Por Esmael Morais

Presidente em exercício da Câmara vê golpe de “esperteza” em filiação de Marina

Publicado em 07/10/2013

André Vargas, presidente em exercício da Câmara, enxerga esperteza do governador pernambucano Eduardo Campos na filiação de Marina Silva no PSB; segundo petista, a nova dupla terá dificuldade para engatar um discurso oposicionista ao governo Dilma; "eles tiveram conosco até agora", considera, em tom de ironia.

André Vargas, presidente em exercício da Câmara, enxerga esperteza do governador pernambucano Eduardo Campos na filiação de Marina Silva no PSB; segundo petista, a nova dupla terá dificuldade para engatar um discurso oposicionista ao governo Dilma; “eles tiveram conosco até agora”, considera, em tom de ironia.

O presidente em exercício da Câmara, deputado federal André Vargas (PT-PR), classificou nesta segunda-feira (7) a filiação da ex-senadora Marina Silva, ao PSB, como uma esperteza! de Eduardo Campos. Ele [Eduardo Campos] tinha muita dificuldade de viabilizar a sua candidatura, então adotou a Marina. Quero ver se ele vai adotar seu discurso também?!, questionada.

Segundo o petista, pelo discurso da ex-senadora Marina Silva, as usinas de Belo Monte e do Rio Madeira não estariam sendo construídas e o desenvolvimento prejudicado.

Me parece contraditório com o que o Eduardo Campos prega. Temos que ver como ele vai conciliar. à‰ uma esperteza porque acaba criando um fato político favorável à  sua candidatura!.

Questionado sobre em um eventual segundo turno entre a presidenta Dilma e Aécio Neves, Vargas afirmou que eles [Marina e Campos] têm dificuldade de fazer aliança com o PSDB e que sempre se posicionaram com o governo do PT, sendo que somente agora estão contrários.

Eles surgiram num movimento de oposição do PSDB e estiveram conosco até agora, então me parece difícil que se aliem a Aécio Neves, mas ainda é muito cedo para se dizer. Avalio que teremos somente três candidaturas e isso faz com a eleição seja ainda mais emocionante!, finaliza.