Doutor Juliano Breda quer começar fazer o metrô de Curitiba já

Presidente da OAB-PR, doutor Juliano Breda, toma a iniciativa de reabrir o debate sobre o início das obras do metrô em Curitiba; prefeitura, sob o comando de Gustavo Fruet, paralisou o projeto no início do ano e modelo, diga-se saturado pelos ônibus, perpetua-se na capital paranaense; Breda é o mesmo que cobra respeito aos direitos humanos (Caso Tayná) e barrou a transferência bilionária dos depósitos judiciais, sob a guarda do Tribunal de Justiça, ao Caixa Único (CU) pretendido pelo governador Beto Richa (PSDB).
Presidente da OAB-PR, doutor Juliano Breda, toma a iniciativa de reabrir o debate sobre o início das obras do metrô em Curitiba; prefeitura, sob o comando de Gustavo Fruet, paralisou o projeto no início do ano e modelo, diga-se saturado pelos ônibus, perpetua-se na capital paranaense; Breda é o mesmo que cobra respeito aos direitos humanos (Caso Tayná) e barrou a transferência bilionária dos depósitos judiciais, sob a guarda do Tribunal de Justiça, ao Caixa Único (CU) pretendido pelo governador Beto Richa (PSDB).
O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Paraná, Dr. Juliano Breda, se fosse prefeito de Curitiba, sem titubear, possivelmente já estaria construindo o metrô para resolver o caos no trânsito da capital de todos os paranaenses. Como ele não é o chefe do executivo municipal debruça-se nas questões jurídicas da implantação do trem subterrâneo.

Nesta sexta (23), a partir das 10 horas, a OAB promoverá o seminário Metrô em Curitiba – Desafios Jurídicos!. O prefeito Gustavo Fruet (PDT) promete estar presente nas discussões.

O evento é organizado pela Comissão de Infraestrutura e Estudos das Concessões Públicas da OAB Paraná, presidida pelo advogado Rodrigo Pironti Aguirre de Castro.

Entre os palestrantes estão advogados especializados no tema !“ Fernando Vernalha Guimarães, Marcos Nóbrega, Bruno Ramos Pereira, Fábio Scatolini e Bernardo Strobel Guimarães, que abordarão as principais características do projeto do metrô no que diz respeito a contratos, parcerias público-privadas (PPPs), licitações e aportes públicos.

Comments are closed.