Por Esmael Morais

30 de Agosto: Educação marcha amanhã contra Beto Richa

Publicado em 29/08/2013

Os tucanos Richa e Arns serão alvo de protestos amanhã, 30 de agosto, cuja data é revestida de simbolismo no Paraná devido ao confronto entre professores e PMs, em 1988, no então governo de àlvaro Dias; coincidência ou não, hoje o trio faz parte do mesmo partido -- o PSDB.

Os tucanos Richa e Arns serão alvo de protestos amanhã, 30 de agosto, cuja data é revestida de simbolismo no Paraná devido ao confronto entre professores e PMs, em 1988, no então governo de àlvaro Dias; coincidência ou não, hoje o trio faz parte do mesmo partido — o PSDB.

“Amanhã, dia 30, estudantes, servidores e professores, marcharemos juntos contra os abusos e incompetência de Beto Richa. A nossa pauta está unificada”. Esta mensagem que o blog recebeu hoje de uma estudante do curso de Direito da Universidade Estadual de Londrina (UEL) sintetiza o espírito da manifestação que ocorrerá nesta sexta, dia 30 de agosto, em todo o Paraná.

O governador Beto Richa (PSDB) conseguiu a proeza de unificar as pautas dos movimentos popular e sindical no estado.

Em Curitiba, a concentração será à s 9 horas na Praça Santos Andrade (UFPR). De lá, uma passeata sairá à s ruas rumo ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual.

Professores e funcionárias das 2,1 mil escolas da rede pública vão à s ruas amanhã, por exemplo, devido calote de R$ 50 milhões aplicados pelo governador e seu vice, Flávio Arns (PSDB), secretário da Educação.

O total do calote tucano é resultado do levantamento feito pela APP-Sindicato, junto à  Secretaria de Estado da Educação (Seed), e abrange débitos relativos a promoções, progressões, diferença do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN), novo enquadramento do Quadro de Funcionários da Educação Básica (QFEB).

A União Paranaense dos Estudantes (UPE) também convocou os universitários para se mobilizarem em suas universidades contra os sucessivos cortes nas verbas destinadas à  educação. Segundo a entidade, enquanto os investimentos em educação só diminuíram desde 2011, cujos cortes chegam a 25%, foram destinados mais de R$ 140 milhões para a propaganda no ano passado.

Servidores de várias categorias anunciam que engrossarão as ruas para protestar contra o governo Beto Richa. à‰ o caso do Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais da Secretaria da Agricultura, Meio Ambiente, FUNDEPAR e Afins (SINDISEAB), que vai à s ruas pelas próprias pautas, mas também em solidariedade à  luta dos educadores.