Gleisi libera “oxigênio” para Richa; ouça o áudio

Compartilhe agora!

Gleisi Hoffmann abre válvula de oxigênio para Beto Richa, cujo governo respira por aparelhos; tucano terá acesso a empréstimos de R$ 1,1 bilhão e espera aval para outros R$ 2,3 bilhões; ministra vinha sendo acusada de agir contra o Paraná; perguntas que não calam: no retorno de New York, Richa agradecerá virtual adversária em 2014? Haverá tempo para execução desses recursos, haja vista que falta um ano para o fim da gestão tucana? Dizem os médicos que oxigênio demais também faz mal; opine.
Gleisi Hoffmann abre válvula de oxigênio para Beto Richa, cujo governo respira por aparelhos; tucano terá acesso a empréstimos de R$ 1,1 bilhão e espera aval para outros R$ 2,3 bilhões; ministra vinha sendo acusada de agir contra o Paraná; perguntas que não calam: no retorno de New York, Richa agradecerá virtual adversária em 2014? Haverá tempo para execução desses recursos, haja vista que falta um ano para o fim da gestão tucana? Dizem os médicos que oxigênio demais também faz mal; opine.
O governo Beto Richa (PSDB) agora respira oxigênio por aparelhos, dizem os petistas. Disto sabem até os tucanos que habitam o tradicional Passeio Público, no Centro de Curitiba.

Entenda-se “oxigênio” por recursos ou verbas públicas para obras de infraestrutura.

Pois bem, na tarde de ontem (8) a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) abriu o cilindro de oxigênio. Richa ganhou sobrevida política nas vésperas de 2014 porque o governo federal deu aval para três empréstimos que totalizam US$ 477,2 milhões (R$ 1,1 bilhão).

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pré-candidata do PT ao Palácio Iguaçu, fez questão de liberar pessoalmente a “válvula do oxigênio”. A petista vinha sendo acusada pelo tucanato de agir contra o Paraná.

Diz um ditado que onde passa um boi passa uma boiada!, logo o governo do Paraná não terá muita dificuldade para liberar outros R$ 2,3 bilhões pleiteados em empréstimos.

à‰ bom recordar que o aval reivindicado aos empréstimos vinha batendo na trave, desde 2011, porque o governo do estado extrapolou os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Gastou em folha de pagamento mais do que se recomenda ao gestor público.

Richa está em New York, New York. Deverá retornar neste final de semana. Na terça (12) tem encontro com a presidenta Dilma. Restará ao tucano agradecer ao governo federal pela “confiança” e dose extra de oxigênio.

O diabo é que o governo de Beto Richa ficou paralisado os últimos três anos. Apenas inaugurou algumas obras do antecessor Requião ou surfou em programas do governo federal.

A pergunta é: o tucano terá tempo de licitar projetos, empenhar recursos e executar obras?

Ouça a ministra Gleisi Hoffmann, via CBN Londrina:

Clique aqui para fazer o download do áudio.

Compartilhe agora!

Comments are closed.