Veja essa: Deputado João Arruda propõe fim de reeleição para deputados estadual e federal

Deputado federal João Arruda, sobrinho do polêmico senador Roberto Requião, vai levar à  bancada do PMDB proposta que acaba com a reeleição para todos os cargos, inclusive os parlamentares, além do fim das coligações proporcionais de vereador, deputado estaduais e federais, coincidência de mandato em todos os níveis de poder, e mecanismos que assegurem a fidelidade partidária; será que passa essa proposta?; sim ou não?

Deputado federal João Arruda, sobrinho do polêmico senador Roberto Requião, vai levar à  bancada do PMDB proposta que acaba com a reeleição para todos os cargos, inclusive os parlamentares, além do fim das coligações proporcionais de vereador, deputado estaduais e federais, coincidência de mandato em todos os níveis de poder, e mecanismos que assegurem a fidelidade partidária; será que passa essa proposta?; sim ou não?

O deputado federal João Arruda (PMDB-PR), sobrinho do senador Roberto Requião (PMDB-PR), resolveu radicalizar, nesta terça-feira (30), ao anunciar que apresentará proposta pelo fim da reeleição para todos os cargos, inclusive para deputado e senador, além do fim das coligações proporcionais para vereadores, deputados estaduais e federais.

Arruda disse que tomou essa posição depois de fazer uma enquete com questionário elaborado cujo resultado ele vai apresentar para a bancada do PMDB no grupo de Trabalho de Reforma Política.

Segundo o levantamento do deputado paranaense, os eleitores brasileiros querem mecanismos para garantir a fidelidade partidária e a coincidência de mandatos em todos os níveis de poder.

A enquete com milhares de participações, de acordo com o deputado, incluiu respostas de representantes de vários setores da sociedade e vai nortear seu mandato na discussão da reforma eleitoral.

São as minhas respostas a uma proposta concreta que os eleitores ajudaram a construir!, afirma João Arruda.

O deputado vai encaminhar sua posição a Marcelo Castro, indicado pelo PMDB para integrar o Grupo de Trabalho de Reforma Política na Câmara.

A seguir, leia os pontos da reforma política apontados na enquete de João Arruda:

Panorama

O fim da reeleição para cargos executivos é o desejo de 71,22% dos participantes da enquete, 26,62% são a favor e 2,16% dizem que são indiferentes. Para 62,59% dos internautas a coincidência das eleições (hoje elas ocorrem de dois em dois anos) é fundamental para a reforma política. 28,78% são contra e 8,63% afirmaram que são indiferentes.

Um dado curioso é que, dos 54,68% favoráveis a coincidência de eleições, dizem que ela deve ocorrer a partir de 2018, ou seja, prefeitos e vereadores eleitos em 2016 teriam apenas dois anos de mandato. Para 32,37%, não é necessário que ela ocorra neste ano e 5,04% se dizem indiferentes. Ainda na questão de coincidência de mandato, 61,15% dizem que são contra que ela ocorra a partir de 2022, 25,90% são a favor e 2,16% são indiferentes.

No caso de proibição de reeleição no executivo, e coincidência das eleições, 54,68% afirmam que todos os mandatos devem ter quatro anos de duração, 32,37% dizem que deve ser de cinco anos e 12,95% de seis anos. No caso de todos os mandatos terem a mesma duração, o dos senadores deve ter duração idêntica para 89,21% e duração dobrada, como ocorre hoje, para 10,79%.

Coligações proporcionais

O fim das coligações proporcionais, nos cargos legislativos, deve ocorrer para 66,91% dos internautas. Para 23,02% devem ficar como está e 10,07% afirmam que são indiferentes sobre a questão. Uma cláusula de desempenho, onde os partidos são obrigados a eleger um determinado percentual de representantes no Congresso Nacional, deve ser criada para 55,40% dos participantes da enquete. 38,13% dizem que são contra e 6,47% revelam que são indiferentes.

A fidelidade partidária deve existir para 79,14%, não deve existir para 18,71% e 2,16% afirma que isto é indiferente. A janela da fidelidade, período em que o detentor de mandato eletivo teria para mudar de partido sem perder o mandato, não deve existir para 66,19% dos internautas, 28,07% dizem que são favoráveis e 5,76% dizem que isto é indiferente.

Candidato avulso

A ideia de candidatura avulsa, quando um cidadão se lança candidato mesmo sem estar filiado a partido político, é defendida por 66,19% dos internautas, 23,74% dizem que são contra e 10,07% indiferentes. Os internautas também emitiram opinião sobre o prazo de filiação. 58,99% dizem que são favoráveis a um ano, como ocorre hoje e 41,01% dizem que ela deve respeitar seis meses antes do pleito.

A discussão sobre qual o sistema eleitoral dos cargos de legislativo gerou quase um equilíbrio de interpretações. 47,48% dizem que são contra o sistema atual, que é o voto proporcional de lista aberta. 42,45% afirmam ser favoráveis e 10,07% afirmam ser indiferentes ao sistema.

Sistema eleitoral

O “Distritão”, proposto pelo atual vice-presidente da República, Michel Temer, sistema pelo qual é eleito o mais votado, independente do partido ao qual estivessem filiados, é defendido por 66,91% dos internautas, 27,34 dizem ser contrários e 5,76% afirmam serem indiferentes.

O sistema proporcional de lista fechada, quando o voto é no partido e na legenda, não no candidato, é rejeitado por 85,61% e aprovado por 11,51%, 2,88% dizem que pensam indiferentemente.

O voto distrital puro, onde cada estado poderia lançar apenas um candidato por região, é aprovado por 58,27% e rejeitado por 35,97%, 5,76% dizem que são indiferentes. Já o distrital misto, onde parte dos parlamentares são eleitos pelo distrito e parte em lista fechada, é rejeitado por 74,84%, 22,30% dizem que são a favor e 2,88% são indiferentes.

O sistema Distritão Misto! é rejeitado por 71,94% dos internautas, aprovado por 18,71% e indiferente para 9,35%. O distrito médio proporcional é aprovado por 46,76%, rejeitado por 43,88% e indiferente para 9,35%.

O distrito médio majoritário, onde seriam eleitos os mais votados em cada circunscrição, é aprovado por 56,83% dos internautas, rejeitado por 34,53% e indiferente para 8,63%. O distrito médio majoritário misto deve ser evitado para 76,98% dos internautas, adotado para 12,23% e 10,79% dizem que são indiferentes.

Financiamento público

O financiamento de campanha também gerou opiniões controversas dos internautas que responderam ao questionário. No geral, a maioria rejeitou qualquer tipo de financiamento, uma vez que nenhum modelo apresentado teve mais da metade de aprovação.

De acordo com João Arruda, este é um ponto que deve ser estudado com mais cautela, até que se identifique um modelo mais adequado!. O deputado destacou que a proposta mais próxima de receber aprovação foi a de financiamento público exclusivo, que é minha avaliação também!, concluiu.

Para 69,78%, ele deve deixar de ser privado como é hoje, 23,74% dizem que deve continuar como é e 6,47% afirmam serem indiferentes. O financiamento privado com contribuições de empresas somente a partidos políticos deve ser evitado por 58,37% dos internautas, 38,13% dizem que deve ser adotado e 3,60% afirmam serem indiferentes.

O financiamento público para todos os cargos eletivos é rejeitado por 57,55% dos internautas, aprovado por 40,29% e 2,16% dizem que isto é indiferente. O financiamento misto – com recursos públicos e da iniciativa privada somente para partidos políticos, desagrada o desejo de 79,86% dos internautas, 13,67% aprovam e 6,47% dizem que isto é indiferente.

37 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to say I’m very new to blogging and certainly savored your web blog. More than likely I’m going to bookmark your site . You actually have incredible articles and reviews. Thanks for revealing your webpage.

  2. SIM. FIM DA RE-ELEIÇÃO PARA TODOS CARGOS ELETIVOS
    O nosso legislativo “comprometido” é a CAUSA RAIZ da maioria dos problemas brasileiros.
    Se concordam, assinem a petição
    httpd://www.avaaz.org/po/petition/purificacao_do_nosso_legislativo

  3. boa proposta do nobre deputado,mas pena que só agora no final de seu mandato e a menos de um ano das eleições discuta esta ideia ,podemos assim pensar que queira mais quatro anos para discutir seu projeto,como não ha tempo deste projeto ser aprovado sugiro que o povo não reeleja nenhum politico que esteja exercendo cargo politico pelo nosso estado assim sera dado o recado chega de oportunismo.

  4. “A Ditadura do Voto Obrigatório”. O Congresso Nacional, dentre as mensagens de reformas constitucionais, preponderantemente, deveria propor a extinção do voto obrigatório. Este sistema eleitoral do voto obrigatório caracteriza um gesto de inconfidência política contra o eleitor, traduzindo-se espúrio o processo eleitoral. Porquanto, a implantação do sistema eleitoral do Voto Facultativo no Brasil representaria a consagração das liberdades democráticas e a dignificação da representação política.

  5. Até pode ser uma proposta oportunista, considerando o momento de insatisfação do povo com os políticos. Mas com certeza irá acirrar os debates sobre até que ponto a classe política está obsoleta, estagnada, podre em sua função no Brasil. Está na hora de mexer e tirar as “cobras” e outros bichos peçonhentos do “cesto”.

  6. Até pode ser uma proposta demagógica. Mas vem num momento que pode perturbar o sono da classe política.

  7. Seja você o exemplo Arruda… Agora você não tem mais a maquina do Provopar para fazer politicagem… pegue seu banquinho e sai de mansinho…

  8. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    O deputado está tentando surfar as ondas de protestos no país e tentar se passar de bom moço, de bom político, daquele que está preocupado com a situação política do Brasil. kkkkkkkkkkk

    Ele sabe muito bem que uma lei destas jamais será aprovada pelos seus pares, faz isso de propósito, mas o povo não é burro Arruda e a tua sardinha também está na brasa assando, assim como de dezenas e dezenas de políticos no país.

  9. Este deputado que de uma prova que é contra a reeleição e não dispute em 2014,é simples.

  10. O caminho para criar essa alternativa é mais fácil do que aparenta.
    No dia que um partido qualquer ( interessado em atrair votos dos 71.22% que aprovam o fim da reeleição) colocar a inelegibilidade automática em seu estatuto interno, a opção de votar em pessoas que não são políticos e não pretendem ser, passará a fazer parte do CARDÁPIO ELEITORAL.

  11. Ele sabe que a proposta nao sera aprovada. Trata-se apenas de uma jogada de marketing.

  12. Parabéns, mas é somente um sonho…

  13. Então que não saia candidato ano que vem!!!

  14. Pelo menos alguma coisa a se elogiar no sobrinho do BobReq…
    Tem deputado que ja tem como casa aquela camara federal, pois esta no 5 mandato consecutivo…

  15. Duas coisas: Será que ele pensava assim quando seu tio o Requião era Governador;
    A outra seria: Então que ele venha a DAR UM BOM EXEMPLO PRA COMEÇAR E NÃO SEJA CANDIDATO A REELEIÇÃO.
    Quanta Demagogia, vou aguardar pra ver.

  16. Mais fácil um camelo passar no buraco de uma agulha, que eles aprovarem essa proposta!

  17. DEMAGOGIA DAS GRANDES…. ele sabe que tem dificuldade para se reeleger a Deputado Federal. Sabe que o Tio Requião quer eleger o Filho Maurício, de preferência como Deputado Federal, já que o Mauricinho mora em Brasília. Por isso o João Arruda Requião tá botando as manguinhas pra fora e arrumando uma desculpa para não ser candidato a Federal e sim a Estadual. COISAS DOS REQUIÕES QUE SÓ JOGAM PRA TORCIDA. e tem gente que acredita. Que se cuide e pense em ir ele e o mauricinho para a REDE DA MARINA SILVA, porque noPMDB, os deputados estaduais estão armando para a Executiva Estadual negar legenda pra eles….

  18. Até que enfim vejo alguém com coragem e que realmente entendeu o que o povo quer.
    Parabéns Deputado. Conte com meu apoio.

  19. Antes de ler a matéria já estava concordando com o Deputado; só espero que isto vá pra frente.

  20. Agora quem, como o Dep. João Arruda, apresenta projeto que oferece condições efetivas de mudança, para melhor, é demagogo. Para esses, que dessa forma pensam, deve ser melhor deixar como está, devem estar contentes com o atual estado de coisas.

  21. Pura demagogia do moço. Aposto tudo que eu tenho, que aliás cabe dentro de uma mala, que o sobrinho do Requião será candidatíssemo a reeleição para deputado federal…

  22. ELE SO FAZ PROJETOS MAS NINGUEM LEVA ELE A SÉRIO EM BRASILIA.
    POIS FEZ UM PROJETO DE ANISTIA DAS MULTAS ELEITORIAS E ATE HOJE
    FICOU NO PROJETO.É MUITA DEMAGOGIA E POUCO TRABALHO.

  23. Com todo respeito ao nobre deputado, eu acho que é demagogia pura, pois os profissionais não vão admitir a extinção dessa categoria, sangue suga e chupa cabra dos poderes publicos.

  24. Iremos crescer com isso, já está provado que reeleição os políticos ficam devagar… cinco anos para todos… mandato único aprovado deputado parabéns pela sua iniciativa de discutir esse tema abertamente…

  25. Apoio totalmente, e estenderia a Vereadores também, e incluiria Prefeitos, Governadores e Presidente, se tiver que fazer algo… que façam em 4 anos, porque Hoje, usam os 4 primeiros anos sem fazer nada pensando numa reeleição.

    • O PAPA FRANCISCO REALMENTE É UM SANTO, hoje já elogiei o Olho Vivo, e agora tenho o prazer de elogiar o FALA SERIO, ESTÃO REDIMIDOS DOS PECADOS, pois por aqui, o nosso governador nem deu a largada, só blinda os amigos com CPIzinha de padagios composta pelos anjos da guarda do desgoverno.

  26. Esse é meu Deputado!!!!!! parabens João Arruda..

    • Menos Ali, não BaBa tanto… na sequência você verá que se trata de mero jogo de cena.

    • Esse é o maior demagogo do mundo. Sabe que esse é o desejo do povo, por isso tenta faturar simpatia para a sua reeleição. Já que ele é contra, duvido que tenha peito de não ser candidato nas próximas eleições. Isso é coisa de pilantra da pior espécie, cara de pau, pensa que tudo mundo é besta. Toma vergonha na cara.

  27. Na verdade está jogando pra torcida, porque sabe que não passaria nunca. Demagogo, tipo o tio dele.

  28. VAI POLÊMICA ESSA PROPOSTA.

  29. Essa enquete é a prova de que a vontade do povo não significa a melhor escolha para a reforma política.

  30. Até que enfim, aparece um Deputado que não é surdo aos gritos das ruas. Tomara que obtenha sucesso a sua corajosa proposta.

  31. Plenamente a favor desta reforma política – principalmente no que consiste a reeleição de deputados: estadual e federal, em razão de que, alguns fazem do gargo a sua profissão e ficam eternamente no poder, às vezes pra não fazer absolutamente nada!

  32. Não.

  33. Muito corajosa a decisão do deputado em discutir abertamente a reforma política. Muitos políticos se escondem em seus gabinetes e só aparece nos últimos meses de mandato para pedir votos. Parabéns João!