Petistas tentam ofuscar Aécio neste sábado em Curitiba

Sob a liderança de Richa, tucanos fazem festa hoje em Curitiba para apaziguar o ninho e lançar àlvaro Dias para a reeleição; o senador ameaçava pular a cerca ao lado do ex-governador paulista José Serra; Aécio diz que copiará choque de gestão! do governador paranaense; já os petistas realizam evento político do PED (Processo de Eleição Direta), que ocorrerá em novembro, pela reeleição de Falcão à  presidência nacional, e do deputado Enio Verri, à  presidência estadual do Paraná; Gleisi e Paulo Bernardo tentam ofuscar a presença do senador mineiro na capital do Paraná.

Sob a liderança de Richa, tucanos fazem festa hoje em Curitiba para apaziguar o ninho e lançar àlvaro Dias para a reeleição; o senador ameaçava pular a cerca ao lado do ex-governador paulista José Serra; Aécio diz que copiará choque de gestão! do governador paranaense; já os petistas realizam evento político do PED (Processo de Eleição Direta), que ocorrerá em novembro, pela reeleição de Falcão à  presidência nacional, e do deputado Enio Verri, à  presidência estadual do Paraná; Gleisi e Paulo Bernardo tentam ofuscar a presença do senador mineiro na capital do Paraná.

De um lado, com 11% de intenções de voto, o senador Aécio Neves, do PSDB. Do outro, representando a presidenta Dilma Rousseff, com 38% das intenções de voto, está Rui Falcão, candidato à  reeleição na presidência do PT.

Os tucanos fazem festa hoje na capital paranaense para apaziguar o ninho e lançar àlvaro Dias para a reeleição. O senador ameaçava pular a cerca ao lado do ex-governador paulista José Serra.

Já os petistas realizam evento político do PED (Processo de Eleição Direta), em novembro, pela reeleição de Falcão à  presidência nacional, e do deputado Enio Verri, à  presidência estadual do Paraná.

A principal estrela no encontro tucano — que acontece no clube da Urca — será o governador Beto Richa, que faz gestão cambaleante no estado.

Do lado oposicionista, estarão presentes no ato político do PT — que acontece no Hotel Bourbon — partidos aliados como PCdoB, PDT, PSD, PV e PROS e os ministros Paulo Bernardo (Comunicações) e Gleisi Hoffmann (Casa Civil).

Enfim, o duelo começará daqui a pouco e deverá prosseguir até por volta das 13 horas.

Comentários encerrados.