11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
16 Comentários

Salário de educadores apresenta queda em 2012, aponta Ministério do Trabalho

da Agência BrasilOs salários dos profissionais que prestam serviços em ensino – como professores, pedagogos, coordenadores, assistentes, vigilantes, secretárias, merendeiras, porteiros, entre outros – tiveram redução quantitativa e percentual de 2011 a 2012. De acordo com a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) 2012, divulgada hoje (11) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, os salários no setor de ensino caíram de R$ 2.884 para R$ 2.852 !“ redução de 1,1%, o que representa R$ 32 a menos na folha de pagamento.

Entre os setores elencados pela Rais, o de serviços está entre os três que tiveram os menores aumentos no período avaliado !“ 2,1%, taxa inferior à  média nacional (2,97%). Entre os subsetores elencados pela relação do Ministério do Trabalho, em que estão incluídos os serviços em ensino, o de produção de materiais de transporte também teve redução, de 0,34%.

A informação de que os salários dos profissionais em educação apresentaram redução em 2012 vai de encontro com outro dado também da Rais: o setor de serviços foi o que mais gerou empregos no mesmo ano, cerca de 794 mil. Um dos destaques nesse setor foi justamente o de prestação de serviços em educação, responsável por 5,67% do total, aproximadamente 45 mil postos de trabalho.

De acordo com o Ministério do Trabalho, a geração de emprego demonstra o aumento do consumo das famílias em saúde e educação !“ o que, economicamente, deveria provocar alta dos salários, motivado pelo crescimento da demanda por esses serviços. No entanto, o que ocorre é a escassez de profissionais.

Esse dado [redução salarial] mostra uma realidade que, infelizmente, denunciamos há muito tempo. O decréscimo mostra que a educação não está sendo valorizada, em uma dinâmica em que não há a valorização do trabalhador!, disse à  Agência Brasil o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), Roberto Leão.

Segundo Leão, o fato de a demanda por profissionais ser grande e os salários baixos intensifica ainda mais escassez de mão de obra. Há cursos de licenciatura nas universidades que estão fechando porque não h Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
8 Comentários

Defenestrado, Caiado chama Campos de “covarde”

do Brasil 247
Depois de ser “despachado” pelo governador de Pernambuco e presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos, o líder do DEM na Câmara, deputado Ronaldo Caiado (GO), afirmou que Campos havia sido covarde ao declarar, em rede nacional, que não havia firmado nenhum acordo político com ele. A declaração foi dada durante entrevista a Aldo Vilela, na Rádio JC News, nesta sexta-feira 11.

“Foi o gesto de uma tibieza ímpar. à‰ covardia mesmo”, criticou o deputado durante o programa. No início da semana, Campos declarou, em entrevista à  rádio CBN, que “não há nenhuma aliança com Ronaldo Caiado no conjunto do PSB e da Rede”. A frase corroborou o discurso de Marina Silva, ao jornal O Globo, de que o Democratas não era bem-vindo na aliança entre Rede e PSB. Para ela, seria insustentável a adesão de “inimigos dos trabalhadores rurais” à  aliança entre os dois partidos.

A ex-senadora ainda insinuou que Caiado deveria pedir para sair. “Essa decisão é do PSB e de Eduardo. Se prosperar a contribuição da Rede, é obvio que Caiado não se sentirá confortável nesse quadro, e imagino que ele já esteja se preparando para ir para a candidatura do Aécio”, afirmou. “Porque, obviamente, na cultura da Rede não há lugar para um inimigo histórico dos trabalhadores rurais, das comunidades indígenas”, prosseguiu.

“Tenho muito orgulho de defender a agropecuária”, rebateu Caiado nesta sexta-feira. “Ela é responsável por 67% do PIB do meu estado e mais de 47% da absolvição de mão-de-obra aqui em Goiás”, defendeu. “Como alguém pode querer governar o país sem entender que hoje a agropecuária brasileira é o único setor de sustentação da economia do Brasil? à‰ o único lugar onde somos competitivos mundialmente”, defendeu.

Caiado é um aliado histórico de Eduardo, e vinha trabalhando em uma aliança nacional do DEM com o PSB. “Fui um dos primeiros a apoiar a junção do PSB com o DEM. Inclusive aplaudi a entrada de Marina Silva no PSB. Dei entrevistas, afirmei que não vetava ninguém de entrar na aliança”, relatou. “Acreditava que Eduardo seria firme em dizer ‘eu sou o líder. Vou escutar os aliados, só que a última palavra é minha’. Mas ao invés de Marina aderir a Eduardo, Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
11 Comentários

Dilma: “Se eu ficar pensando na eleição, não governo”

do Brasil 247A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira 11 não estar pensando na próxima eleição. A afirmação foi dada durante entrevista a jornalistas de três emissoras de rádio do Rio Grande do Sul, onde a presidente cumpre agenda nesta tarde, na cidade de Novo Hamburgo. Questionada sobre o que pensa da aliança entre a ex-senadora Marina Silva e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), Dilma afirmou que sua agenda cheia não permite que ela fique pensando na próxima eleição e que tem “obrigação de cuidar 24 horas do governo”.

“Tenho obrigação de cuidar do governo, fui eleita para isso. A minha principal estratégia nesses quatro anos é cuidar do governo. Tenho obrigação política, ética e com o meu povo. Se eu ficar pensando na próxima eleição… acordo, almoço, janto pensando na próxima eleição, eu não governo”, declarou Dilma. A presidente citou dois exemplos de como sua agenda é cheia, o que não permitiria que ela ficasse analisando o cenário eleitoral de 2014: a preocupação com a vigilância na internet e a prisão na Rússia da ativista brasileira do Greenpeace.

Diante da pergunta sobre se pensava que teria outra candidata mulher à  presidência da República, Dilma afirmou que “respeita” todos os candidatos e lembrou que, quando foi eleita, prometeu “honrar todas as mulheres desses País”. “Eu respeito todas as pessoas que forem concorrer à  presidência porque eu acho que todas elas, como cidadãos ou cidadãs brasileiras, têm absoluta legitimidade para pleitear isso”, disse. “Mas eu ganhei um mandato, que tem quatro anos, e nesse momento a minha prioridade é exercer isso 24 horas por dia”.

Sobre a reunião que teve ontem com o ex-presidente Lula, Dilma contou ter sido uma conversa “muito simpática”, mas desconversou se, no encontro, foi debatida a eleição do próximo ano. “A conversa com o Lula foi muito simpática, sempre que ele for a Brasília eu o receberei”, disse. Segundo ela, o ex-presidente ressaltou, na reunião, que o Brasil tem números “fantásticos, fundamentais” sobre o combate ao trabalho infantil, e reclamou que os dados foram pouco divulgados no momento em que o País recebeu a 3!ª Conferência Global sobre Trabalho Infantil, da OIT (Organização Internacional do Trabalho).

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
46 Comentários

“Pesquisas deixam irreversível candidatura de Requião”

Maurício Requião, em nome do pai e à  luz da última sondagem sobre a corrida ao governo do Paraná, avisa que candidatura do senador é "irreversível"; ele disse que os números divulgados pela Paraná Pesquisas força a realização da prévia do partido no começo de 2014 e prevê que 90% dos delegados apoiarão a tese da candidatura própria.

Maurício Requião, em nome do pai e à  luz da última sondagem sobre a corrida ao governo do Paraná, avisa que candidatura do senador é “irreversível”; ele disse que os números divulgados pela Paraná Pesquisas força a realização da prévia do partido no começo de 2014 e prevê que 90% dos delegados apoiarão a tese da candidatura própria.

O advogado Maurício Requião, colunista deste blog, ao comentar os números da Paraná Pesquisas, divulgados ontem (10) aqui neste espaço em primeira mão, disse a candidatura de seu pai, o senador Roberto Requião (PMDB), é cada vez mais irreversível. ... 

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
27 Comentários

Sérgio Souza estuda disputar o Senado

Possibilidade de polarizar disputa com o àlvaro Dias e apelo de entidades empresariais fazem Sérgio Souza, suplente de Gleisi, estudar candidatura ao Senado em 2014; o parlamentar havia anunciado intenção de concorrer à  Câmara, mas cenário interessante! o estaria empurrando para o confronto, mano a mano, com o tucano; apenas questões partidárias! do PMDB ainda seguram a decisão, dizem correligionários.

Possibilidade de polarizar disputa com o àlvaro Dias e apelo de entidades empresariais fazem Sérgio Souza, suplente de Gleisi, estudar candidatura ao Senado em 2014; o parlamentar havia anunciado intenção de concorrer à  Câmara, mas cenário interessante! o estaria empurrando para o confronto, mano a mano, com o tucano; apenas questões partidárias! do PMDB ainda seguram a decisão, dizem correligionários.

O senador Sérgio Souza (PMDB), embora tenha anunciado candidatura à  Câmara Federal, poderá voltar atrás e concorrer à  reeleição em 2014. ... 

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

62,7% dos paranaenses são contra o pedágio, diz Paraná Pesquisas

De acordo com sondagem da Paraná Pesquisas, 62,7% dos paranaenses são contra o pedágio; 71% acham o preço das tarifas incompatíveis com a qualidade das estradas; 40,5% estão insatisfeitos com as concessionárias; levantamento foi encomendado pelo presidente da Fiep, Edson Campagnolo; assista à  reportagem da RPCTV sobre o assunto.

De acordo com sondagem da Paraná Pesquisas, 62,7% dos paranaenses são contra o pedágio; 71% acham o preço das tarifas incompatíveis com a qualidade das estradas; 40,5% estão insatisfeitos com as concessionárias; levantamento foi encomendado pelo presidente da Fiep, Edson Campagnolo; assista à  reportagem da RPCTV sobre o assunto.

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) divulgou sondagem encomendada junto ao instituto Paraná Pesquisas, nesta sexta (11), em que 62,7% dos paranaenses são contra a manutenção das rodovias com a cobrança de pedágio e apenas 31,9% aprovam o atual modelo em vigor desde 1997. ... 

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
16 Comentários

Pela 2!ª vez consecutiva, presidenta da Petrobras é eleita mulher mais poderosa do mundo fora dos EUA

da Agência BrasilA presidenta da Petrobras, Graça Foster, foi eleita pela revista norte-americana Fortune a mulher mais poderosa do mundo fora dos Estados Unidos. A revista fez dois rankings, um com executivas norte-americanas e outro com internacionais. A classificação levou em consideração quatro critérios: a importância e o tamanho do negócio liderado pela executiva na economia global, o sucesso e a condução dos negócios, a trajetória de carreira da executiva e sua influência social e cultural.

Este foi o segundo ano consecutivo em que Graça Foster foi apontada pela revista como a executiva mais poderosa do ranking global, entre 50 candidatas de diversos países e setores, como a Inglaterra, Austrália, Suécia, Turquia.

Maria das Graças Foster é engenheira química e funcionária de carreira da Petrobras, onde ingressou como estagiária há mais de 30 anos. à‰ a primeira mulher a comandar a estatal. Assumiu a presidência em fevereiro do ano passado e antes foi diretora de Gás e Energia da empresa e presidenta da Petrobras Distribuidora, entre outros cargos executivos.

Também neste ano, Graça Foster foi eleita a melhor executiva do setor de petróleo, gás e petroquímica na América Latina pela Revista Institucional Investor, a mulher mais poderosa no setor de negócios do Brasil e uma das 20 mulheres mais poderosas do mundo pela revista Forbes, e uma das 500 pessoas mais poderosas do mundo, segundo a revista Foreign Policy.

A Petrobras vem sendo citada como uma das maiores empresas do mundo pela revista Fortune. Neste ano, a empresa ficou em 25!º lugar, com receitas de US$ 144 bilhões. A estatal brasileira planeja investir US$ 236 bilhões até 2017.

A estatal, que já responde por mais de 90% da produção de petróleo Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
18 Comentários

PSOL anuncia candidatura própria no Paraná. Se cuida, Richa

Nas eleições municipais de Curitiba, em 2012, depois de começar uma campanha combativa, o advogado Bruno Meirinho, do PSOL, afrouxou o sutiã na reta final; agora, para 2014, o partido promete combater o neoliberalismo de Beto Richa com uma candidatura própria ao Palácio Iguaçu e provocar o segundo turno; neste final de semana, no Observatório Astronômico da UEPG, em Ponta Grossa, a legenda realiza seu IV Congresso Estadual; há lugar mais apropriado?

Nas eleições municipais de Curitiba, em 2012, depois de começar uma campanha combativa, o advogado Bruno Meirinho, do PSOL, afrouxou o sutiã na reta final; agora, para 2014, o partido promete combater o neoliberalismo de Beto Richa com uma candidatura própria ao Palácio Iguaçu e provocar o segundo turno; neste final de semana, no Observatório Astronômico da UEPG, em Ponta Grossa, a legenda realiza seu IV Congresso Estadual; há lugar mais apropriado?

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) realiza neste final de semana, em Ponta Grossa, o IV Congresso Estadual no Paraná. O evento começará à s 9 horas deste sábado (12) no Auditório do Observatório Astronômico, no campus Uvaranas da UEPG e terminará à s 13h de domingo. ... 

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

Deputado dá receita para CPI do Pedágio não terminar em pizza: “povo na rua”

por Péricles Mello*

A CPI do Pedágio atingiu um ponto crucial em sua investigação. Depoimentos prestados à  CPI e documentos coletados pela comissão aprofundam a certeza de que o pedágio das rodovias paranaenses, da forma como foi implantado e nos moldes em que funciona há 15 anos, é extremamente lesivo ao interesse público.

à‰ necessário agora que a CPI dê um salto de qualidade em seu trabalho. à€ indispensável coleta e comprovação de informações urge acrescentar a disseminação dessas informações para toda a sociedade civil, chamando as entidades representativas de todos os setores a serem coparticipantes deste movimento.

Está claro que o pedágio deve mudar. Isso foi reconhecido até pelo ex-governador Jaime Lerner, em depoimento à  CPI. Também o atual diretor do DER, Nelson Leal Jr., disse que é necessário reduzir as tarifas e acelerar as obras prometidas pelas concessionárias. Pode-se dizer que mesmo o governador Carlos Alberto Richa, embora de forma oblíqua, considera que as coisas devem mudar, pois está negociando com as concessionárias e, no dizer do mesmo Leal Jr., o tempo de negociação está se esgotando!.

O problema é que o governo não contesta nem o contrato nem os aditivos. O governo já sinalizou que essa negociação inclui obras sem licitação, possibilita tarifas mais elevadas e abre as portas para uma renovação dos contratos mesmo antes que expirem, em 2022.

Nesse momento, é fundamental a participação dos prefeitos e das Câmaras de Vereadores de todos os municípios paranaenses. Cabe à s Câmaras, em particular, instituir comissões especiais de acompanhamento dos trabalhos da CPI, porque essa contribuição é muito importante: é nos municípios que se expressa o descontentamento da população com as altas tarifas e péssimos serviços prestados.

Nos municípios onde se localizam as praças de pedágio, as Câmaras de Vereadores poderão ainda contribuir para a fiscalização do fluxo de veículos, fator básico para o cálculo dos lucros das concessionárias. Essa fiscalização o Estado e o DER não fazem. Ficou evidente que o DER só calcula esse fluxo por amostragem e só agora está fazendo um projeto para estabelecer com exatidão o número de veículos que passam pelas praças de pedágio e não ficar mais na dependência dos balancetes das concessionárias.

A população tem o direito de saber por que o governador Beto Richa suspendeu a ação do Estado pela revogação dos aditivos de 2000 e 2002, suspensão que vai passar de dois anos, num momento em que a justiça sinalizava que daria ganho de causa ao Estado. Na CPI, ninguém duvida que esses aditivos têm uma enorme importância, porque pioraram o que já era ruim (os contratos originais). Os aditivos repuseram as tarifas e cortaram em quase 50% as obras prometidas.

Pois bem: o g Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
25 Comentários

Vem aí mudanças na diretoria da Copel

Depois de anunciar demissão de 1,1 mil empregados, através do Plano de Demissão Voluntário (PDV), Beto Richa deverá mexer na diretoria da Copel; alguns diretores serão rebaixados em nome do enxugamento dos gastos!, mas novos diretores chegarão à  estatal de energia; destaque para Ratinho Júnior, integrante do consórcio político do tucano, que indicará gentes do PSC para a diretoria; na contabilidade final, a fatura de energia continuará cara aos consumidores e lucro dos sócios privados nas alturas.

Depois de anunciar demissão de 1,1 mil empregados, através do Plano de Demissão Voluntário (PDV), Beto Richa deverá mexer na diretoria da Copel; alguns diretores serão rebaixados em nome do enxugamento dos gastos!, mas novos diretores chegarão à  estatal de energia; destaque para Ratinho Júnior, integrante do consórcio político do tucano, que indicará gentes do PSC para a diretoria; na contabilidade final, a fatura de energia continuará cara aos consumidores e lucro dos sócios privados nas alturas.

Orelha seca deste blog, infiltrado no Palácio Iguaçu, informa que o governador Beto Richa (PSDB) promoverá mudanças semana que vem na diretoria da Companhia Paranaense de Energia (Copel). ... 

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

Greve dos bancários mais longa dos últimos 20 anos chega ao fim

da Agência BrasilUma nova proposta, que eleva para 8% (aumento real de 1,82%) o índice de reajuste salarial, foi apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) ao Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), na madrugada de hoje (11). A proposta, apresentada após o 22!º dia de greve, será levada agora à s assembleias para ser votada.

O comando de greve está orientando os sindicatos a promover assembleias até segunda-feira (14) e a aceitar a nova proposta, que inclui ainda reajuste de 8,5% do piso salarial (ganho real de 2,29%) e de 10% sobre o valor fixo da regra básica e sobre o teto da parcela individual da Participação nos Lucros e Resultados (PLR). A proposta também eleva de 2% para 2,2% o lucro líquido a ser distribuído linearmente na parcela adicional da PLR.

As negociações feitas ontem com a Fenaban durararam 16 horas. A compensação dos dias parados será feita de segunda a sexta-feira, até 15 de dezembro, com uma hora extra diária.

Leia mais

11 de outubro de 2013
por Esmael Morais
10 Comentários

Coluna do Ricardo Mac Donald: “Financiar o transporte público? Pergunte-me como”

Ricardo Mac Donald, capitão do time do prefeito Fruet, em sua coluna semanal, torce o nariz para a informação de que o governo Beto Richa cortou do orçamento de 2014 o subsídio para o transporte coletivo da capital; secretário municipal de Governo apresenta fórmula de financiamento que consiste, segundo ele, na universalização do vale-transporte; e mais: com o sistema, propõe passe livre aos estudantes; prefeituras de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre lideram, no próximo dia 29, em Brasília, audiência pública visando alteração da Lei do Vale-Transporte, que acolheriam o Novo Financiamento para o Transporte Público; leia o texto.

Ricardo Mac Donald, capitão do time do prefeito Fruet, em sua coluna semanal, torce o nariz para a informação de que o governo Beto Richa cortou do orçamento de 2014 o subsídio para o transporte coletivo da capital; secretário municipal de Governo apresenta fórmula de financiamento que consiste, segundo ele, na universalização do vale-transporte; e mais: com o sistema, propõe passe livre aos estudantes; prefeituras de Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre lideram, no próximo dia 29, em Brasília, audiência pública visando alteração da Lei do Vale-Transporte, que acolheriam o Novo Financiamento para o Transporte Público; leia o texto.

por Ricardo Mac Donald* ... 

Leia mais