25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
8 Comentários

Banco Central independente vai a voto até dezembro, avisa Renan

da Agência Senado

 Projeto que concede mandatos de seis anos para presidente e diretores do Banco Central deve ser votado pelo Senado no último mês do ano; cálculo é do presidente da casa, Renan Calheiros; simples debate sobre assunto mexe com nervos na economia; titular Alexandre Tombini ainda não se pronunciou sobre possibilidade, mas ministro da Fazenda, Guido Mantega, é contra; com iniciativa, Renan garante espaço para pauta que independe da vontade do governo; país nunca teve BC descolado da estrutura montada a partir de eleições gerais; ideia vai emplacar?

Projeto que concede mandatos de seis anos para presidente e diretores do Banco Central deve ser votado pelo Senado no último mês do ano; cálculo é do presidente da casa, Renan Calheiros; simples debate sobre assunto mexe com nervos na economia; titular Alexandre Tombini ainda não se pronunciou sobre possibilidade, mas ministro da Fazenda, Guido Mantega, é contra; com iniciativa, Renan garante espaço para pauta que independe da vontade do governo; país nunca teve BC descolado da estrutura montada a partir de eleições gerais; ideia vai emplacar?

A autonomia do Banco Central foi defendida nesta sexta-feira (25) pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), em pronunciamento no Plenário da Casa. O senador manifestou apoio ao substitutivo de Francisco Dornelles (PP-RJ) ao Projeto de Lei do Senado (PLS) 102/2007, que dá a presidente e diretores da instituição seis anos de mandato, com uma possível recondução. ... 

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
13 Comentários

Em Maringá, só faltou Richa inaugurar a fábrica de helicópteros que não existe

A imprensa maringaense e as redes sociais estão bombando, nesta sexta (25), pelo fato de o governador Beto Richa (PSDB) ter inaugurado, na quarta (23), ala para tratamento infantil de câncer no Hospital Universitário. O prédio foi inaugurado, mas não pode funcionar porque não tem funcionários.

Lendo matéria do blogueiro à‚ngelo Rigon, sobre a Aviotech, fiquei cá pensando com meus botões: ora, porque o tucano já não aproveitou para inaugurar a fábrica de helicópteros que não existe?

Eu até resgatei um vídeo musical — A Casa, de Vinicius de Moraes, interpretada por Arlindo Cruz e Marcelo D2 — que retrata bem o governo do PSDB no Paraná; assista:

Agora, leia matéria no Blog do Rigon sobre a fábrica de aviões e helicópteros:

Aviotech: justiça italiana julga recurso dia 5

Uma reportagem de Mauro Lissia, no La Nuova Sardegna, , intitulada Ele falhou em Villacidro, o Brasil o financia!, publicada em agosto passado, talvez explique o fato de a Avio de Luigino Fiocco não ter entregue os documentos prometidos no protocolo de intenções assinada com Ricardo Barros, Beto Richa e Carlos Roberto Pupin em 17 de julho. No início de novembro acontece audiência de recurso da condenação que sofreu por falência fraudulenta na Itália.

A matéria recorda que, com a Aviotech, o empresário italiano levou 8 bilhões de liras do Estado, não conseguiu montar a fábrica em Villacidro e foi condenado. Da Sardenha, onde ele havia prometido construir a indústria da aviação, desapareceu.

Condenado a sete anos de prisão por falência fraudulenta, Luigino Fiocco reapareceu no Brasil, onde se prepara para cobrar uma doação substancial do governo para iniciar uma fábrica de pequenos aviões e helicópteros. No estado do Paraná, deram-lhe confiança e o rosto sorridente do vulcânico Luigino já apareceu na Gazeta Maringá ao lado de Roberto Carlos Pupin, o prefeito da cidade!, conta.

Assim como fez em Maringá, na Sardenha Fiocco prometeu construir ultraleve de fibra de carbono e aviões de espionagem para decolar rapidamente.

Era 1999, e como terminou é notório a todos: Fiocco e sua equipe de colaboradores desapareceram de cena, levando com eles, na esteira de um processo de falência declarada formalmente em 2002, oito bilhões de liras da lei 488 para a iniciativa industrial. Doze anos depois, em 20 de maio de 2011, a empresa faturou uma sentença de sete anos de prisão por um tribunal em Cagl Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
6 Comentários

Em PG, deputado petista entrega Kombi de Richa; prefeito atucanado entrega casas de Dilma

O Blog do Johnny, de Ponta Grossa, vê sinais invertidos nos políticos da cidade. O titular do blog acredita que a turma esteja participando do jogo do “sim” e do “não”, famoso quadro no programa de Silvio Santos nos anos 80. “Péricles, você aceita trocar uma casa do programa Minha Casa, Minha Vida por uma Kombi do Beto Richa? Sim ou não?”. Segundo o blogueiro, o deputado petista disse “sim”. Leia o texto:

>SANDRO E MARCELO FATURAM OBRAS DO GOVERNO FEDERAL; Pà‰RICLES ENTREGA KOMBI DO GOVERNO ESTADUAL

A articulação política da ministra Gleisi Hoffmann (PT), virtual candidata ao governo do Estado, é tão fraca na região que o prefeito Marcelo Rangel e o seu irmão, o deputado federal Sandro Alex (ambos do PPS), apoiadores do governador Beto Richa (PSDB), faturam todas as obras do governo federal em Ponta Grossa e na região.

Sandro tem acesso a informações privilegiadas, obtidas principalmente junto à  Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, ocupada pelo petista Luiz Henrique Borgo. Além disso, a Caixa deixa o cerimonial das solenidades de entregas de casas do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), do governo federal, a cargo da Prefeitura.

Enquanto Marcelo e Sandro desde o início do ano vêm entregando casas e anunciando recursos para pavimentação do PAC 2, o deputado estadual Péricles de Holleben Mello (PT), correligionário de Gleisi, entregou ontem uma Kombi para a Associação Paranaense de Amparo ao Trabalhador (APAT), conquistada através de uma emenda parlamentar ao orçamento do Estado, contemplada pelo governador Beto Richa (PSDB), ao lado do Secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária, Luiz Cláudio Romanelli.

Várias lideranças de partidos aliados ao governo federal, que deverão estar no palanque de Gleisi, somente ficaram sabendo da vista da ministra à  região amanhã pela manhã, para a entrega de casas em Castro, através da imprensa.

O verde João Barbiero, que se intitula assessor de Gleisi por aqui, afasta as demais lideranças locais e da região da petista devido a sua rejeição e o ciúme das demais lideranças em ascensão na cidade, enquanto a sua candidatura a deputado em 2014 não decola nas pesquisas eleitorais.

à‰ bem provável que lideranças importantes da cidade, que naturalmente estariam no palanque de Gleisi, estejam apoiando a reeleição do governador Beto Richa devido à  falta de atenção e prestígio do governo federal. O assédio por parte do tucano é grande. E as lideranças que sobrarem para apoiar Gleisi por aqui, não deverão estar tão engajadas como poderiam, o que pode resultar em uma das maiores derrotas da petista no Estado.

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
20 Comentários

“Coração de pedra”, Richa inaugura hospital infantil sem condições de funcionar; assista

Nas vésperas das eleições, Richa inaugura hospital infantil de tratamento de câncer sem capacidade de funcionamento; questionado sobre a questão, o tucano saiu-se com essa: não trabalho aqui!; objetivo político é fazer a foto, indiferente ao drama humano; nas redes sociais, petista denunciam coração de pedra! do governador do Paraná.

Nas vésperas das eleições, Richa inaugura hospital infantil de tratamento de câncer sem capacidade de funcionamento; questionado sobre a questão, o tucano saiu-se com essa: não trabalho aqui!; objetivo político é fazer a foto, indiferente ao drama humano; nas redes sociais, petista denunciam coração de pedra! do governador do Paraná.

O governador Beto Richa (PSDB) foi esta semana à  Maringá, Noroeste do estado, inaugurar ala para tratamento de câncer no Hospital Universitário. O problema é que a unidade não tem atendimentos, pois não tem funcionários contratados. Um detalhe, afinal, em véspera eleitoral, o que importa é fazer a fotografia. ... 

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
2 Comentários

Campagnolo parabeniza Sérgio Souza pela aprovação do voto aberto na CCJ do Senado

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, nesta sexta (25), elogiou o parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça do Senado à  Proposta de Emenda à  Constituição (PEC) que acaba com o voto secreto nas decisões do Poder Legislativo. A matéria ainda precisa passar por votação no plenário do Senado, mas Campagnolo considera a aprovação na CCJ uma vitória para a sociedade brasileira.

Os parlamentares são eleitos para representar o povo e precisam mostrar a cara nas votações, deixando claras quais são suas decisões nos mais diferentes temas, por mais espinhosos que sejam!, disse o presidente do Sistema Fiep. à‰ direito dos eleitores, por quem os parlamentares foram colocados em suas funções, conhecer o posicionamento de seus representantes!, acrescentou.

Ele parabenizou ainda o senador paranaense Sérgio Souza (PMDB) por sua atuação no processo de apreciação da PEC na CCJ. Na sessão da última quarta-feira (23), os senadores apoiaram o voto apresentado na semana passada por Souza, relator da matéria e defensor da posição de acabar com quaisquer votações secretas no Congresso e nos demais poderes Legislativos.

Para Campagnolo, caso o voto aberto tivesse sido utilizado em algumas discussões polêmicas recentes, talvez as decisões dos parlamentares tivessem sido outras. Um dos exemplos foi a análise do veto que a presidente Dilma Rousseff impôs ao fim do adicional de 10% sobre o saldo do FGTS nas multas por demissões sem justa causa. Era um anseio do setor produtivo que esse adicional fosse extinto, mas muitos parlamentares se esconderam atrás do voto secreto para ceder à  pressão do governo e manter a contribuição extra paga pelas empresas!, afirmou.

O presidente do Sistema Fiep também considera que poderia ter sido diferente o resultado da última eleição, na Assembleia Legislativa do Paraná, para definição do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, realizada em julho. Havia um desejo da sociedade para a escolha de um conselheiro com perfil técnico, e não político. Se uma nova eleição acontecer com voto aberto, tenho certeza que teremos surpresas!, disse.

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
22 Comentários

Educadores e servidores públicos convocam megaprotesto contra calote de R$ 50 mi aplicados por Beto Richa

Professora Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, convoca megaprotesto contra Richa na segunda (28); educadores cobram R$ 50 milhões de calote aplicados pelos tucanos Richa e Arns; outras categorias do funcionalismo público também vão parar na semana que vem; assista ao vídeo.

Professora Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, convoca megaprotesto contra Richa na segunda (28); educadores cobram R$ 50 milhões de calote aplicados pelos tucanos Richa e Arns; outras categorias do funcionalismo público também vão parar na semana que vem; assista ao vídeo.

Professora Marlei Fernandes, presidenta da APP-Sindicato, em vídeo, convoca os servidores públicos do Paraná para realizar uma vigília e manifestação nos dias 28 e 29 de outubro (segunda e terça). O protesto é contra o governador Beto Richa (PSDB). ... 

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

Projeto de Marina, afinal, é político ou empresarial? Opine

do Brasil 247 Enredada entre dois grandes pesos pesados do capitalismo brasileiro, a presidenciável Marina Silva está permitindo, na prática, que a marca que ela criou e empolgou a sua militância se vulgarize.

Não se sabe, porém, até que ponto isso pode funcionar a favor dela !“ ou, ao contrário, acarretar um desgaste para a sua imagem pessoal e, também, para o partido que ela ainda quer criar.

Rede, neste momento, além de ser o nome da organização embrionária, também virou marca de cartão de crédito e de uma estratégia de vendas de cosméticos e produtos de higiene pessoal.

O Banco Itaú, do qual a amiga, apoiadora e financiadora de Marina, Neca Setúbal, é uma as principais herdeiras, mudou uma bandeira histórica dos cartões de crédito que administra para que passasse a ser, exatamente, tal qual a marca criada em torno da presidenciável. Os marqueteiros do Itaú jogaram fora o ‘Card’ e adotaram apenas o ‘Rede’ para, doravante, venderem seus cartões a mais e mais clientes.

A novidade foi anunciada em publicidades de páginas inteiras nos jornais de papel da mídia tradicional: Redecard agora é Rede.

E não é só. O que poderia, com boa vontade, ser chamado de coincidência singular, dobrou de tamanho.

Ex-candidato a vice de Marina em 2010, quando dedicou de sua fortuna pessoal mais de R$ 3 milhões para a campanha da parceira política, o empresário Guilherme Leal resolveu criar o Rede Natura. Trata-se de uma estratégia comercial para vender os produtos de sua linha de produção por meio de vendedoras em todo o País, que passam a estar conectadas por essa Rede de comunicação comercial.

à‰ bonito isso?

Pode ser, de acordo com o ponto de vista. Certamente os marqueteiros do Itaú não desconsideraram o fato de que trocar a conhecida marca Redecard pela nova Rede associaria o cartão de crédito da instituição à  figura política que, dia sim, dia sim, frequenta e estará presente nas páginas do noticiário político até, pelos menos, as eleições de 2014.

O bilionário Leal, igualmente, com certeza considerou vantajoso para seus negócios ter um board de coordenação de vendedoras com a marca que todas, é claro, sabem que têm tudo a ver, mercadologicamente falando, com a singela Marina.

Mas e para a presidenciável? Ter a marca de seu embrião de partido associada diretamente a tantos interesses econômicos é mesmo positivo? Não desponta, de imediato, um conflito entre seu projeto político e estratégias empresariais que, sem qualquer sutileza, se aproveitam diretamente da nuvem de milhões de pessoas que acreditam no discurso da própria Marina? Aquele discurso de um mundo melhor, mais sustentável, mais humano? A construção do paraíso na terra prometido por Marina passa, então, pelo uso de cartões de crédito Rede e cosméticos Rede, é isso?

Se, amanhã, alguma companhia quiser lançar uma cerveja PT, o Partido dos Trabalhadores vai aceitar ver sua marca de 30 anos virar cevada e espuma?

Uma alfaiataria Tucanos, por exemplo, remetendo diretamente as rou Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Cláudio Fajardo, do PPL, quer ser o anti-àlvaro no Paraná

O professor Cláudio Fajardo, do PPL, antigo MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro), anunciou-se candidato ao Senado nesta sexta (25).

Em seu blog, o mestre se coloca como alternativa à  composição do Senado que ele considera conservadora.

“àlvaro Dias tem sido um desses senadores conservadores, defensor dos interesses das elites”, asseverou.

O PPL no Paraná deverá marchar na chapa proporcional com o PMDB, que terá como candidato o senador Roberto Requião.

Fajardo disputou o cargo de vice-prefeito de Curitiba em 2012 na chapa encabeçada por Alzimara Barcelar, também do PPL.

A seguir, leia a íntegra do manifesto de Cláudio Fajardo:

Ponho-me na disputa pelo senado I

Por Cláudio Fajardo

O senado da república precisa renovar-se. Não bastam as eleições para que isso aconteça. Há décadas aquela casa tem sido um palco dominado por forças conservadoras, coronéis da política clientelista. à‰ bem verdade que lá também brilharam estrelas da boa política, mas que nunca predominaram. Atualmente, o Senado brasileiro tem alternado o seu comando com políticos matreiros que ao fim e ao cabo estão a preservar os privilégios das elites brasileiras.claudio

O alto comando do senado, alternado por Sarney-Renan e Renan-Sarney constituem a base aliada do governo de Dilma Rousself. O governo de Dilma Rousself adotou o neoliberalismo como filosofia de governo.

O neoliberalismo é um pomposo nome, uma embalagem nova, para uma velha prática: as grandes negociatas. Raramente o conteúdo das políticas inspiradas no neoli Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
13 Comentários

Economist e Financial Times desdenham Libra: “medíocre”, “barato”

do Brasil 247
Os dois principais expoentes da mídia britânica, o jornal Financial Times e a revista The Economist, voltaram a bater duro na política econômica e no governo Dilma. Para o FT, o resultado, comemorado pela presidente Dilma Rousseff, foi “medíocre”. Para a Economist, a venda de Libra saiu “barato”. As duas publicações questionaram o fato de o leilão ter atraído um único consórcio, formado por Petrobras, Shell, Total e duas companhias chinesas.

Há mais de um ano, tanto a Economist como o Financial Times não têm desperdiçado oportunidades para criticar a política econômica e o governo Dilma. No Palácio do Planalto, foi até identificado o homem que faria a ponte entre a oposição e a mídia global: ninguém menos que o ex-ministro da Fazenda, Pedro Malan (leia aqui), que é também um dos conselheiros do presidenciável tucano Aécio Neves.

No Financial Times, a reportagem sobre Libra foi assinada por Joe Leahy, chefe da sucursal brasileira do diário britânico. “Algo está errado com a formulação das políticas no Brasil”, diz o texto, que classifica o resultado da oferta como “medíocre”. “O entusiasmo do governo com o leilão que não foi um leilão pode ter sido, em parte, para esconder sua decepção”, diz o texto. “Mas a explicação mais preocupante é que o governo está realmente satisfeito com o leilão que não conseguiu atrair concorrência. O governo pode estar aliviado com o resultado medíocre.”

Na Economist, o título foi “Cheap at the price”, ou seja, Libra teria sido barato. Uma analista do Itaú é ouvida na reportagem e defende o modelo de concessão !“ não de partilha, em que parte do óleo é revertido à  União.

Será que quem desdenha quer comprar?

Abaixo a reportagem original da revista britânica:

Cheap at the price

A single bid for a vast field shows the weakness of Brazil”s state-led approach to developing its oil reserv Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
7 Comentários

Movimento do passe livre vai ocupar a Prefeitura de Curitiba ou houve acordo prévio?

Frente de Luta pelo Transporte promete, nesta sexta, à s 14h, pressionar Gustavo Fruet que vem tendo posição conservadora em relação à  reivindicação de redução da tarifa de ônibus aos domingos para R$ 1 e nos dias de semana a redução para R$ 2,25; duccistas acusam movimento de ser "chapa-branca"; tropa do ex-prefeito desafia: "é mais fácil galinha criar dentes que haver ocupação da prefeitura".

Frente de Luta pelo Transporte promete, nesta sexta, à s 14h, pressionar Gustavo Fruet que vem tendo posição conservadora em relação à  reivindicação de redução da tarifa de ônibus aos domingos para R$ 1 e nos dias de semana a redução para R$ 2,25; duccistas acusam movimento de ser “chapa-branca”; tropa do ex-prefeito desafia: “é mais fácil galinha criar dentes que haver ocupação da prefeitura”.

A Frente de Luta pelo Transporte tomou há dez dias, durante 24 horas, a Câmara Municipal de Curitiba. Há quem diga que o “protesto” foi combinadíssimo com os vereadores (clique aqui para relembrar). ... 

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
13 Comentários

Blog do Esmael lança “Caderno Litoral” na próxima sexta-feira

Blog do Esmael lançará na próxima sexta, dia 1!° de novembro, em Paranaguá, o "Caderno Litoral" em parceria com o jornalista André Pioli; evento no município "Berço da civilização paranaense", considerado "Mãe do Paraná", será plural e suprapartidário; candidatos ao Palácio Iguaçu e Senado, em 2014, deverão comparecer ao encontro; objetivo é fornecer aos leitores dos sete municípios da região informações de qualidade em tempo real, gratuitas e compartilháveis.

Blog do Esmael lançará na próxima sexta, dia 1!° de novembro, em Paranaguá, o “Caderno Litoral” em parceria com o jornalista André Pioli; evento no município “Berço da civilização paranaense”, considerado “Mãe do Paraná”, será plural e suprapartidário; candidatos ao Palácio Iguaçu e Senado, em 2014, deverão comparecer ao encontro; objetivo é fornecer aos leitores dos sete municípios da região informações de qualidade em tempo real, gratuitas e compartilháveis.

Na próxima sexta-feira, dia 1!° de novembro, este blogueiro descerá a Serra do Mar para lançar, em Paranaguá, o “Caderno Litoral”. O evento será à s 19 horas na tradicional Casa do Pão Caseiro (Rua Júlia da Costa, 620, Centro). ... 

Leia mais

25 de outubro de 2013
por Esmael Morais
16 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: “Vandalismo em Curitiba é maior do que em Londres e Rio”

Ricardo Mac Donald, em sua coluna semanal,nostalgico, aborda a questão do vandalismo na capital paranaense; de acordo com o secretário Municipal de Governo, depreda-se mais o patrimônio pública em Curitiba do que no Rio de Janeiro ou em Londres; empresa Clear Channel, que cuida do mobiliário urbano, reparou 6.017 equipamentos (abrigos de ônibus, lixeiras, placas de ciclovia e bancas de revista), a um custo de R$ 4,1 milhões.

Ricardo Mac Donald, em sua coluna semanal,nostalgico, aborda a questão do vandalismo na capital paranaense; de acordo com o secretário Municipal de Governo, depreda-se mais o patrimônio pública em Curitiba do que no Rio de Janeiro ou em Londres; empresa Clear Channel, que cuida do mobiliário urbano, reparou 6.017 equipamentos (abrigos de ônibus, lixeiras, placas de ciclovia e bancas de revista), a um custo de R$ 4,1 milhões.

por Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais

Esmael Morais 2009-2019. O Blog do Esmael é liberto das excludentes convenções mercantis Copyright ©. O site não cobra pelos direitos autorais, portanto, pode e deve ser reproduzido no todo ou em parte, além de ser liberado para distribuição desde que preservado seu conteúdo e o nome do autor. | A política como ela é em tempo real.

Topo