Secretário de Richa bate-boca com repórter ao ser perguntado sobre fábrica de helicópteros; ouça

com informações do site Manchete e Blog do Rigon

Em julho passado, Barros e Richa anunciaram fábrica de aviões e helicópteros em Maringá; o duvidoso projeto tem à  frente o empresário Luigino Fiocco, que já esteve preso por golpe do avião de rosca! na Itália; perguntado pelo repórter Agnaldo Vieira, do site Manchete e rádio Atalaia, sobre a instalação do complexo na cidade, secretário da Indústria e Comércio se irritou; ouça o áudio com o bate-boca. Foto: Ricardo Almeida / ANPr.
Em julho passado, Barros e Richa anunciaram fábrica de aviões e helicópteros em Maringá; o duvidoso projeto tem à  frente o empresário Luigino Fiocco, que já esteve preso por golpe do avião de rosca! na Itália; perguntado pelo repórter Agnaldo Vieira, do site Manchete e rádio Atalaia, sobre a instalação do complexo na cidade, secretário da Indústria e Comércio se irritou; ouça o áudio com o bate-boca. Foto: Ricardo Almeida / ANPr.
O repórter Agnaldo Vieira tentou uma entrevista na tarde desta quinta-feira (19) com o secretário da Indústria e Comércio do Paraná, Ricardo Barros (PP), para que ele comentasse a respeito de como anda a intenção da instalação da fábrica de helicópteros Avio International Holding em Maringá.

O repórter já havia questionado há 15 dias o Governador Beto Richa (PSDB) sobre as denúncias contra a empresa e seu proprietário Luigino Fiocco, Richa havia dito que não via nenhum problema no proprietário da empresa já ter sido preso, até por que qualquer empresário passa por dificuldades, e que o Governo não havia liberado nada para a fábrica, e que somente existe uma intenção de instalação.

Richa complementou ainda sobre a idoneidade da empresa, inclusive dizendo que o seu secretário esteve na Suíça, sede da suposta fábrica que até hoje não produziu nenhuma aeronave, e teria fotografado algumas aeronaves sendo produzidas.

Ricardo Barros ao ser questionado pelo repórter Agnaldo Vieira (site Manchete e rádio Atalaia) perdeu totalmente a compostura e se irritou, dizendo que “vocês da imprensa ficam que nem urubus torcendo para que o negócio dê errado”.

Vieira perguntou das fotos. Barros disse que tinha, mas não as mostrou. Diante da recusa e da inexplicável irritação do secretário, o repórter então lhe virou as costas, quando Barros continuou a dizer que na hora certa iria falar sobre o assunto.

Nos corredores da Câmara de Vereadores de Maringá, onde acontecia uma sessão solene, Vieira retrucou dizendo que agora não lhe interessava mais as declarações do ex-prefeito e ex-deputado.

Ouça o áudio com o bate-boca:

Comments are closed.