Por Esmael Morais

PT e PCdoB veem golpe do judiciário nas prisões de Dirceu e Genoino

Publicado em 15/11/2013

PCdoB, que realiza seu 13!º Congresso, em São Paulo, faz coro com o PT: golpe do judiciário!; portal Vermelho, órgão oficial de comunicação dos comunistas, reverberou no começou desta noite nota oficial de Rui Falcão, presidente nacional do PT: Acaba de ser consumado o golpe judiciário perpetrado pelo STF que expediu os mandados de prisão dos companheiros José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil no primeiro governo Lula, e José Genoino, ex-presidente do Partido dos Trabalhadores!.

PCdoB, que realiza seu 13!º Congresso, em São Paulo, faz coro com o PT: golpe do judiciário!; portal Vermelho, órgão oficial de comunicação dos comunistas, reverberou no começou desta noite nota oficial de Rui Falcão, presidente nacional do PT: Acaba de ser consumado o golpe judiciário perpetrado pelo STF que expediu os mandados de prisão dos companheiros José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil no primeiro governo Lula, e José Genoino, ex-presidente do Partido dos Trabalhadores!.

O portal Vermelho, órgão oficial de comunicação do PCdoB, reverberou nota do presidente nacional do PT, Rui Falcão, acerca das ordens de prisão expedidas hoje pelo ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF. Para os comunistas e petistas, o judiciário dá golpe contra os réus da AP 470. Cerca de 800 delegados participam neste final de semana, em São Paulo, da 13!ª Conferência do PCdoB, que tem como palavra de ordem Avançar nas Mudanças!.

Assista ao vídeo:

Veja a nota publicada no Vermelho:

Acaba de ser consumado o golpe judiciário perpetrado pelo STF que expediu os mandados de prisão dos companheiros José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil no primeiro governo Lula, e José Genoino, ex-presidente do Partido dos Trabalhadores. Nesta ocasião o presidente do PT, Rui Falcão emitiu uma nota oficial. Leia a íntegra:

A determinação do STF para a execução imediata das penas de companheiros condenados na Ação Penal 470, antes mesmo que seus recursos (embargos infringentes) tenham sido julgados, constitui casuísmo jurídico e fere o princípio da ampla defesa.

Embora caiba aos companheiros acatar a decisão, o PT reafirma a posição anteriormente manifestada em nota da Comissão Executiva Nacional, em novembro de 2012, que considerou o julgamento injusto, nitidamente político, e alheio à s provas dos autos. Com a mesma postura equilibrada e serena do momento do início do julgamento, o PT reitera sua convicção de que nenhum de nossos filiados comprou votos no Congresso Nacional, nem tampouco houve pagamento de mesada a parlamentares. Reafirmamos, também, que não houve da parte dos petistas condenados, utilização de recursos públicos, nem apropriação privada e pessoal para enriquecimento.

Expressamos novamente nossa solidariedade aos companheiros injustiçados e conclamamos nossa militância a mobilizar-se contra as tentativas de criminalização do PT”.

Rui Falcão
Presidente Nacional do PT