FGV: 71% dos brasileiros não confiam nas TVs e 62% nos jornais

Publicado em 8 novembro, 2013

do Brasil 247

Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas divulgada nesta semana - mas não na grande mídia - revela que a imprensa perde sua credibilidade a cada dia; segundo a mostra, nada menos que 71% dos brasileiros desconfiam das emissoras de TV, enquanto 62% não confiam na imprensa escrita do País; dados que constam do 7!º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública comprovam que os leitores e os telespectadores brasileiros não aceitam mais ser enganados pelos grandes veículos de comunicação.
Pesquisa da Fundação Getúlio Vargas divulgada nesta semana – mas não na grande mídia – revela que a imprensa perde sua credibilidade a cada dia; segundo a mostra, nada menos que 71% dos brasileiros desconfiam das emissoras de TV, enquanto 62% não confiam na imprensa escrita do País; dados que constam do 7!º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública comprovam que os leitores e os telespectadores brasileiros não aceitam mais ser enganados pelos grandes veículos de comunicação.
“A imprensa muitas vezes age como se fosse um partido político, só não tem coragem de dizer que é”. A declaração foi do ex-presidente Lula no dia 16 de outubro, durante um evento em Buenos Aires, na Argentina. E diz muita coisa. Ao defender os seus interesses, e não o dos brasileiros, a grande imprensa provoca desconfiança de seus leitores, telespectadores, ouvintes. E a credibilidade vai se perdendo a cada dia.

Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, e divulgada na última quarta-feira !“ claro, não na própria mídia !“ revela que 71% dos brasileiros não confiam nas emissoras de televisão do País. A desconfiança em relação à  imprensa escrita é de 62%. Os dados, que constam do 7!º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, e que também aborda outras instituições, como a polícia, mostra simplesmente que os brasileiros não aceitam mais serem enganados pelos grandes grupos de comunicação.

Leia abaixo reportagem do jornal Brasil de Fato sobre a pesquisa:

71% dos brasileiros não confiam nas TVs e 62% nos jornais
Os dados foram produzidos a partir da pesquisa índice de Confiança na Justiça Brasileira (ICJBrasil), da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, e fazem parte do Anuário

Da Agência FEM-CUT/SP

Uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas divulgada na quarta-feira (5), mostrou que a imprensa está perdendo, a cada dia, a credibilidade. Componente do 7!º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pesquisa mostrou que é alta a desconfiança em relação aos meios de comunicação: TVs não têm a confiança de 71%, percentual maior que a polícia (70,1%) e a imprensa escrita (62%).

No primeiro semestre de 2013, a instituição da qual a população mais desconfiava eram os partidos políticos (95,1% dos brasileiros desconfiam), seguida do Congresso Nacional (81,5%). Com índice melhor que as polícias, aparecem a Igreja Católica (50,3% desconfiam) e as Forças Armadas (34,6%).
Os dados foram produzidos a partir da pesquisa índice de Confiança na Justiça Brasileira (ICJBrasil), da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo, e fazem parte do Anuário. Foram coletados junto a 3.300 brasileiros de oito estados brasileiros por semestre.

O Anuário selecionou, da pesquisa, essas cinco instituições. O índice de desconfiança de todas elas aumentou na comparação do primeiro semestre de 2012 para o mesmo período desse ano. No caso dos partidos políticos, o índice de desconfiança ficou em 1,2 ponto percentual. O do Congresso cresceu 2,6 pontos percentuais, o da Igreja Católica subiu 7,8 pontos percentuais e o das Forças Armadas, 9,9 pontos percentuais.

Desconfiança nas polícias

O professor da FGV Rafael Alcadipani afirma, em artigo no Anuário, que alguns fatores que contribuem para a desconfiança nas polícias são a baixa taxa de resolução dos crimes, a burocracia no atendimento ao cidadão e a imagem de violência que está associada à s polícias, principalmente à  Polícia Militar. “Vale lembrar que os constantes confrontos entre PMs e manifestantes que aconteceram neste ano terminaram por reforçar ainda mais a imagem de uma polícia truculenta” afirma Alcadipani.

Segundo a FGV-SP, Pernambuco é o estado em que as pessoas que procuraram a ajuda das polícias se mostraram mais insatisfeitas com o trabalho das corporações. Só 27% dos cidadãos que solicitaram apoio da PM no segundo trimestre de 2013 se disseram satisfeitas ou muito satisfeitas. O percentual foi de 25% para a Polícia Civil.

A Bahia é o estado em que houve maior índice de satisfação com a PM (54%) e com a Polícia Civil (50%). O Rio de Janeiro foi o estado com segundo melhor índice de satisfação da população com a Polícia Civil (43% ficaram satisfeitos). Já em relação à  PM, o índice de satisfação ficou em 45%, o mesmo que no Amazonas. Estes dois estados só ficaram atrás da Bahia.

Comments are closed.