5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Requião quer levar a máfia do transporte para a CPI no Senado

da Agência Senado

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) protocolou pedido de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI), com o apoio de 38 senadores, 11 a mais do que o mínimo necessário; a CPI deve investigar denúncias de irregularidades no transporte coletivo em todo o país; segundo o parlamentar, o poder público vem subsidiando o transporte público sem verificar a fundo se as planilhas de custo estão corretas; Coloco minha experiência sobre o assunto à  disposição da CPI!, afirmou.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) protocolou pedido de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI), com o apoio de 38 senadores, 11 a mais do que o mínimo necessário; a CPI deve investigar denúncias de irregularidades no transporte coletivo em todo o país; segundo o parlamentar, o poder público vem subsidiando o transporte público sem verificar a fundo se as planilhas de custo estão corretas; Coloco minha experiência sobre o assunto à  disposição da CPI!, afirmou.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) protocolou nesta quinta-feira (5) pedido de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI), com o apoio de 38 senadores, 11 a mais do que o mínimo necessário. A CPI deve investigar denúncias de irregularidades no transporte coletivo em todo o país. ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Morre Nelson Mandela aos 95 anos. Seu legado fica para sempre

do Brasil 247Uma das figuras mais celebradas do mundo, primeiro presidente negro da àfrica do Sul, com sua face estampada em todas as notas de dinheiro de seu país, o Prêmio Nobel da Paz Nelson Mandela também foi um dos mártires que pagaram mais caro, na própria pele, por acreditar e lutar por sua causa, a igualdade racial. Nesta quinta-feira 5, aos 95 anos de idade, Mandela deu seu último suspiro !“ e da condição de lenda vida passou a imortal da humanidade. Seu exemplo de resistência à s injustiças será sempre celebrado por todo o sempre, em todo o mundo.

Na condição de um dos líderes do Congresso Nacional Africano, partido que comandou a resistência ao regime do apartheid ao longo do século 20, Mandela, após uma série de prisões, foi condenado à  pena perpétua em 11 de junho de 1964. Naquele período, apenas 20% dos habitantes da àfrica do Sul eram brancos, contra uma esmagadora maioria de negros, mas o país não era deles. Toda a circulação era restrita, feita por meio de passes com autorizações para deslocamento até mesmo entre bairros das grandes cidades.

Com o número de prisioneiro 46664, Mandela foi jogado numa cela de 2,5 m por 1,5 m na ilha de Robben, onde seria privado do contato com o mundo exterior. Impedido de ver seus filhos e obter notícias de fora, tinha como único alento visitas esporádicas de sua mulher Winnie. Ele só sairia de lá, pela força de uma série de campanhas internacionais e forte pressão do CNA, em 1990, depois de 26 anos no cárcere. Estava, porém, politicamente mais forte do que nunca. Uma multidão foi recebê-lo. “Quando me vi no meio da multidão, alcei o punho direito e estalou um clamor. Não havia podido fazer isso desde há vinte e sete anos, e me invadiu uma sensação de alegria e de força”, disse Mandela na ocasião.

Mesmo tendo um mundo completamente estranho à  sua volta !“ ao ser preso pela primeira vez, em 1958, a àfrica do Sul não permitia a negros terem televisão, mas na década de 1990, para assombro de Mandela, já era possível telefonar de dentro de aviões !“, Mandela não teve dificuldades em ser eleito presidente do CNA. Mais complicada foi a vitória presidencial, na eleição de 1993, quando teve de enfrentar atentados contra figuras importantes de seu partido Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
18 Comentários

Dirceu desiste de emprego em hotel após ‘linchamento’ da Globo

do Brasil 247 O advogado José Luis Oliveira Lima, que defende o ex-ministro José Dirceu, anunciou em nota que seu cliente decidiu “abrir mão da oferta de emprego” do hotel Saint Peter, de Brasília. “Trata-se de uma decisão tomada com o objetivo de diminuir o sofrimento dos empresários que lhe fizeram a oferta e das centenas de funcionários que trabalham no grupo”, justifica o advogado, que cita no texto a expressão “linchamento midiático”.

Depois que Dirceu foi contratado pelo hotel, que segundo lembra Oliveira Lima, é “tradicional” na capital, o Jornal Nacional denunciou que a empresa tem como sócio um ‘laranja’, José Eugenio Silva Ritter, que mora num bairro pobre do Panamá. Na avaliação do advogado, o tratamento dado pela mídia à  oferta de emprego, que reforça, “cumpria todas as formalidades exigidas em lei”, “denuncia a intenção de impedir que o ex-ministro trabalhe”.

A nota diz ainda que José Dirceu agradece a boa vontade dos proprietários do hotel por terem lhe contratado, mas que “não considera justo que outras pessoas (…) estejam obrigadas a partilhar da sanha persecutória que se abate contra ele”. Mais cedo, num texto publicado no blog de Dirceu, o advogado havia questionado: “por que 400 pessoas podem trabalhar no hotel e o ex-ministro não?”. E lembra que a constituição societária da empresa não diz respeito a Dirceu !“ e nem a seus 400 funcionários.

Leia aqui o texto publicado mais cedo no blog e abaixo a íntegra da nota de seu advogado.

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
7 Comentários

TCE livra ex-mesa executiva da Assembleia Legislativa do PR de denúncia sobre fraudes em licitações

De acordo com um orelha seca deste blog, ao concluir auditoria em licitações realizadas pelo Legislativo Estadual em 2010, TCE atribuiu culpa ao ex-diretor-geral da Assembleia, Abib Miguel, ao reconhecer que o decreto n!º 5284 concede plenos poderes ao ocupante da pasta.

De acordo com um orelha seca deste blog, ao concluir auditoria em licitações realizadas pelo Legislativo Estadual em 2010, TCE atribuiu culpa ao ex-diretor-geral da Assembleia, Abib Miguel, ao reconhecer que o decreto n!º 5284 concede plenos poderes ao ocupante da pasta.

O pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE), por unanimidade, retirou responsabilidade administrativa de ex-membros da mesa executiva da Assembleia Legislativa do Paraná em suposta fraude ocorrida em 38 licitações. ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
11 Comentários

Joaquim Barbosa manda prender mais quatro réus condenados no mensalão

da Agência BrasilO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, determinou hoje (5) a prisão de mais quatro réus condenados na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Os mandados de prisão foram encaminhados para a Polícia Federal. No dia 15 de novembro, Barbosa determinou a prisão de outros 12 condenados.

Com a decisão, tiveram a prisão decretada: deputado Federal Valdemar Costa Neto (PR-SP), condenado a sete anos e 10 meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro , em regime semiaberto; Pedro Corrêa, ex-deputado federal (PP-MT), condenado sete anos e dois meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; Bispo Rodrigues, ex-deputado federal do PL (atual PR), condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro; e Vinícius Samarane, ex-diretor do Banco Rural, condenado a oito anos e nove meses de prisão por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.

Somente Samarane cumprirá a pena em regime fechado por ter recebido pena maior de oito anos. Os demais, com penas abaixo de oito, ficarão em regime semiaberto. De acordo com a Lei de Execução Penal, condenados em regime semiberto podem trabalhar dentro do presídio, em oficinas de marcenaria e serigrafia, por exemplo, ou externamente, em uma empresa que contrate detentos.

Os réus João Paulo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados e deputado federal (PT-SP), condenado a nove anos e quatro meses de prisão; o ex-assessor parlamentar do PP João Claudio Genu, condenado a quatro anos; e o ex-sócio da corretora Bônus Banval Breno Fischberg, condenado a três anos e seis meses, ainda poderão recorrer em liberdade, por terem direito aos embargos infringistes, outra fase de recursos do processo.

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
Comentários desativados em Justiça deixa ex-prefeito de Campo Largo inelegível até 2022

Justiça deixa ex-prefeito de Campo Largo inelegível até 2022

Ex-prefeito de Campo Largo, Edson Basso, foi condenado pelo juiz eleitoral Eduardo Novacki à  geladeira! até 2022; coligação Campo Largo Um Tempo Novo!, em 2012, representou contra o então prefeito da cidade que teria comprado votos para seu candidato Udo Schmidt Neto; peemedebista ainda poderá recorrer da condenação em primeira instância junto a Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Ex-prefeito de Campo Largo, Edson Basso, foi condenado pelo juiz eleitoral Eduardo Novacki à  geladeira! até 2022; coligação Campo Largo Um Tempo Novo!, em 2012, representou contra o então prefeito da cidade que teria comprado votos para seu candidato Udo Schmidt Neto; peemedebista ainda poderá recorrer da condenação em primeira instância junto a Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O juiz eleitoral Eduardo Novacki, de Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, condenou o ex-prefeito do município, Edson Basso (PMDB), a pagar multas e o tornou inelegível até 2022.  ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
11 Comentários

Veto de Temer a “ménage à  trois” põe Paulo Rossi, do PSD, no aquecimento

Até o vice-presidente da República, Michel Temer, achou muita sacanagem proposta de "ménage à  trois" (palanque triplo) de Beto Richa (PSDB) aos peemedebistas do Paraná; diante do veto da direção nacional do PMDB à  aliança com o tucano, muito provavelmente, Cheida e Romanelli deverão antecipar saída de seus cargos no governo; de olho no Trabalho, PSD já colocou o sindicalista Paulo Rossi no aquecimento; PSC tem o ex-presidente do Crea, àlvaro Cabrini, para o Meio Ambiente.

Até o vice-presidente da República, Michel Temer, achou muita sacanagem proposta de “ménage à  trois” (palanque triplo) de Beto Richa (PSDB) aos peemedebistas do Paraná; diante do veto da direção nacional do PMDB à  aliança com o tucano, muito provavelmente, Cheida e Romanelli deverão antecipar saída de seus cargos no governo; de olho no Trabalho, PSD já colocou o sindicalista Paulo Rossi no aquecimento; PSC tem o ex-presidente do Crea, àlvaro Cabrini, para o Meio Ambiente.

O veto do vice-presidente da República, Michel Temer, à  participação do PMDB na “ménage à  trois” (palanque triplo) de Beto Richa (PSDB), poderá antecipar mexidas no primeiro escalão do governo do Paraná. O primeiro que entra na marca do pênalti é o secretário do Trabalho, Luiz Cláudio Romanelli, que é deputado estadual licenciado.  ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
16 Comentários

Ausência em evento da Fifa pode render título de “bola murcha” da Copa a prefeito de Curitiba; assista

Imprensa especializada, que cobre sorteio dos grupos da Copa do Mundo, na Costa do Sauípe, na Bahia, pode conceder amanhã título de "bola murcha" ao prefeito Gustavo Fruet; pegou muito mal a ausência de Curitiba, uma das 12 subsedes do mundial, ontem, no evento de apresentação das cidades; secretário da municipal da Comunicação, Gladimir Nascimento, justificou a falta da delegação curitibana na atividade da Fifa: O dinheiro que tínhamos foi usado para ajudar na [diminuição da] tarifa do ônibus!; assista ao vídeo.

Imprensa especializada, que cobre sorteio dos grupos da Copa do Mundo, na Costa do Sauípe, na Bahia, pode conceder amanhã título de “bola murcha” ao prefeito Gustavo Fruet; pegou muito mal a ausência de Curitiba, uma das 12 subsedes do mundial, ontem, no evento de apresentação das cidades; secretário da municipal da Comunicação, Gladimir Nascimento, justificou a falta da delegação curitibana na atividade da Fifa: O dinheiro que tínhamos foi usado para ajudar na [diminuição da] tarifa do ônibus!; assista ao vídeo.

Pegou mal, muito mal, a ausência da Prefeitura de Curitiba da apresentação das sedes da Copa do Mundo na Costa do Sauípe, na Bahia. O evento de ontem (4) antecedeu ao sorteio dos grupos da Copa do Mundo nesta sexta (6). ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
7 Comentários

Lobista da Alstom ensinou tucano a obter US$ 95 milhões em propinas

do Brasil 247 Dois dias depois de ter feito uma série de questionamentos sobre o caso Alstom-Siemens ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, durante sessão no Senado, o líder do PSDB, Aloysio Nunes (SP), volta a ter seu nome envolvido em denúncias do caso. A cópia de um e-mail em poder da Polícia Federal mostra que o parlamentar, que em 2006 exercia a função de coordenador da campanha de José Serra, recebeu dicas de um lobista da Alstom sobre como o governo tucano deveria se comportar no setor de transportes, caso fosse eleito.

As “instruções” são dadas por Jorge Fagali Neto, apontado como intermediador de propinas por parte da multinacional francesa, envolvida em cartel em licitações de trens e metrô, além do setor de energia, no estado de São Paulo. De acordo com o conteúdo do e-mail, denunciado pelos jornalistas Ricardo Chapola, Fausto Macedo e Fernando Gallo, do jornal O Estado de S.Paulo, Fagali Neto ensina Aloysio Nunes sobre como obter verbas para investir no setor metroferroviário. Ao menos uma das orientações foi seguida.

Depois que José Serra foi eleito governador de São Paulo e Aloysio Nunes assumiu a Secretaria da Casa Civil do Estado, o governo assinou um aditamento de US$ 95 milhões ao contrato de US$ 209 milhões com o Banco Mundial em 2008, segundo ano da gestão tucana. A verba iria para a construção da Linha 4-Amarela do Metrô. No email, Fagali Neto aconselhava: “Para a linha 4, acredito ser possível um aditamento ao contrato do Banco Mundial”. O consórcio Via Amarela, responsável pelas obras, tinha como uma das sócias a empresa Alstom.

Mas segundo Aloysio Nunes, que diz conhecer Fagali Neto “há muitos anos”, o e-mail é apenas o “alerta de um amigo” sobre o setor naquele momento. Antes de se tornar consultor da Alstom, Jorge Fagali Neto foi secretário dos Transportes em 1994 (no governo Luiz Antônio Fleury Filho), tendo sucedido Aloysio, que deixou o cargo em 1993. Hoje, Fagali tem US$ 6,5 milhões bloqueados na Suíça por suspeita de lavagem de dinheiro. Ele é indicado pela PF por suspeita de envolvimento em esquema de contratos de energia da Alstom e acusado de ter cometido os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

No Senado, na última terça-feira 3, Aloysio Nunes atacou o ministro da Justiça pela exposição de seu nome no caso, fazendo questionamentos como: por que as investigações só têm sido feitas em São Paulo, e não envolvem empresas controladas pelo governo federal? E ainda: quem vazou os documentos sobre a investigação que estavam em posse da PF? O tucano sugere, c Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
32 Comentários

Devido fuga de secretários da polícia, prefeito Cesar Filho nomeia substitutos em Guarapuava

O ex-diretor de marketing do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, faz escola no Paraná. Dois secretários municipais da cidade de Guarapuava, região central do estado, a 250 km da capital, estão foragidos da Justiça, pois seriam presos pela polícia por supostas fraudes em licitações no município.

à‰ bom deixar claro que ambos os casos !“ de Pizzolato e das fraudes na cidade Guarapuava — não têm relação um com o outro. Os fugitivos também não são do PT, haja vista que o partido apresentou a candidatura de Dr. Antenor nas eleições do ano passado.

Edison Sanches Filho (Obras e Serviços Públicos) e Sandra Zanetti (Educação) são investigados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do Ministério Público do Paraná, por suspeita de participação em direcionamento de licitações.

Nesta quinta (5), o prefeito guarapuavano Cesar Silvestri Filho (PPS) designou novos secretários para as pastas dos fugitivos.

Temporariamente, assumem as funções, respectivamente, Flávio Alexandre, atual secretário municipal de Habitação e Urbanismo, que acumulará o cargo; e Doraci Senger Luy, atual supervisora pedagógica.

Em nota, Cesar Filho reitera sua disposição em contribuir com as autoridades acerca das investigações no Departamento de Licitações da prefeitura de Guarapuava.

A “Operação Salvação” do Gaeco também prendeu dois empresários !“ João Acir e Valmor Garcia !“ que estariam envolvidos no esquema.

Outros três funcionários da prefeitura são considerados foragidos. Os nomes deles não foram divulgados. O Gaeco também cumpriu 28 mandados de busca e apreensão de documentos e computadores na prefeitura e nas empresas investigadas.

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
67 Comentários

Elton Welter: “Richa não tem como garantir os salários do funcionalismo público em 2014”

por Elton Welter*

Cresce a cada dia a convicção de que o governo paranaense passa por um momento de completo descontrole financeiro. Esta percepção é partilhada por um número cada vez maior de políticos, jornalistas e pessoas do povo. Depois que praticamente três anos de gestão, é impossível fazer com quer essa situação passe em branco.

O governo de Beto Richa, através de seus apoiadores, tenta transferir a culpa pelo descalabro financeiro do Estado para o governo federal. O fato é que o Paraná se viu impossibilitado de contrair empréstimos junto a Brasília e a organismos internacionais por não estar em dia com suas obrigações junto ao Tesouro Nacional. Essa inadimplência foi admitida publicamente pelo ex-secretário da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, que deixou o cargo há dois meses.

Ora, esses quase R$ 3,5 bilhões em empréstimos seriam destinados a projetos, e não para cobrir rombos do caixa estadual. Ademais, é completamente insensato atribuir-se a crise estadual à  falta desses R$ 3,5 bilhões, que correspondem a apenas 3,1% do total previsto de arrecadação pelo Estado nos quatro anos de gestão Richa- R$ 110 bilhões.

O discurso para consumo externo não esconde os fatos, que são alarmantes. A nova secretária da Fazenda, Jozélia Nogueira, ao que se diz em choque com outros membros da equipe de governo, suspendeu todos os pagamentos para garantir o salário e o 13!º dos servidores estaduais. A conclusão óbvia que se pode tirar dessa medida é que não há nenhuma garantia de que os salários de 2014 estejam assegurados.

Uma das áreas mais afetadas é a da segurança pública. As contas de telefone da Polícia Militar e da Secretaria de Segurança Pública não eram pagas desde setembro. No final de novembro, esses telefones passaram a apenas receber chamadas, sem poder efetuá-las. Não há combustível para os veículos policiais. O governo também deixou de pagar as seis empresas que fornecem alimentação para os 31 presídios do estado. Há informações também sobre a falta de equipamentos, inclusive balas, para os policiais.

Com o caixa vazio, tudo acaba ficando mais difícil. O Paraná não tem dinheiro para proceder à s desapropriações necessárias para a construção de uma terceira pista no Aeroporto Afonso Pena, obra fundamental e que se esperava estivesse pronta já em meados de 2014. São necessários pelo menos R$ 300 milhões. A situação se repete em Londrina, com o Aeroporto José Richa, onde as desapropriações sairiam por cerca de R$ 50 milhões.

Vê-se, então, que acusar os ministros paranaenses (principalmente a ministra Gleisi Hoffmann) de discriminação contra o Paraná é um expediente meramente eleitoreiro. A situação é muito grave para que se possa perder tempo em picuinhas.

Mas o governo de Beto Richa não tem jeito. Gasta mais com manutenção de veículos (o total acumulado, de R$ 133 milhões, daria para comprar 4,4 mil veículos de R$ 30 mil cada) do que com a conservação de estradas e vias; anuncia a compra de mil tornozeleiras para monitoramento de presos, a um custo de R$ 25,9 mil cada uma; eleva o custo da obra de engorda das praias de Matinhos de R$ 60 milhões para mais de R$ 500 milhões; faz com que o Estado perca mais de R$ 300 milhões numa canetada, com a compra superfaturada de ações da Sanepar; privilegia-se os acionistas da Copel e não os investimentos em energia; e muitos outros absurdos. São fatos que revelam uma completa desorientação.

Ainda que pudesse contar com todos os empréstimos qu Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
40 Comentários

Lula prevê PT no poder além de 2022

do Brasil 247O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que entrou na campanha para reeleger a presidente Dilma Rousseff em 2014, já fala em PT no poder em 2022, quando o Brasil completará 200 anos de independência.

Para isso, após uma eventual segunda gestão de Dilma, até 2018, um outro governo petista teria de se eleger a partir de 2019.

“Já estou pensando no Brasil de 2022, quando a gente completar 200 anos de independência e fizer uma comparação do que era o Brasil. Aí vai ser duro, Dilminha, quando a gente falar do Brasil que nós deixamos em 2022 e o que nós pegamos”, afirmou o ex-presidente ao receber título de doutor honoris causa da UFABC (Universidade Federal do ABC), em São Bernardo (SP), instituição criada durante seu primeiro mandato no Palácio do Planalto.

No discurso bem humorado, o petista também citou números em diversas áreas, como a entrega de casas populares pelo programa Minha Casa Minha Vida, a retirada de milhões de brasileiros da extrema pobreza, o crescimento da renda da população, os baixos índices de desemprego – “menores que o dos Estados Unidos e da Europa”, como citou – e o controle da inflação – “sempre abaixo da meta estipulada pelo governo”. Lula anunciou ainda que a presidente Dilma Rousseff, presente no evento, “está preparando o País para um novo Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
14 Comentários

Michel Temer veta PMDB do Paraná em palanque triplo de Beto Richa

Vice-presidente da República, Michel Temer, e Valdir Raupp, presidente nacional do PMDB, em reunião com a bancada estadual do partido no Paraná, vetaram ontem à  noite coligação com o governador Beto Richa; dirigentes nacionais peemedebistas descartaram participar do triângulo amoroso! sugerido pelo tucano na terra das araucárias; "O palanque na hipótese da aliança com PSDB local 'não fecha'", relata Rocha Loures, coordenador de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, que defende candidatura própria no partido; Richa propõe apoiar Aécio Neves (PSDB), Eduardo Campos (PSB) e Dilma Rousseff (PT); O partido vai bater o martelo acerca de seu na convenção regional!, avisa Rocha Loures.

Vice-presidente da República, Michel Temer, e Valdir Raupp, presidente nacional do PMDB, em reunião com a bancada estadual do partido no Paraná, vetaram ontem à  noite coligação com o governador Beto Richa; dirigentes nacionais peemedebistas descartaram participar do triângulo amoroso! sugerido pelo tucano na terra das araucárias; “O palanque na hipótese da aliança com PSDB local ‘não fecha'”, relata Rocha Loures, coordenador de Relações Institucionais da Vice-Presidência da República, que defende candidatura própria no partido; Richa propõe apoiar Aécio Neves (PSDB), Eduardo Campos (PSB) e Dilma Rousseff (PT); O partido vai bater o martelo acerca de seu na convenção regional!, avisa Rocha Loures.

O vice-presidente da República, Michel Temer, em jantar com a bancada estadual paranaense do PMDB no Palácio Jaburu, ontem à  noite, em Brasília, fulminou a ideia de participar do palanque “triplo” proposto pelo governador Beto Richa (PSDB). ... 

Leia mais

5 de dezembro de 2013
por Esmael Morais
39 Comentários

Coluna do Maurício Requião: “PT e PSDB são farinha do mesmo helicóptero”

Maurício Requião, em sua coluna desta quinta, acusa Richa de utilizar aeronaves para fazer o mesmo que o líder Ademar Traiano denunciou que Gleisi faz com aviões da FAB: campanha antecipada usando a máquina pública; Parece que a acusação da coluna do líder do governo é um caso do

Maurício Requião, em sua coluna desta quinta, acusa Richa de utilizar aeronaves para fazer o mesmo que o líder Ademar Traiano denunciou que Gleisi faz com aviões da FAB: campanha antecipada usando a máquina pública; Parece que a acusação da coluna do líder do governo é um caso do “Roto falando do Esfarrapado”!, disparou; colunista faz trocadilho da polêmica paranaense com apreensão, semana passada, de “avião de rosca! do deputado mineiro Gustavo Perrella (SDD) com quase 500 kg de cocaína: “PT e PSDB são farinha do mesmo helicóptero”; advogado especialista em políticas públicas, Maurício lembra que seu pai, o senador Requião, em 2012, denunciou ao MP farra do governador com aviões e helicópteros do estado; leia o texto.

por Maurício Requião* ... 

Leia mais