No país do pleno emprego, Richa vai demitir 1,1 mil trabalhadores da Copel

Beto Richa tem dia de cão no Paraná; em Campo Mourão, tucano foi vaiado por cinco mil pessoas em cerimônia que contou com presença da presidenta Dilma; professores e agentes educacionais acusaram-no de aplicar novo calote relativo à  R$ 50 milhões atrasados; houve debanda de partidos da sua base política; e, para fechar a sexta, na contramão do país do pleno emprego, governador anunciou demissão de 1,1 mil empregados da Copel para salvaguardar o lucro de sócios privados da estatal de energia.

Beto Richa tem dia de cão no Paraná; em Campo Mourão, tucano foi vaiado por cinco mil pessoas em cerimônia que contou com presença da presidenta Dilma; professores e agentes educacionais acusaram-no de aplicar novo calote relativo à  R$ 50 milhões atrasados; houve debanda de partidos da sua base política; e, para fechar a sexta, na contramão do país do pleno emprego, governador anunciou demissão de 1,1 mil empregados da Copel para salvaguardar o lucro de sócios privados da estatal de energia.

O governador Beto Richa (PSDB) informou à  Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), nesta sexta (4), que vai demitir 1,1 mil empregados da Companhia Paranaense de Energia (Copel) até o fim de 2015.

O tucano vai implantar um plano de desligamentos voluntário (PDV), que desligará 600 funcionários da estatal ainda este ano. O plano é economizar com os cortes dos postos de trabalho cerca de R$ 300 milhões.

O problema que essa PDV representará sucateamento da memória técnica da empresa, e, necessariamente, perderá qualidade dos serviços prestados à  sociedade paranaense.

Ao invés de cortar empregos, por que Richa não cortou os dividendos dos acionistas (sócios) privados da companhia?

Em 2012, a Copel aumentou para 35% a distribuição de dividendos a acionistas privados, que era de 25%, ou seja, os acionistas passaram a receber 10 % a mais na distribuição de lucro. Há de se recordar que em junho o governador reajustou a tarifa de energia em 13,44%.

Enquanto Dilma gera empregos no país, o governo do PSDB promove desemprego no Paraná. à‰ esse modelo de choque de gestão que Aécio Neves disse que vai copiar, caso seja eleito em 2014.

Em agosto passado, a Aneel endereçou ofício a Vlademir Santo Deleffe, presidente da Copel Distribuição S/A, cobrando plano para cobrir necessidades de investimentos e juros das dívidas da companhia. O documento, segundo o senador Roberto Requião (PMDB), seria uma prova inequívoca de que Richa quebrou a estatal de energia (clique aqui para relembrar).

Requião acredita que Richa está quebrando a Copel para justificar sua privatização. Em 2001, o então governador Jaime Lerner tentou sem sucesso vender a estatal. Houve grandes mobilizações em todo o estado em defesa da empresa de energia.

Comentários encerrados.