Ao espanhol El País, Lula lembra passado para renovar PT

Publicado em 20 outubro, 2013
Compartilhe agora!

do Brasil 247

Poucas vezes um chefe político foi tão claro numa mensagem ao seu partido, para efeito de mudanças de comportamento, correção de rotas e setas para o futuro quanto o ex-presidente Lula acaba de fazer por meio de entrevista ao tablóide espanhol El País; Gente mais ideológica trabalhava de graça, de manhã, tarde, noite!, lembrou ele sobre o início do PT, nos anos 80; Agora você faz uma campanha e todo mundo quer cobrar. Algumas pessoas querem muito um lugar no Congresso, outras um cargo público...!, lamentou; como tem feito, elogiou as mídias digitais; A internet expandiu o acesso à  informação!.
Poucas vezes um chefe político foi tão claro numa mensagem ao seu partido, para efeito de mudanças de comportamento, correção de rotas e setas para o futuro quanto o ex-presidente Lula acaba de fazer por meio de entrevista ao tablóide espanhol El País; Gente mais ideológica trabalhava de graça, de manhã, tarde, noite!, lembrou ele sobre o início do PT, nos anos 80; Agora você faz uma campanha e todo mundo quer cobrar. Algumas pessoas querem muito um lugar no Congresso, outras um cargo público…!, lamentou; como tem feito, elogiou as mídias digitais; A internet expandiu o acesso à  informação!.
Lula acaba de passar uma mensagem ao PT. Dura, resignada e algo melancólica, mas também confiante de que o partido tem capacidade para recuperar, ao menos em parte, os ideias perdidos numa trajetória de 33 anos até aqui.

– à‰ramos um pequeno partido que mais tarde se tornou grande, e com isso foram aparecendo defeitos!, recordou Lula em entrevista ao tablóide espanhol El País. Algumas pessoas querem muito um lugar no Congresso, outras um cargo público !¦!, completou.

O ex-presidente apoiou-se nos primeiros tempos da construção do PT, como seus militantes gostam de chamar os primeiros anos de atividade da agremiação, para criticar, de modo geral, as distorções no comportamento desses mesmos militantes.

– “As pessoas tendem a esquecer os tempos difíceis em que era carregávamos pedras”, continuou ele. “Era maravilhoso. Gente mais ideológica trabalhava de graça, de manhã, tarde, noite. Agora você faz uma campanha e todo mundo quer cobrar. Não quero voltar ao básico, mas não devemos esquecer para que fomos criados. Por que queríamos chegar ao governo? Não para fazer como os outros, mas para agir de forma diferente.!

Ao mesmo tempo, não há como não ver que o PT está atravessado, ao seu modo, neste exato momento a renovação pedida por Lula. O partido está em pleno processo de eleições diretas para todos os seus diretórios em nível nacional. A corrente Mensagem ao Partido, à  qual pertence o próprio Lula, continua majoritária, mas as correntes menores continuam fazendo vivas dentro da agremiação. A eleição de Fernando Haddad, em São Paulo, fortaleceu ainda mais o discurso de Lula no sentido da mudanças de cartas sobre a mesa eleitoral. O partido, no entanto, demorou, de resto como todos os outros, a reagir à s manifestações de junho, mas o fato é que parece ter acordado. Em São Paulo, o lançamento da candidatura do ex-prefeito de Osasco

Sobre 2014, Lula descartou que possa concorrer. Dilma é a minha candidata.! Lula criticou o comportamento da imprensa no Mensalão. A mídia, segundo ele, condenou muita gente à  prisão perpétua!.

Ele também disse que é hora de democratizar! a mídia. Eu sou um democrata. Defendo a liberdade de imprensa. Sou resultado disso. A mídia brasileira nunca falou bem de mim, mas nunca me importei. Nunca pedi favores, nem implorei. Quem julga a imprensa são os leitores, o público. Mas em alguns países latino-americanos as leis devem se adaptar aos tempos que vivemos. No Brasil, nove famílias controlam os meios de comunicação. O que mudou um pouco foi a chegada da internet. Não se trata de interferir no conteúdo, obviamente, mas da democratização, da expansão do acesso.!

Compartilhe agora!

Comments are closed.