Por Esmael Morais

Coluna do Marcelo Araújo: “Vó Gertrudes foi o mico do 1!º ano da gestão Fruet”

Publicado em 23/12/2013

Marcelo Araújo, em sua última coluna de 2013, avalia que o mico do ano ficou com a campanha de trânsito Vó Gertrudes!, do prefeito Gustavo Fruet; em balanço, especialista em trânsito recorda da tentativa de fraude no envio de 60 mil multas; das irregularidades no veículo inventado por Jaime Lerner; da vergonhosa licitação dos radares e da consequente indústria da multa na capital; do abandono dos agentes de trânsito; Nesse ano Curitiba está menos iluminada, mais esburacada, menos sinalizada e por antecipação já tomamos conhecimento que o Executivo não vê com bons olhos receber jogos da Copa!, criticou o colunista, que ao final reafirma: de multa eu entendo!!; leia o texto.

Marcelo Araújo, em sua última coluna de 2013, avalia que o mico do ano ficou com a campanha de trânsito Vó Gertrudes!, do prefeito Gustavo Fruet; em balanço, especialista em trânsito recorda da tentativa de fraude no envio de 60 mil multas; das irregularidades no veículo inventado por Jaime Lerner; da vergonhosa licitação dos radares e da consequente indústria da multa na capital; do abandono dos agentes de trânsito; Nesse ano Curitiba está menos iluminada, mais esburacada, menos sinalizada e por antecipação já tomamos conhecimento que o Executivo não vê com bons olhos receber jogos da Copa!, criticou o colunista, que ao final reafirma: de multa eu entendo!!; leia o texto.

por Marcelo Araújo*

Nesta última coluna do ano não poderíamos deixar de fazer uma retrospectiva de alguns assuntos. Depois de aceitar o convite do Esmael para a honrosa e gratificante missão, tendo sido o primeiro colunista, estreamos no dia 29/07 questionando o “Dock Dock” do Jaime Lerner. Hoje acompanhado de colegas colunistas, figuras ilustres da política paranaense, sou o “não político”, sequer filiado. Enfim, vamos ao balanço de alguns assuntos:

Vó Gertrudes !“ esse foi o mico do ano em termos de propaganda educativa de trânsito, não só pelos erros crassos de continuidade das cenas, mas por informações totalmente equivocadas como a mantença da distância de 1,5m entre automóvel e bicicleta quando ambos estão parados no cruzamento. Ela já prometeu voltar no próximo ano e aguardamos ansiosos por seus próximos capítulos;

– A vergonhosa tentativa de fraude nas multas foi desmascarada. 60 mil usuários seriam ilegalmente punidos por dolo ou culpa grave (ou ignorância mesmo), mas até agora ninguém apresentou a prometida ação contra o “bode expiatório”, aliás, contra os Correios para ressarcimento do estimado prejuízo de 5 milhões dos cofres públicos. Falta vassoura, falta tapete…

A questão dos radares, motivo de tanto debate no período eleitoral parece que não existe. A licitação iniciada na gestão anterior, mesmo não tendo nenhum obstáculo de qualquer natureza, nem vai pra frente nem é revogada, nem é lançada outra. Os equipamentos em atividade continuam fazendo o que sempre fizeram desde 2002 e continua o pagamento pela ocupação. Nada mudou, ninguém fala nada, ninguém critica como dantes…

Agentes de trânsito até agora não receberam novos uniformes, as bicicletas da Setran estão sucateadas por falta de manutenção e uma foi roubada. Se em um ano não foi possível comprar calça e camisa para os agentes eu quero crer que haverá tempo da realização de concurso e treinamento de novos em tempo suficiente para atender à s demandas da Copa? Os atuais agentes serão tratados como produto vencido, depois de sugados até o bagaço e tratados com descaso?

– Esperemos que não seja necessária a construção de um muro de lamentações no próximo ano, pois já deu. Nesse ano Curitiba está menos iluminada, mais esburacada, menos sinalizada e por antecipação já tomamos conhecimento que o Executivo não vê com bons olhos receber jogos da Copa. Só que agora não tem saída e mesmo a contragosto é fechar a cara com a faca entre os dentes, parar de reclamar e fazer o melhor.

Agradeço a todos que dedicaram seu tempo na leitura de minhas colunas, aos que comentam de forma elogiosa ou crítica, mas sempre democrática e, eu, me comprometo a continuar respondendo.

De multa eu entendo!

Feliz Natal e muita prosperidade no Novo Ano!

*Marcelo Araújo é advogado, presidente da Comissão de Trânsito, Transporte e Mobilidade da OAB/PR. Escreve nas segundas-feiras para o Blog do Esmael.