Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

16 de setembro de 2013
por esmael
71 Comentários

Professores paranaenses convocam greve contra calote de Beto Richa

APP-Sindicato convoca assembleia, no próximo dia 28, que poderá deflagrar greve por tempo indeterminado na educação do Paraná; Richa e Arns deram calote de R$ 50 milhões nos educadores; ao estilo do Velho Oeste norte-americano, professores e funcionários das 2,1 mil escolas do estado espalham nas redes sociais cartazes com a foto do governador com a inscrição: Procura-se!; vem aí nova temporada de protestos contra o tucanato; Palácio Iguaçu se apega à  Resolução Conjunta 02/2013, de 2 de setembro, para justificar o tombo que deu no magistério paranaense; acordo foi fechado dia 30 de agosto, data que antes era lembrada pela truculência física contra professores e funcionários das escolas da rede pública, agora se transformou no Dia do Calote.

APP-Sindicato convoca assembleia, no próximo dia 28, que poderá deflagrar greve por tempo indeterminado na educação do Paraná; Richa e Arns deram calote de R$ 50 milhões nos educadores; ao estilo do Velho Oeste norte-americano, professores e funcionários das 2,1 mil escolas do estado espalham nas redes sociais cartazes com a foto do governador com a inscrição: Procura-se!; vem aí nova temporada de protestos contra o tucanato; Palácio Iguaçu se apega à  Resolução Conjunta 02/2013, de 2 de setembro, para justificar o tombo que deu no magistério paranaense; acordo foi fechado dia 30 de agosto, data que antes era lembrada pela truculência física contra professores e funcionários das escolas da rede pública, agora se transformou no Dia do Calote.

Cerca de 100 mil educadores paranaenses deverão entrar em greve por tempo indeterminado, a partir de 1!º de outubro, Mês do Professor, contra calote aplicado pelo governo de Beto Richa (PSDB). Os leitores deste blog souberam desse “tombo” em primeira mão na sexta (clique aqui para relembrar). Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
Comentários desativados em Senadores aprovam projeto da minirreforma eleitoral; redes sociais liberadas desde já

Senadores aprovam projeto da minirreforma eleitoral; redes sociais liberadas desde já

da Agência BrasilO plenário do Senado aprovou em primeiro turno o substitutivo do senador Valdir Raupp (PMDB-RO) ao Projeto da Minirreforma Eleitoral. Todas as propostas de emendas ao texto serão apreciadas na votação em segundo turno, que deve ocorrer ainda hoje (16).

A minirreforma regula questões relacionadas aos pleitos eleitorais, adequando a lei a situações que surgiram nos últimos anos. Ela estabelece que o último comício possa se estender pela madrugada e permite carreata no dia da eleição !“ práticas atualmente proibidas por lei. O projeto também extingue a pena de prisão para quem fizer boca de urna, mantendo apenas multa.

Pelo texto, a data para o início das campanhas passa a ser 7 de julho e as convenções partidárias devem ocorrer entre 12 e 30 de junho. As atas das convenções deverão ser publicadas em um prazo de 24 horas, na internet, e não mais em cinco dias, como vigora atualmente.

O projeto também libera o uso das redes sociais para emissão de opinião política pessoal, sem considerar como campanha antecipada. A discussão de políticas públicas em eventos partidários e se fazer e divulgar prévias dos partidos em redes sociais também não serão consideradas campanhas antecipadas. Entretanto, o autor das postagens poderá responder civil e criminalmente por ofensas e agressões a terceiros e caberá à  Justiça Eleitoral determinar a retirada das publicações do ar se for o caso.

Na tentativa de baratear os custos das campanhas, o autor do texto, senador Romero Jucá (PMDB-RR), também estipula o limite do tamanho de adesivos nos carros. Eles devem ter entre 40 a 50 centímetros e ser colocados nos vidros traseiros dos veículos. Fica proibido envelopar carros e instalar faixas, placas e pinturas em muros. A contratação de pessoal para trabalhar nas campanhas e os gastos com alimentação fica limitado, bem como o aluguel de veículos.

O próprio Jucá apresentou emenda, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), para retirar de seu texto o trecho que liberava o uso de verba do Fundo Partidário para o pagamento de multas eleitorais dos partidos. Ele considera que o dinheiro do fundo passa a ser de uso privado do partido depois que é repassado mas, diante de reações contrárias, Jucá pediu ao relator, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que r

16 de setembro de 2013
por esmael
4 Comentários

Campagnolo vai para a tevê; assista

Campagnolo lança ofensiva midiática, mas nega interesse na disputa eleitoral de 2014; o empresário jura que "meu partido é a indústria, meu programa de governo é contribuir para a geração de empregos e renda no Paraná"; no entanto, até as capivaras do Parque Barigui sabem que o presidente da Fiep tem relações muito próximas com Fruet e Gleisi; assista ao vídeo exibido ontem em horário nobre das principais tevês.

Campagnolo lança ofensiva midiática, mas nega interesse na disputa eleitoral de 2014; o empresário jura que “meu partido é a indústria, meu programa de governo é contribuir para a geração de empregos e renda no Paraná”; no entanto, até as capivaras do Parque Barigui sabem que o presidente da Fiep tem relações muito próximas com Fruet e Gleisi; assista ao vídeo exibido ontem em horário nobre das principais tevês.

O empresário Edson Campagnolo foi o garoto propaganda do sistema Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) em filme exibido no horário nobre, ontem à  noite, nas tevês Globo, SBT, Record e Band. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
20 Comentários

PTB aposta em chapa puro-sangue para triplicar de tamanho em 2014

Deputado Alex Canziani, presidente estadual do PTB, anuncia chapa puro-sangue para a Câmara e Assembleia; segundo o dirigente petebista, a ideia é triplicar de tamanho em 2014; entre as aquisições do partido para as eleições do ano que vem estão o diretor administrativo e financeiro do Porto de Paranaguá, Carlos Roberto Frisoli, que vai tentar uma cadeira na Assembleia, e Manassés de Oliveira, ex-vereador e presidente Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco).

Deputado Alex Canziani, presidente estadual do PTB, anuncia chapa puro-sangue para a Câmara e Assembleia; segundo o dirigente petebista, a ideia é triplicar de tamanho em 2014; entre as aquisições do partido para as eleições do ano que vem estão o diretor administrativo e financeiro do Porto de Paranaguá, Carlos Roberto Frisoli, que vai tentar uma cadeira na Assembleia, e Manassés de Oliveira, ex-vereador e presidente Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco).

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) apresenta-se como opção à s lideranças políticas que buscam espaço para disputar a Câmara ou a Assembleia. A agremiação no Paraná, que é presidida pelo deputado federal Alex Canziani, diz que vai triplicar de tamanho em 2014. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
31 Comentários

Requião e Pessuti unidos pela candidatura própria no Paraná

Bombeiros tentam reaproximar Pessuti e Requião no PMDB do Paraná; rompidos há três anos, os dois se uniram tacitamente pela candidatura própria no Paraná; juntos, calculam correligionários, senador e ex-governador têm 80% da convenção estadual do partido; bancada estadual peemedebista prefere!, até junho, continuar namoro com governador Beto Richa.

Bombeiros tentam reaproximar Pessuti e Requião no PMDB do Paraná; rompidos há três anos, os dois se uniram tacitamente pela candidatura própria no Paraná; juntos, calculam correligionários, senador e ex-governador têm 80% da convenção estadual do partido; bancada estadual peemedebista prefere!, até junho, continuar namoro com governador Beto Richa.

Política é arte de colocar o macaco na água e o peixe no galho. Tudo é possível acontecer, inclusive unir adversários de antanho. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
38 Comentários

Em Curitiba, Ducci lidera para deputado federal em 2014

Duccistas querem o tira-teima! com o prefeito Gustavo Fruet em 2014; institutos de pesquisas apontam o ex-prefeito como um dos possíveis mais bem votados em Curitiba para a Câmara Federal.

Duccistas querem o tira-teima! com o prefeito Gustavo Fruet em 2014; institutos de pesquisas apontam o ex-prefeito como um dos possíveis mais bem votados em Curitiba para a Câmara Federal.

Nada como um dia após o outro, suspira aliviado Luciano Ducci (PSB), ex-prefeito de Curitiba, ao tomar conhecimento pelos institutos de pesquisa que lidera a corrida pela Câmara Federal na capital. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
12 Comentários

Rede corre risco e Marina marca o seu Dia D: 21 de setembro

do Brasil 247 A menos de 20 dias até o prazo final para apresentar todas as exigências para o registro de seu partido, caso queira disputar as eleições de 2014, Marina Silva vive um grande dilema.

A Rede Sustentabilidade já reconhece como improvável a meta de 492 mil assinaturas validadas de eleitores até o 3 de outubro !“ data da última sessão antes do fim do prazo, dia 5.

A sigla conta hoje com pouco mais de 300 mil apoios registrados. Seus partidários esperam apresentar nesta quarta-feira mais um lote de 150 mil fichas certificadas.

Para atingir o número restante, a ex-senadora tenta sua última cartada e tenta usar toda sua influência para pressionar uma manobra no Tribunal Superior Eleitoral. Como segunda colocada nas pesquisas de intenção de voto do Datafolha sobre a corrida à  presidência, atrás apenas de Dilma Rousseff, ela culpa a burocracia de cartórios pelo atraso no registro. Alega que o prazo de 15 dias para analisar as assinaturas e que os índices de fichas rejeitadas ultrapassaram os níveis aceitáveis em Estados estratégicos, como São Paulo.

Nesta semana, a Rede entrará com um recurso no TSE pedindo para que sejam validadas cerca de 90 mil assinaturas que foram recusadas sem justificativa. O processo, que será encaminhado pela ministra relatora do caso, Laurita Vaz, ao Ministério Público Eleitoral, tem prazo de dez dias para ser analisado.

Ma

16 de setembro de 2013
por esmael
19 Comentários

Pessuti desautoriza bancada estadual do PMDB: “candidatura própria”; e agora Richa, que fazer?

Pessuti se reúne com direção nacional do PMDB e avisa que o Paraná terá candidatura própria; por outro lado, bancada estadual do partido jura apoio a Beto Richa, se houver pagamento de emenda parlamentar individual de R$ 700 mil; afinal, quem vencerá essa queda de braço? O ex-governador ou os deputados preocupados em salvar sua própria pele?

Pessuti se reúne com direção nacional do PMDB e avisa que o Paraná terá candidatura própria; por outro lado, bancada estadual do partido jura apoio a Beto Richa, se houver pagamento de emenda parlamentar individual de R$ 700 mil; afinal, quem vencerá essa queda de braço? O ex-governador ou os deputados preocupados em salvar sua própria pele?

O ex-governador Orlando Pessuti, secretário-geral do PMDB estadual, na volta de Brasília, desautorizou negociações entre a bancada estadual do partido e o Palácio Iguaçu. Enquanto os deputados falam em apoio à  reeleição ao governador Beto Richa, do PSDB, o dirigente peemedebista avisa que a legenda terá candidatura própria no Paraná. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
16 Comentários

Deputados estaduais querem ‘empurrar’ Ratinho Júnior para Brasília em 2014

Movimento na Assembleia é para que Richa vete candidatura de Ratinho Júnior; atuais deputados estaduais temem concorrência do secretário do Desenvolvimento Urbano; político do PSC já foi preterido da vice na chapa do tucano em nome de aliança com PMDB; o moço aceitaria um novo sacrifício, tentando a Câmara outra vez em 2014, somente para garantir a reeleição do governador?

Movimento na Assembleia é para que Richa vete candidatura de Ratinho Júnior; atuais deputados estaduais temem concorrência do secretário do Desenvolvimento Urbano; político do PSC já foi preterido da vice na chapa do tucano em nome de aliança com PMDB; o moço aceitaria um novo sacrifício, tentando a Câmara outra vez em 2014, somente para garantir a reeleição do governador?

Deputados estaduais — de todos os partidos políticos — temem competir eleitoralmente com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Júnior (PSC), na busca por uma cadeira Assembleia Legislativa do Paraná. Todas as pesquisas de opinião dizem que o moço vai fazer um “estrago” não só em Curitiba e região metropolitana, mas em todo o estado. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
41 Comentários

Cada deputado do PMDB quer R$ 700 mil para apoiar reeleição de Beto Richa

Apoio da bancada do PMDB à  reeleição de Richa, segundo deputado ouvido pelo blog, estaria condicionado à  liberação de emenda parlamentar individual de R$ 700 mil; peemedebistas prometem entregar a cabeça de Gleisi e Requião ao governador tucano; sublevação, na semana passada, durante votação de autorização para venda de ações da Sanepar, teria sido apenas um recado ao Palácio Iguaçu.

Apoio da bancada do PMDB à  reeleição de Richa, segundo deputado ouvido pelo blog, estaria condicionado à  liberação de emenda parlamentar individual de R$ 700 mil; peemedebistas prometem entregar a cabeça de Gleisi e Requião ao governador tucano; sublevação, na semana passada, durante votação de autorização para venda de ações da Sanepar, teria sido apenas um recado ao Palácio Iguaçu.

Na semana passada houve uma reunião secreta entre a bancada “sublevada” do PMDB, na Assembleia Legislativa do Paraná, e operadores do Palácio Iguaçu. Na pauta do encontro, chorumelas dos parlamentares que reclamaram “calote” do governador Beto Richa (PSDB), que não teria cumprido acordos firmados desde que eles passaram integrar oficialmente sua base de sustentação. Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
17 Comentários

Especialistas em trânsito intima Fruet: E o caso das multas?!

por Marcelo Araújo*

No dia 26 de agosto passado, em minha coluna neste blog, levei a conhecimento público uma fraude que estava sendo cometida pela municipalidade ao enviar notificações que haviam perdido o prazo legal para expedição (postagem), mesmo sendo possível identificar isso antes do envio.

Após breve resistência a Prefeitura reconheceu a irregularidade apontada e, num primeiro momento, indicou como responsável a gestão anterior por um atraso no pagamento dos Correios. Depois indicou que a responsabilidade seria dos Correios, o que implicaria numa ação regressiva em razão dos prejuízos gerados na ordem de R$ 5 milhões, ou seja, o equivalente ao pagamento por quase um ano pela ocupação dos equipamentos eletrônicos de fiscalização (multas), ou mais…

Após reconhecer a irregularidade, o Município num primeiro momento falou que caberia a cada interessado buscar seu direito recorrendo e noutro momento apresentou novo discurso: que o cidadão não teria que suportar esse ônus, e que elas seriam canceladas.

Também foi firmado o compromisso de que até dia 2 de setembro (há duas semanas) seria divulgada a relação das multas irregulares, que isso estaria a cargo da Celepar. Na oportunidade nós manifestamos entendimento que esse compromisso não seria cumprido, pois implicaria ou num cruzamento de informações da Celepar com os Correios ou teria que ser feita a conferência manualmente uma a uma. Já estamos no dia 16 de setembro e até agora nenhuma informação.

Já ouvimos pronunciamento da Prefeitura, pelo chefe do Executivo, acusando novamente os Correios pela demora na entrega das correspondências. Isso não é verdade! Basta verificar no site dos Correios que, depois de postadas as notificações, não demoraram mais que 2 ou 3 dias para serem entregues. Elas demoraram a serem postadas porque ficaram encaixotadas aguardando a renovação do contrato. Alguém não está dizendo a verdade para o Prefeito!

Esse assunto está caindo no esquecimento. Muitas das 60 mil pessoas, físicas e jurídicas, querem saber o que fazer. Se fazem a defesa ou não, se indicam os condutores ou não. Os prazos para isso já se esgotaram.

Fomos surpreendidos por algo impensável. O caso que foi postado no blog, como exemplo da notificação, teve a indicação do condutor feita por seu proprietário e, ao invés dele ter recebido uma notificação informando do cancelamento (conforme compromisso) ele recebe uma notificação informando que houve falha na indicação do condutor, a qual precisa ser regularizada sob pena de recair sobre seu nome.

Temos conhecimento de outro caso que a pessoa desinformada fizera o p

16 de setembro de 2013
por esmael
11 Comentários

Celso Mello critica distorção da mídia sobre embargos no julgamento do mensalão

do Brasil 247
Abordado pelo jornalista Severino Motta, da Folha de S. Paulo, numa livraria de um shopping de Brasília, o ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal, fez um desabafo sobre a atuação dos meios de comunicação e as distorções do noticiário sobre a Ação Penal 470. “Da maneira que está sendo veiculado dá a impressão que o acolhimento vai representar absolvição ou redução de pena automaticamente, e não é absolutamente nada disso”, afirmou (leia aqui a íntegra).

Em vários jornais, revistas e especialmente na Globo, os embargos estão sendo tratados como um “novo julgamento”, quando são apenas parte integrante da própria Ação Penal 470. Com a declaração dada ontem à  Folha, Celso de Mello sinaliza mais uma vez que deve aceitar os recursos, deixando claro que isso não muda sua análise sobre o mérito da questão. “Todo recurso demanda a formulação de dois juízos. Um preliminar, se é cabível ou não. Se for cabível, aí depois você vai julgar o mérito e dizer se o recurso tem ou não razão. Entender cabível não significa que se vá acolher o mérito”, disse ele.

De certa forma, o juiz reforça a análise do jornalista Luis Nassif, que disse que os embargos serão uma “vitória de Pirro”. Ou seja: Celso de Mello os aceitará, mas proferirá votos ainda mais duros na próxima fase do julgamento (leia mais aqui).

O decano também aproveitou o encontro com o jornalista da Folha para dizer que a pressão da chamada opinião pública, vocalizada pelos meios de comunicação é “absolutamente irrelevante”. E voltou a dizer que não se sente pressionado. “Vou expor minhas razões e praticar a decisão, algo que é exigido de nós todos os dias. A responsabilidade é própria do ofício jurisdicional mesmo quando se tem