Exclusivo: Richa demite ex-vereador Juliano Borghetti por envolvimento em briga de torcida organizada

Boa fonte instalada no Palácio Iguaçu informa com exclusividade que o governador Beto Richa vai demitir, na tarde desta terça (10), o ex-vereador Juliano Borghetti, que ocupa a superintendência da EcoParaná, autarquia ligada à  Secretaria de Turismo; ex-vereador de Curitiba foi flagrando na pancadaria entre torcidas do Atlético e Vasco, no domingo, em Joinville (SC); Borghetti é irmão da deputada federal Cida Borghetti  e cunhado de Ricardo Barros, secretário de Estado da Indústria e Comércio; pelo Twitter, o senador Roberto Requião pediu a mesma agilidade na demissão do secretário do Planejamento Cássio  Taniguchi.

Boa fonte instalada no Palácio Iguaçu informa com exclusividade que o governador Beto Richa vai demitir, na tarde desta terça (10), o ex-vereador Juliano Borghetti, que ocupa a superintendência da EcoParaná, autarquia ligada à  Secretaria de Turismo; ex-vereador de Curitiba foi flagrando na pancadaria entre torcidas do Atlético e Vasco, no domingo, em Joinville (SC); Borghetti é irmão da deputada federal Cida Borghetti e cunhado de Ricardo Barros, secretário de Estado da Indústria e Comércio; pelo Twitter, o senador Roberto Requião pediu a mesma agilidade na demissão do secretário do Planejamento Cássio Taniguchi.

O governador Beto Richa (PSDB) decidiu demitir nesta tarde o ex-vereador Juliano Borghetti (PP), superintendente da EcoParaná, autarquia vinculada à  Secretaria de Turismo, em virtude de seu envolvimento na briga entre as torcidas organizadas do Atlético Paranaense e Vasco da Gama, no último domingo na arena do Joinville (SC).

Em nota divulgada ontem (9), Borghetti havia confirmado presença no jogo mas negou que tenha agredido ou sido agredido durante o quiproquó.

Juliano Borghetti é irmão da deputada federal Cida Borghetti, presidenta do novo PROS, e cunhado do secretário de Estado da Indústria e Comércio, Ricardo Barros (PP). Ele também é ex-genro do deputado Rubens Bueno (PPS).

Pelo Twitter, o senador Roberto Requião (PMDB) criticou a demissão do “aguerrido Borghettinho” e a preservação no governo do secretário de Planejamento, Cássio Taniguchi, considerado “ficha suja”.

Comentários encerrados.