Lobista temeu ser preso durante depoimento na CPI do Pedágio

O lobista João Chiminazzo Neto, da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), prestou depoimento  terça (29) na CPI do Pedágio, na Assembleia Legislativa do Paraná, munido de um Habeas Corpus concedido pelo TJ; deputados da comissão afirmaram ao blog que representante das pedageiras passou recibo de culpa no cartório!.

O lobista João Chiminazzo Neto, da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), prestou depoimento terça (29) na CPI do Pedágio, na Assembleia Legislativa do Paraná, munido de um Habeas Corpus concedido pelo TJ; deputados da comissão afirmaram ao blog que representante das pedageiras passou recibo de culpa no cartório!.

Na terça (29), durante a reunião da CPI do Pedágio, o depoente João Chiminazzo Neto, presidente da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR) compareceu à  Assembleia Legislativa munido de um salvo-conduto!, ou um habeas corpus preventivo, assinado pelo juiz de plantão do Tribunal de Justiça (TJ), Marcos Sergio Galiano.

Para os deputados da CPI do Pedágio, a decisão judicial soou como uma confissão de culpa do representante das pedageiras.

Falando em CPI, não adianta somente boa intenção dos parlamentares que investigam a máfia do pedágio. à‰ preciso quebrar os sigilos bancário, fiscal e telefônico. Além disso, o relatório final tem que apontar a encampação das praças pelo Estado.

Comentários encerrados.