Por Esmael Morais

Por transparência na política, jovens invadem Câmara de Cornélio Procópio (PR)

Publicado em 29/08/2013

O Movimento Muda Cornélio é uma corrente Popular Organizada, sem fins partidários. Surgiu durante os protestos de junho que abalaram todo o país e tiveram o intuito de fiscalizar o executivo e legislativo da cidade de Cornélio Procópio. Temos como prioridade fundamental a verdade e transparência da política pública, onde existem diversas mazelas que prejudicam, de forma direta e indireta, toda a sociedade. Além disso, o MMC organiza vários projetos de ordem social, visando a melhora da cultura, do esporte, do ambiente e da qualidade de vida de forma geral. No dia 29 de agosto de 2013, motivado pelas declarações de alguns vereadores durante a Sessões Ordinárias da Câmara, o Movimento decidiu por tomar medidas no sentido de obter esclarecimentos, e exigir transparência nos trâmites do legislativo. Por isso, nesta data, demos início a ocupação da Câmara Legislativa Municipal de Cornélio Procópio, onde permaneceremos até que sejam devidamente esclarecidos e apurados os itens abaixo. Contamos com o apoio de toda a população, para que, juntos, possamos criar uma política limpa, e que vise o bem do cidadão procopense, e não um legislativo que aja apenas em interesse próprio. Muda, Cornélio!

!¢ O uso do legislativo municipal para fins próprios e retaliações pessoais entre os próprio vereadores;

!¢ O presidente da Câmara, Edmar Gomes, se disse manipulado por três pessoas, acusando a polícia rodoviária de corrupção;

!¢ O vereador Bruno Magalhães, declarou: …por tudo que já passamos de maldição dessa política, se o povo soubesse de 10% não sobraria um nesta casa!.

!¢ A outra declaração de Bruno Magalhães, de que ele e a vereadora Angélica Olchanesky sofreram ameaças, e que tinha como prova-lo;

!¢ A declaração da vereadora Angélica Olchanesky: A gente fala muito em democracia e que não é nada pessoal, mas tudo nesta casa de leis se torna pessoal. As manobras acontecem sim, as ameaças e aquela dita democracia não é real. Muitas vezes você é colocada em uma situação constrangedora, porque as ameaças elas vem!;

!¢ O superfaturamento da compra do prédio da RIC-TV, de 1 milhão de reais para 1,7 milhão de reais em alguns meses;

!¢ A distribuição de terrenos por vias eleitoreiras, muitas vezes favorecendo pessoas que não precisavam ou que trabalharam para a eleição de alguns vereadores, desrespeitando os sorteios programados em edital;

!¢ A existência de cargos comissionados fantasmas;

!¢ A ausência de identificação nos carros oficiais da Câmara;

!¢ A circulação dos veículos oficiais fora de horário, conduzidos por pessoas não autorizadas;

Acompanhe, ao vivo, a ocupação da Câmara clicando aqui.