Em baixa no Palácio Iguaçu, Arns recebe “carinho” de petistas

Esta sexta-feira foi de puladas de cerca sensacionais no ninho tucano paranaense; enquanto Richa chifrava senador mineiro Aécio com o governador pernambucano Campos, o vice Arns flertava com os petistas; secretário de Educação sabe que será defenestrado da vice, em 2014, por isso sempre manteve as janelas abertas ao seu antigo partido: o PT; hoje, no restaurante Madalosso, em Curitiba, Gleisi e André Vargas dividiram a mesma mesa, a mesma polenta e o mesmo frango com Arns na formatura de 2 mil alunos do Pronatec; tudo isso foi testemunhado pelos empresários Darci Piana (Faciap) e Edson Campagnolo (Fiep).

Esta sexta-feira foi de puladas de cerca sensacionais no ninho tucano paranaense; enquanto Richa chifrava senador mineiro Aécio com o governador pernambucano Campos, o vice Arns flertava com os petistas; secretário de Educação sabe que será defenestrado da vice, em 2014, por isso sempre manteve as janelas abertas ao seu antigo partido: o PT; hoje, no restaurante Madalosso, em Curitiba, Gleisi e André Vargas dividiram a mesma mesa, a mesma polenta e o mesmo frango com Arns na formatura de 2 mil alunos do Pronatec; tudo isso foi testemunhado pelos empresários Darci Piana (Faciap) e Edson Campagnolo (Fiep).

O vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns (PSDB), foi bastante paparicada nesta sexta (29) pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e pelo deputado federal André Vargas. Os petistas se encontraram com o tucano na formatura de aproximadamente 2 mil alunos capacitados pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Arns já foi senador pelo PT. Saiu do partido em 2009, mas sempre manteve a janela aberta para os ex-companheiros. Prova disso é a boa relação que mantém com a direção da APP-Sindicato, majoritariamente petista.

Enquanto o governador Beto Richa traía o também tucano Aécio Neves, candidato do PSDB à  presidência da República, com o governador pernambucano Eduardo Campos (PSB), Arns ensaiava uma puladinha de cerca com os petistas.

Como trair e coçar é só começar, segundo a sétima arte, logo, se o “chefe maior” — o governador — trai ali o subchefe — vice-governador — se sente liberado para trair aqui.

Flávio Arns anda em baixa no Palácio Iguaçu há muito tempo. O tucanato espera, inclusive, que o secretário pule para a canoa de Gleisi assim que ele seja informado que não será mais o vice de Richa. Eu já falei disso antes (clique aqui para relembrar).

A relação para lá de amistosa entre Arns e petistas foi testemunhada hoje, no restaurante Madolosso, pelos 2 mil alunos que se formaram pelos empresários Edson Campagnolo, presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), e Darci Piana, presidente da Federação do Comércio do Estado do Paraná (Fecomércio).

Comentários encerrados.