Por Esmael Morais

Coluna do Ademar Traiano: O Paraná tem marca, o governo federal tem PIBs ridículos!

Publicado em 09/10/2013

por Ademar Traiano*

Em sua coluna semanal, Ademar Traiano, sem citá-lo nominalmente, responde André Vargas ao dizer que o Paraná tem rumo e tem marca, ao contrário do governo federal, com seus PIBs ridículos!; petista em sua coluna de ontem, disse que Richa vai à  reeleição sem uma marca; o líder do governador tucano na Assembleia também soltou farpas contra o senador Requião ao afirma que o Estado viveu um surto bolivariano! durante uma década; Traiano comemora a instalação das fábricas da Volkswagen e da Audi em São José dos Pinhais ao mesmo tempo em que acusa Gleisi Hoffmann de tentar dar rasteira no governador na hora da fotografia; leia o texto.

Em sua coluna semanal, Ademar Traiano, sem citá-lo nominalmente, responde André Vargas ao dizer que o Paraná tem rumo e tem marca, ao contrário do governo federal, com seus PIBs ridículos!; petista em sua coluna de ontem, disse que Richa vai à  reeleição sem uma marca; o líder do governador tucano na Assembleia também soltou farpas contra o senador Requião ao afirma que o Estado viveu um surto bolivariano! durante uma década; Traiano comemora a instalação das fábricas da Volkswagen e da Audi em São José dos Pinhais ao mesmo tempo em que acusa Gleisi Hoffmann de tentar dar rasteira no governador na hora da fotografia; leia o texto.

Segunda-feira, 7, o governador Beto Richa e o presidente da Volkswagen, Thomas Schmall, formalizaram nova parceria para ampliação da fábrica da montadora alemã em São José dos Pinhais. O acordo representa um investimento de R$ 670 milhões para construir a instalação da plataforma para a produção da sétima geração do automóvel Golf.

Em menos de um mês este é o segundo anúncio importante de ampliação ou instalação de uma montadora no Paraná. Em 17 de setembro foi a vez da Audi, através de seu presidente mundial, Rupert Stadler, formalizar compromisso com Beto Richa para instalar uma fábrica em São José dos Pinhais, que resultará em investimentos de R$ 500 milhões até 2016. Ali será fabricado o novo Audi A-3 sedan e o utilitário Q-3.

Todos esses investimentos começaram a voltar ao Paraná a partir de 2011, depois de quase uma década em que o Estado viveu um surto bolivariano que espantou investidores para outros Estados. A segurança jurídica e o bom ambiente de negócios restabelecido pelo governador Beto Richa fez com que o Paraná voltasse a atrair investimentos que vão gerar emprego e renda.

Tanto no caso da Audi, quanto no da Volkswagen o governo federal – que discrimina o Paraná na distribuição de recursos e obras, que recusa audiência ao governador Beto Richa – tentou dar uma faturada nesses feitos do governo paranaense. Os presidentes das montadoras alemãs foram induzidos a encontrar com a presidente Dilma Rousseff antes de formalizar os acordos para construção das indústrias com o governador Beto Richa.

A mesquinharia e a politicagem foram a ponto de não convidar o governador para participar desses encontros em Brasília, apesar de o Paraná ter buscado sozinho esses investimentos e ter negociado sem apoio algum a instalação dessas empresas no Estado.

A ideia, por trás dessas manobras rasteiras é evidente. Procura-se dar algum gás a candidatura petista de Gleisi Hoffmann ao governo do Estado em 2014, e quebrar a sensação de paralisia que marca o governo federal, à  custa de apropriações indébitas de feitos do governo paranaense.

Infelizmente para Dilma e sua candidata, os fatos não param de atropelar as fantasias publicitárias do governo federal. Dados oficiais do IBGE, que acabam de ser divulgados, escancaram o dinamismo da economia paranaense em contraposição aos passos de caranguejo que marcam a economia brasileira comandada pelo PT.

De agosto de 2012 a agosto de 2013, o crescimento industrial do Paraná foi de 12,3%. O Brasil, neste mesmo período, teve um crescimento negativo de 1,2%. à‰ uma demonstração eloquente que, mesmo com todas as perseguições e avanços em receitas estaduais pela União, que vão tirar do Paraná, R$ 1,5 bilhão só neste ano, a economia paranaense dá crescentes sinais de vitalidade e está no caminho certo.

O Paraná tem rumo e tem marca, ao contrário do governo federal, com seus PIBs ridículos, suas maquiagens contábeis, sua gestão desastrosa de estatais como a Petrobras e o fantasma renitente da inflação.

*Ademar Traiano é deputado estadual pelo PSDB e líder do governo Beto Richa na Assembleia Legislativa. Ele escreve à s quartas-feiras sobre governo e parlamento.