Despenca a avaliação do governo Beto Richa, diz Ibope

Publicado em 13 dezembro, 2013
Compartilhe agora!

Governo Beto Richa e Flávio Arns, segundo o Ibope, despencou do segundo para o sétimo lugar no ranking entre os 27 governadores avaliados na pesquisa divulgada nesta sexta (13); tucanos fazem do "choque de gestão" no Paraná um paraíso para as pedageiras, forçam privatizações de serviços públicos, calote em funcionários e fornecedores, além de paralisar obras importantes; queda na avaliação pode ser reflexo da crise moral e financeira que assola o estado.
Governo Beto Richa e Flávio Arns, segundo o Ibope, despencou do segundo para o sétimo lugar no ranking entre os 27 governadores avaliados na pesquisa divulgada nesta sexta (13); tucanos fazem do “choque de gestão” no Paraná um paraíso para as pedageiras, forçam privatizações de serviços públicos, calote em funcionários e fornecedores, além de paralisar obras importantes; queda na avaliação pode ser reflexo da crise moral e financeira que assola o estado.
O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), despencou na avaliação entre os eleitores do estado, de acordo com o Ibope divulgado nesta sexta (13). De segundo melhor avaliado entre 27 governadores, em dezembro de 2011, com 74% de aprovação, o tucano caiu para a sétima posição com 45%.

No quesito avaliação pessoal, Beto Richa alçou o índice de 54%.

O mais bem avaliado é o governador do Amazonas, Omar Aziz (PSD). A avaliação positiva do seu governo chega a 74%. Em relação à  avaliação pessoal, o percentual sobe para 84%.

Na segunda colocação figura o presidenciável e governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), com 58% dos pernambucanos considerando sua gestão ótima ou boa. O gestor tem uma avaliação pessoal de 76%. Em seguida aparece o governador do Acre, Tião Viana (PT), com avaliação positiva de 55% e pessoal, de 70%.

Piores avaliações

A pior avaliação é da governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM), tem a pior avaliação. Segundo o levantamento, apenas 7% dos entrevistados avaliam a gestão da democrata como sendo ótima ou boa. No quesito avaliação pessoal, o percentual sobe para 13%.

A segunda pior avaliação é do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (PT). A gestão do petista é avaliada como positiva por apenas 9% da população. Quanto à  avaliação pessoal, o índice chega a 16%. Na terceira posição, em termos de avaliação negativa, está o governador do Amapá, Camilo Capibaribe (PSB). Naquele estado, 18% da população considera sua gestão ótima ou boa. A avaliação pessoal do socialista crava 26%.

Em quarto lugar está o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), com 18% da população fluminense considerando a sua gestão ótima ou boa. Quanto à  avaliação pessoal, este índice sobe para 39%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em 727 municípios, entre os dias 23 de novembro e 2 de dezembro. A margem de erro de 2 pontos percentuais.

Abaixo, os resultados da pesquisa CNI/Ibope sobre governadores:

Amazonas (Omar Aziz, PSD)
Avaliação positiva do governo: 74%
Aprovação pessoal do governador: 84%

Pernambuco (Eduardo Campos, PSB)
Avaliação positiva do governo: 58%
Aprovação pessoal do governador: 76%

Acre (Tião Viana, PT)
Avaliação positiva do governo: 55%
Aprovação pessoal do governador: 70%

Mato Grosso do Sul (André Puccinelli, PMDB)
Avaliação positiva do governo: 49%
Aprovação pessoal do governador: 66%

Minas Gerais (Antonio Anastasia, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 49%
Aprovação pessoal do governador: 63%

Espírito Santo (Renato Casagrande, PSB)
Avaliação positiva do governo: 49%
Aprovação pessoal do governador: 63%

Paraná (Beto Richa, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 45%
Aprovação pessoal: 54%

Paraíba (Ricardo Coutinho, PSB)
Avaliação positiva do governo: 39%
Aprovação pessoal do governador: 54%

Santa Catarina (Raimundo Colombo, PSD)
Avaliação positiva do governo: 38%
Aprovação pessoal: 50%

Ceará (Cid Gomes, PROS)
Avaliação positiva do governo: 38%
Aprovação pessoal do governador: 52%

Rondônia (Confúcio Moura, PMDB)
Avaliação positiva do governo: 35%
Aprovação pessoal: 52%

Rio Grande do SuL (Tarso Genro, PT)
Avaliação positiva do governo: 34%
Aprovação pessoal do governador: 50%

Piauí (Wilson Martins, PSB)
Avaliação positiva do governo: 32%
Aprovação pessoal: 47%

São Paulo (Geraldo Alckmin, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 31%
Aprovação pessoal: 41%

Maranhão (Roseana Sarney, PMDB)
Avaliação positiva do governo: 29%
Aprovação pessoal do governador: 45%

Goiás (Marconi Perillo, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 29%
Aprovação pessoal do governador: 48%

Sergipe (Jackson Barreto, PMDB)
Avaliação positiva do governo: 27%
Aprovação pessoal do governador: 46%

Roraima (José de Anchieta Júnior, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 26%
Aprovação pessoal do governador: 31%

Bahia (Jaques Wagner, PT)
Avaliação positiva do governo: 26%
Aprovação pessoal do governador: 50%

Tocantins (Siqueira Campos, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 25%
Aprovação pessoal do governador: 34%

Alagoas (Teotônio Vilela Filho, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 24%
Aprovação pessoal do governador: 35%

Mato Grosso (Silval Barbosa, PMDB)
Avaliação positiva do governo: 23%
Aprovação pessoal do governador: 37%

Pará (Simão Jatene, PSDB)
Avaliação positiva do governo: 22%
Aprovação pessoal do governador: 39%

Rio de Janeiro (Sérgio Cabral, PMDB)
Avaliação positiva do governo: 18%
Aprovação pessoal do governador: 32%

Amapá (Camilo Capiberibe, PSB)
Avaliação positiva do governo: 18%
Aprovação pessoal do governador: 26%

Distrito Federal (Agnelo Queiroz, PT)
Avaliação positiva do governo: 9%
Aprovação pessoal do governador: 16%

Rio Grande do Norte (Rosalba Ciarlini, DEM)
Avaliação positiva do governo: 7%
Aprovação pessoal do governador: 13%

Com informações do Brasil 247

Compartilhe agora!

Comments are closed.