Por Esmael Morais

Falta dinheiro para gasolina na PM, mas sobra verba para Richa telefonar desejando Feliz Natal

Publicado em 11/12/2013

Telefonemas de Beto Richa desejando Feliz Natal! a eleitores paranaenses geram protestos nas redes sociais; governo tucano enfrenta a maior crise financeira que se tem notícias da história do estado; viaturas da PM não têm combustível para rodar, telefones das policias até foram cortados, obras paralisadas, calote em servidores públicos e fornecedores, enfim, o caos administrativo provocado pelo "choque de gestão"; se falta dinheiro para a gasolina da PM e para cumprir acordos salariais com os professores e educadores, sobra verba para telefonar nas vésperas das eleições de 2014?

Telefonemas de Beto Richa desejando Feliz Natal! a eleitores paranaenses geram protestos nas redes sociais; governo tucano enfrenta a maior crise financeira que se tem notícias da história do estado; viaturas da PM não têm combustível para rodar, telefones das policias até foram cortados, obras paralisadas, calote em servidores públicos e fornecedores, enfim, o caos administrativo provocado pelo “choque de gestão”; se falta dinheiro para a gasolina da PM e para cumprir acordos salariais com os professores e educadores, sobra verba para telefonar nas vésperas das eleições de 2014?

Moradores dos quatro quantos do Paraná estão sendo surpreendidos por telefonemas do governador Beto Richa (PSDB), candidato à  reeleição, desejando-lhes Feliz Natal.

O governo tucano enfrenta a maior crise financeira que se tem notícias na história do estado. Falta combustível para viaturas da PM, telefones das policias até foram cortados, obras paralisadas, calote em servidores públicos e fornecedores, enfim, o caos administrativo provocado pelo “choque de gestão”.

Pois bem, falta dinheiro para a gasolina da PM e para cumprir acordos salariais com os professores e educadores, mas sobra verba para telefonar — seria propaganda extemporânea? — para os eleitores paranaenses nas vésperas das eleições de 2014.

Geralmente, essas ligações telefônicas são feitas pelos institutos de pesquisa. Agora uma pergunta que não quer calar: o Ibope, contratado por R$ 2,3 milhões, está recebendo em dia ou também levou calote de Richa?