sem sua candidatura fazendo contraponto, o governador Beto Richa (PSDB) seria reeleito com facilidade no Paraná.

Sem minha candidatura, Beto Richa ganha no 1!º turno!, analisou o senador, descartando chances de a disputa avançar para uma segunda etapa.

Vargas, na qualidade de porta-voz da pré-candidatura da ministra Gleisi Hoffmann, afirmou que o PT vai respeitar a candidatura própria do PMDB, seja com Requião ou com o ex-governador Orlando Pessuti.

Os petistas colocaram na cabeça que querem de fato ser a segunda opção dos peemedebistas, ou seja, se não vingar o projeto autônomo, então que se juntem a Gleisi!.

Pelo sim pelo não, visando fechar a porteira para o PSDB, hoje, na presença da ministra, o PT ofereceu à  bancada federal do PMDB coligação na proporcional para deputado federal e para deputado estadual, além de abrir mão do senador e do vice na chapa.

Comentários encerrados.