André Vargas impõe derrota ao casal ministerial em Curitiba, dizem petistas

De punhos cerrados em homenagem a José Genoino, ex-presidente nacional do PT, que estava preso ilegalmente em regime fechado, militantes e dirigentes do partido formaram aliança em Curitiba para o segundo turno do PED; candidato de André Vargas, Natalino Bastos, conseguiu reunir as chapas derrotas no primeiro turno; matematicamente, Zuca, o nome que tem simpatia dos ministros Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo, deverá ser derrotado no próximo dia 24; internamente, petistas dizem que vice-presidente da Câmara impôs segunda derrota no casal ministerial em Curitiba em pouco mais de um ano; primeiro grande revés, segundo a companheirada!, ocorreu na convenção que escolheu, a contragosto do casal, a vice Mirian Gonçalves; externamente nada muda, pois Gleisi é candidata que une a legenda; entretanto, dependerá de Enio Verri (presidente estadual) e de Vargas para aprovar políticas de alianças em 2014.

De punhos cerrados em homenagem a José Genoino, ex-presidente nacional do PT, que estava preso ilegalmente em regime fechado, militantes e dirigentes do partido formaram aliança em Curitiba para o segundo turno do PED; candidato de André Vargas, Natalino Bastos, conseguiu reunir as chapas derrotas no primeiro turno; matematicamente, Zuca, o nome que tem simpatia dos ministros Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo, deverá ser derrotado no próximo dia 24; internamente, petistas dizem que vice-presidente da Câmara impôs segunda derrota no casal ministerial em Curitiba em pouco mais de um ano; primeiro grande revés, segundo a companheirada!, ocorreu na convenção que escolheu, a contragosto do casal, a vice Mirian Gonçalves; externamente nada muda, pois Gleisi é candidata que une a legenda; entretanto, dependerá de Enio Verri (presidente estadual) e de Vargas para aprovar políticas de alianças em 2014.

“O vice-presidente da Câmara, deputado André Vargas, definitivamente, colocou os dois pés na capital”. A avaliação é de um graduado dirigente petista em Curitiba, ao observar a aliança forjada para a disputa da presidência do PT no segundo turno previsto para o dia 24 próximo.

As três chapas derrotadas na primeira etapa do PED (Processo de Eleição Direta) anunciaram conjuntamente, nesta segunda (18), apoio à  candidatura de Natalino Bastos no segundo turno.

Natalino, que é homem de confiança de Vargas, ganhou reforço das tendências Militância Socialista (MS), de Tadeu Veneri, e da Articulação de Esquerda; também recebeu a adesão da chapa de Zezinho Vasconcelos, que era apoiada pela vice Mirian Gonçalves.

Na prática, o candidato que tem a simpatia dos ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil), o líder comunitário osé Alves Afonso Filho, o Zuca, se isolou no processo. Dificilmente terá êxito na empreitada.

Petistas de quase todas as tendências afirmar que André Vargas impôs, internamente, a segunda derrota no casal ministerial em Curitiba ao eleger Natalino.

O primeiro grande revés, segundo a companheirada!, ocorreu na convenção do ano passado que escolheu a vice Mirian Gonçalves. Na época, o nome preferido de Bernardo e Gleisi era da então presidente do partido Roseli Isidoro.

Para o público externo, no entanto, nada muda. Gleisi Hoffmann continuará sendo candidata ao governo pelo PT, mas, no jogo interno, como na aprovação da política de alianças, dependerá muito de Enio Verri (presidente estadual reeleito) e de André Vargas, que ampliou influência na capital.

Comentários encerrados.