Regina Pessuti consegue anular “desaposentação” na Justiça

Compartilhe agora

Novo presidente do TJ-PR, desembargador Guilherme Luiz Gomes, deu provimento ao mandado de segurança impetrado pela ex-primeira-dama, Regina Pessuti, contra ato de Rossoni que a "desaposentava"; segundo o relator do processo, houve "ofensa ao contraditório e à  ampla defesa"; tucano vem colecionando derrotas no front judicial em sua luta udenista à  frente da Assembleia Legislativa.
Novo presidente do TJ-PR, desembargador Guilherme Luiz Gomes, deu provimento ao mandado de segurança impetrado pela ex-primeira-dama, Regina Pessuti, contra ato de Rossoni que a “desaposentava”; segundo o relator do processo, houve “ofensa ao contraditório e à  ampla defesa”; tucano vem colecionando derrotas no front judicial em sua luta udenista à  frente da Assembleia Legislativa.
A ex-primeira-dama do estado Regina Pessuti conseguiu anular na Justiça ato do presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Valdir Rossoni (PSDB), que a “desaposentava” depois de 28 anos de atividade na Casa.

A decisão é do desembargador Guilherme Luiz Gomes, novo presidente do Tribunal de Justiça, que acatou o argumento de que houve “ofensa ao contraditório e à  ampla defesa” de dona Regina Pessuti (clique aqui para ler a íntegra da decisão).

Em março deste ano, Rossoni informou que foi detectado erro na tramitação do processo de aposentadoria dela e que o pedido seria analisado novamente. A ex-primeira-dama foi aposentada do cargo de consultora jurídica, com um salário de R$ 10,2 mil mensais.

Segundo informações dos bastidores da Assembleia, esta é mais uma dentre as várias derrotas que Rossoni já sofreu na Justiça em virtude da gestão udenista à  frente da Casa.

Comments are closed.