Richa estuda demitir ex-vereador Juliano Borghetti da EcoParaná, diz Palácio Iguaçu

Fontes no Palácio Iguaçu informam que o governador Beto Richa estuda, nas próximas 24 horas, se demite ou não o ex-vereador Juliano Borghetti, atual presidente da autarquia EcoParaná, entidade vinculada à  Secretaria de Turismo; em 2011, "por muito menos", segundo um palaciano, o tucano demitiu um ex-ator de filme pornô depois de uma tuitada de Requião; ao blog, Borghetti, que é cunhado do secretário Ricardo Barros e irmão da deputada Cida Borghetti, disse que não agrediu ninguém e também não foi agredido; leia nota de esclarecimento.

Fontes no Palácio Iguaçu informam que o governador Beto Richa estuda, nas próximas 24 horas, se demite ou não o ex-vereador Juliano Borghetti, atual presidente da autarquia EcoParaná, entidade vinculada à  Secretaria de Turismo; em 2011, “por muito menos”, segundo um palaciano, o tucano demitiu um ex-ator de filme pornô depois de uma tuitada de Requião; ao blog, Borghetti, que é cunhado do secretário Ricardo Barros e irmão da deputada Cida Borghetti, disse que não agrediu ninguém e também não foi agredido; leia nota de esclarecimento.

O governador Beto Richa (PSDB) deverá decidir nas próximas 24 horas se demite ou não o ex-vereador de Curitiba, Juliano Borghetti (PP), da autarquia EcoParaná, vinculada à  Secretaria de Estado do Turismo, depois de seu envolvimento em briga entre torcidas organizadas, neste domingo, do Atlético Paranaense e Vasco.

A demissão do ex-parlamentar não será tarefa fácil, pois o moço é irmão da deputada federal Cida Borghetti, presidenta do novo PROS, e cunhado do secretário de Estado da Indústria e Comércio, Ricardo Barros (PP). Ele também é ex-genro do deputado Rubens Bueno (PPS).

Um palaciano disse que “por muito menos”, em 2011, o governador demitiu o ex-ator de filme pornô Valter Pagliosa da chefia regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), em Cascavel, depois que o senador Roberto Requião (PMDB), pelo Twitter, teria participado de um filme pornográfico.

O blog entrou contato com o ex-vereador Juliano Borghetti. Ele negou que tenha agredido ou sido agredido na confusão de ontem. Leia a íntegra de sua nota de esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO !“ JULIANO BORGHETTI:

Em relação ao ocorrido durante o jogo entre o Clube Atlético Paranaense e o Vasco da Gama, no dia 08.dez.2013, gostaria de que esclarecer que:

1- Frequento jogos do Atlético nos estádios há 30 anos. Já estive em diversas cidades no Brasil e fora do país e nunca estive envolvido em nenhum episódio de violência;

2- Acompanhávamos a partida próximos à  divisa entre as torcidas e fomos surpreendidos com a eclosão da confusão generalizada próxima ao local em que estávamos acomodados.

3- Foi uma atitude da qual me arrependo e por isso venho a público pedir desculpas. Reforço, porém, que não agredi ninguém, nem tampouco sofri qualquer agressão física na situação;

4- Ressalto ainda que quando vereador propus, em conjunto com colegas, a lei municipal que obriga o cadastro de torcedores em estádios;

5- Lamento profundamente o ocorrido.

Atenciosamente,
Juliano Borghetti

Comentários encerrados.