Polícia Civil prende 20 por briga de torcidas em SC; dez são do Atlético Paranaense

Pelo menos 20 pessoas foram presas suspeitas envolvimento na briga entre torcedores do Vasco da Gama e do Atlético Paranaense, na arquibancada da Arena Joinville, em Santa Catarina; a Operação Cartão Vermelho visa cumprir mais de 31 mandados de prisão em Santa Catarina, no Paraná e Rio de Janeiro; o ex-vereador curitibano Juliano Borghetti, que está entre os procurados, em nota, negou que tenha fugido para a Itália.

Pelo menos 20 pessoas foram presas suspeitas envolvimento na briga entre torcedores do Vasco da Gama e do Atlético Paranaense, na arquibancada da Arena Joinville, em Santa Catarina; a Operação Cartão Vermelho visa cumprir mais de 31 mandados de prisão em Santa Catarina, no Paraná e Rio de Janeiro; o ex-vereador curitibano Juliano Borghetti, que está entre os procurados, em nota, negou que tenha fugido para a Itália.

A Polícia Civil atualizou o balanço da operação Cartão Vermelho! iniciada nesta quinta-feira (19) com o objetivo de prender os torcedores envolvidos na briga entre vascaínos e atleticanos, em Joinville. De acordo com o canal da Globo News, desde à s 5h da manhã, 20 pessoas foram presas !“ em um total de 31 denunciadas. Até agora, a informação é de que pelo menos dez destes seriam torcedores do Atlético-PR e dois do Vasco.

O atleticano William Batista, último a deixar o hospital em razão de traumatismo craniano, está na lista dos presos. Além dele, estão presos: Leone Mendes da Silva, 23 anos, Jonathan Santos, 29 anos, e Arthur Barcelos de Lima Ferreira, 26, já haviam sido detidos logo após o episódio de violência, ainda em Santa Catarina. Inclusive, o trio teve a liberdade provisória negada pela Justiça na semana passada.

Pelo menos 12 torcedores estão foragidos segundo o delegado responsável Dirceu Silveira. Entre os procurados, está o ex-vereador de Curitiba Juliano Borghetti.

A Polícia Civil informou que o ex-vereador, que aparece nas imagens do confronto entre os torcedores, divulgou nota em que garante que vai se apresentar à  delegacia de Curitiba para prestar esclarecimentos.

Leia aqui a nota oficial em que Juliano Borghetti desmente fuga para a Itália.

Com informações do porta da Rádio Banda B.

Comentários encerrados.