Veja ataca o “serviço médico obrigatório” no SUS

do Brasil 247

"Sem chance de dar certo"; assim a revista Veja define, em seu editorial, o programa "Mais Médicos"; de acordo com o texto, a medida que obriga estudantes a dedicar dois anos de trabalho ao Sistema Único de Saúde é "autoritária, inaplicável na prática e, acima de tudo, inconstitucional"; publicação, que já fazia oposição ao governo da presidente Dilma, a quem vestiu de médica em sua capa, diz que programa representa a "gota d'água"; internamente, propaganda do Ministério da Saúde anuncia: "Doutor, bem-vindo"; inscrições vão até 25 de julho; bolsa oferece R$ 10 mil mensais.

“Sem chance de dar certo”; assim a revista Veja define, em seu editorial, o programa “Mais Médicos”; de acordo com o texto, a medida que obriga estudantes a dedicar dois anos de trabalho ao Sistema Único de Saúde é “autoritária, inaplicável na prática e, acima de tudo, inconstitucional”; publicação, que já fazia oposição ao governo da presidente Dilma, a quem vestiu de médica em sua capa, diz que programa representa a “gota d’água”; internamente, propaganda do Ministério da Saúde anuncia: “Doutor, bem-vindo”; inscrições vão até 25 de julho; bolsa oferece R$ 10 mil mensais.

Se faltava um pretexto para o rompimento definitivo entre a revista Veja e o governo da presidente Dilma Rousseff, já não falta mais. A publicação da Editora Abril enxerga no programa “Mais Médicos”, lançado na semana passada com o intuito de ampliar o número de médicos no País, como a “gota d’água”.

De acordo com o editorial de Eurípedes Alcântara, a decisão que obriga estudantes de medicina a dedicar dois anos de trabalho ao Sistema Único de Saúde é “autoritária, inaplicável na prática e, acima de tudo, inconstitucional”.

Na capa, uma Dilma vestida de médica parece conduzir uma terapia de choque. A revista condena ainda o que chama de “serviço médico obrigatório”.

“Com toda a certeza, a submissão dos médicos aos desígnios do governo será, em breve, lembrada apenas como mais uma das muitas falsas soluções simples para problemas complexos emanadas do laboratório de trapalhadas do Palácio do Planalto”, diz Eurípedes, em seu editorial. “Isso não tem chance de dar certo”, crava ele.

Internamente, a reportagem de Rodrigo Rangel, Otávio Cabral e Adriano Ceolin aponta um “governo na emergência” e diz que a proposta foi produzida pelo “pensamento mágico”, sendo destinada ao fracasso. O texto atribui ao marqueteiro João Santana a responsabilidade principal pela decisão. Sua aposta é que o desgaste sofrido pelo ministro Alexandre Padilha, da Saúde, junto a associações médicas, renda dividendos políticos mais adiante.

Na mesma edição, uma propaganda do Ministério da Saúde convida profissionais da área a se inscrever no “Mais Médicos”. “O governo federal está lançando o programa Mais Médicos para o Brasil, que oferece incentivos para levar médicos para o interior e para as periferias das grandes cidades”, diz o texto, que destaca ainda: (1) bolsa mensal de 10 mil reais, (2) especialização em universidade pública, (3) suporte clínico presencial e à  distância e (4) ajuda de custo para mudança de município. As inscrições vão até 25 de julho.

34 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. APOIO totalmente a idéia de “estágio” obrigatório de médicos formados na REDE PÚBLICA de ensino superior. Tenho 3 filhos em universidades públicas (USP E UFSCAR), e gostaríamos que a medida fosse estendida a todos os cursos, assim ajudaria a solucionar a carência nacional e também ajudaria na formação SOCIAL de nossos profissionais, que conheceriam a NOSSA realidade.

  2. É desonestidade intelectual de ENORMES e PERIGOSAS proporções querer misturar a extensão de 2 anos para formandos PODEREM receber o diploma, trabalhando por valores nem mesmo claramente determinados com a contratação de 13 médicos (já diplomados), por Edital Público, com um salário que chamaram de bolsa exatamente para confundir a opinião pública. Lamentável. Mais uma armação suja do governo do PT a que os brasileiros armados de ódio se prestam a reproduzir pela internet, colocando cidadãos contra cidadãos.

  3. Respeito a opinião dos que são a favor desta medida, todavia, sub julgar um trabalho que não conhecem ( e não se interessam em conhecer) é inaceitável. A pratica adotada não visa a melhoria na saúde e sim apenas acalmar os ignorantes. Tendo em vista que os futuros médicos serão obrigados a trabalhar 2 anos no SUS (tanto particulares quanto públicas) atrasando a sua formação, já que estes só receberam seus diplomas apos completar os 8 anos de curso, lembrem-se todo hospital precisa de especialistas ( neurocirurgião, cardiologista etc.) essa medida tomada pela presidenta visa uma medicina voltada aos”pobres” em que estes só terão acesso a mais médicos insatisfeitos e não a uma saúde de qualidade. A ignorância do sr MAURICIO e do sr MOACIR é preocupante, a classe médica precisa de apoio e não de cidadãos como os senhores. A este senhor só tenho a dizer que um indivíduo cursa medicina por motivos bem maiores do que o dinheiro, estudamos porque temos um objetivo, assim como os demais profissionais de outra área, é uma falácia generalizar como o senhor fez no seu comentário, qual a fonte da sua pesquisa para afirmar que 90% são da elite? O direito de ir e vir está previsto na constituição e essa medida é uma afronta a esta.
    Obrigada.

  4. Respondendo ao sr MOACIR…

    medicina é pra quem gosta de estudar e não filhinho de papai, conforme afirmado pelo senhor preconceituoso. Ridículo, né!

  5. Por que a Veja não faz um levantamento para saber qual é o percentual dos seus assinantes que usam o SUS?? Não é nenhuma novidade a Veja atacar o governo. São um bando de jornalistas tendenciosos que se acham o supra sumo da imprensa brasileira. Um bando de porcos nazistas . A Veja é um cancer que deve ser extipardo. Jornalismo nojento!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. Agora querem obrigar o brasileiro a ir trabalhar onde ele não quer. Daqui a pouco vão obrigar os jornalistas, advogados, contadores, administradores, engenheiros….para fazer a mesma coisa. Trabalharem onde não querem. Ah, deveriam trazer os irmãos Castro para ensinar como se faz isso.

  7. Vai chegar um dia em que a Veja vai estar tão desmoralizada que só vai vender em condomínio de luxo e banca de revista de piadas…

  8. O Brasil possui 700 cidades que não têm um médico sequer residindo no município.

    O modelo defendido pelo Governo para os futuros formandos de Medicina tem precedentes, por exemplo, na Inglaterra e na Suécia

    Os dois anos de trabalho junto ao SUS constituirão um oportuno reforço ao atendimento de que se necessita e, mais do que isso, permitirão aos novos médicos um contato direto com os problemas do segmento mais sofrido do povo. Um povo que, aliás, com seu trabalho, também ajuda o Governo a patrocinar os nossos custosos cursos de medicina, de que grande número de estudantes desfruta gratuitamente, embora muitos pudessem até dispensar tal gratuidade.

    No caso dos médicos, é conhecida a sua tendência ao corporativismo.

    No Brasil a relação entre médicos e 1000 habitantes é de 1,83, em Cuba ela chega a 6,72.

  9. Paulo Ernesto persiste no linguajar rasteiro, vulgar, próprio de quem se ressente da falta do que se mais gritou nas ruas. nas passeatas do Movimento Passe Livre: Educacao.

  10. EU acho que obama esta monitorando os brogs tambem. O silvio santos segundo o jornal: a hebe tambem foi supostamente monitorados.. Tem erros no teu brog esmael…

  11. Eu acho que os que não são pobres que não querem trabalhar dois anos para o sus.

  12. Acho que esse povo que fica estudando de graça devia prestar serviços SIM, essa idéia é antiga. De agora em diante qualquer idéia vai ser achincalhado, ninguém vai aceitar nenhuma proposta. Fiquei sabendo por um médico italiano que lá no serviço de saúde espera por até 7/8 horas e se não tiver nada de urgente vai PAGAR. Mas. Brasileiro que destroem posto, só tá lá pra pegar atestado pra faltar no emprego.

  13. Acho que a velha imprensa esta confusa:
    …O Brasil respondeu pela grande maioria dos inscritos (560), mas apenas 7% dos candidatos foram aprovados. O país ficou na sexta colocação no ranking de índices de aprovação. Os países que obtiveram o maior êxito neste quesito foram Venezuela (27%) e Cuba (25%), apesar de o número absoluto de inscritos ter sido pequeno. Nenhum candidato com nacionalidade de países da Ásia, África ou América do Norte conseguiu passar na prova do MEC.
    Neste Link:
    http://g1.globo.com/educacao/noticia/2013/07/revalida-exame-para-medicos-de-fora-sera-aplicado-alunos-do-brasil.html

  14. A Veja é apenas mais uma voz que condena mais essa estupidez dilmoniana.

    • Não Peter Bunda, Fala Sério – a Veja é uma revistinha dos seus amigos tucanos que mal serve pra passar um fax no banheiro.

  15. sinceramente, nao entendo porque ainda publica coisas sobre a Veja. Todos os partidos tem material panfletario, a Veja é o panfleto do PSDB; vamos falar entao sobre o material partidario dos outros partidos tambem.

  16. O Sapo pinguço foi em rede nacional dizer que O SUIS É TÃO BÃO QUI DÁ VONTADE DI FICA DUENTI, rsrsrsrs, precisa importar médicos para melhorar o sistema de saude????rsrsrsrs, quando se é um gestor competente de verdade ele dá um jeito na situação, exemplo é um dia que eu fui no urgencia, todo mundo fala mal, mas lá eu fui atendido com carinho pela equipe de enfermeira e pela médica que lá estavam.

    • Dennis – o menino bundinha e burguês de Guarapuava, vc não entende nada de saúde no dia a dia, aposto que nunca foi atendido em posto de saúde público bolhufa nenhuma, você só frequenta médico particular rapaz.

  17. Deviam era mandar todos os Politicos e governantes a passar 2 anos trabalhando e usando o SUS, antes de tomar posse. Mania de tentar enfiar GOELA abaixo dos outros a incomPTencia do Governo Federal.

    • E vc se submeteria a ficar trabalhando 2 anos no SUS? Aposto que vc iria aprender a trabalhar dignamente e não virar um bunda mole pau mandado do Betinho.

  18. O Janio Quadros renunciou por calunias .um pais com uma emprensa dessa ,não precisa de levante..O janio quadro não renunciou por acusarem ,mas o insulto quefez janio renunciar é o mesmo,. quem lembra do governo fhc ,todos esqueceram . que o serra governe esse pais ai todos vão ser feliz.o parana esta tudo bem.em minas gerais tudo bem .Uma coisa eu digo o psdb e a elite ganharam a batalha.para bens. curtam a vitoria…

  19. Acho a medida correta, pois mais de 90% dos estudantes de medicina são filhos da elite e estudam nas faculdades publicas que são mantidas com os nossos impostos. Está na hora de retribuir um pouco para a sociedade que os ajuda a se formarem.

  20. Maioria dos futuros médicos fica fazendo boquinha pra não ir trabalhar por 2 anos no SUS, tem professor que não ganha nem 10% do que o governo federal pretende pagar a eles médicos, no entanto, os professores ensinam os nossos alunos. Não sei porque essa revistinha de merda do Carlinhos Cachoeira não critica países como Inglaterra e Suiça que também adotaram na sua grade curricular em medicina, 2 anos para que os futuros médicos possam sentir o cheiro do povo na rede pública.

  21. NA REALIDADE A EXTREMA DIREITA CAPITALISTA NEOLIBERAL (PSDB, DEM E OUTROS QUE LHES APOIAM) COM UMA ARROGÂNCIA E MESQUINHES DOENTIAS É QUE ESTÁ EM ESTADO DE EMERGÊNCIA, INDO PARA UTI!
    DIAGNÓSTICO: “OPOSICIONITE SEM DISCURSIVITE!”
    REMÉDIO: “SEMANCOL!”

    Esmael e demais o início deste ano, milhares de prefeitos estiveram em Brasília com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. E no final ficou claro via meios de comunicação o seguinte: “Prefeitos cobram do ministro da Saúde ações para a contratação de médicos estrangeiros!” Segundo se sabe também rolou na capital federal um abaixo assinado de apoio à contratação de médicos que recebeu a assinatura de milhares de prefeitos, que governam quase a metade das cidades brasileiras. A cerimônia de lançamento do Programa Mais Médicos entrou para a história do governo Dilma Rousseff como uma das coisas mais importantes do seu mandato.Ou seja, porque reflete a grande preocupação dos prefeitos do país, responsáveis, “lá na ponta”, pelo funcionamento de um sistema de saúde pública conhecido por ótimas intenções mas resultados sofríveis e até mortais. Nesta cerimônia ficou demonstrado ás futuras ramificações comunicantes entre as várias esferas da administração pública, necessárias para que um projeto de governo com interesse universal e alcance amplo possa dar certo. Quem pesquisar a história do Programa Bolsa Família vai descobrir que este imenso programa de distribuição de renda aos pobres e humildes nas periferias do Brasil só deixou o plano das utopias e teorias entrando na vida real de 12 milhões de famílias depois que foi assumido pelas prefeituras indiferente do partido político do prefeito. Isto é e será uma indicação que o Programa Mais Médicos vai funcionar, pois responde a uma necessidade real. O apoio dos prefeitos é um ótimo ponto de partida, derrotando assim diversos adversários do programa, tanto aqueles que respondem a razões políticas e ideológicas (a extrema direita neoliberal não vai poder ficar fundando hospitais via seus filhos médicos para ganhar dinheiro), como aqueles que já procuram, percebendo o futuro sucesso, fazer “cortesia com o chapéu dos outros” no sentido de aparecer na campanha eleitoral para a sucessão presidencial onde tentarão criar dificuldades para o governo de qualquer maneira. A necessidade de atender à saúde da população mais pobre pode cria condições para um debate bem sucedido, capaz de deixar claro para os adversários que o desgaste pela oposição (PSDB, “Partido Sem Discurso no Brasil) ao projeto causará um prejuízo nada compensador aos olhos da maioria do eleitorado. Sabe por que? Porque há poucos médicos em relação ao número de brasileiros, o Brasil tem médicos formados de acordo com as conveniências do mercado privado de saúde (orientado e preparado pela extrema direita capitalista neoliberal “vampira”), que procura especialidades mais rentáveis e mais promissoras para suas respectivas carreiras ““ mas que nem sempre são aquelas que atendem às necessidades da maioria da população humilde e pobre. A crítica das entidades médicas ao projeto já passou de uma postura racional. O centro de suas críticas se concentra na contratação de médicos estrangeiros, o que só seria um argumento a ser ouvido a sério se nossos doutores estivessem brigando por postos de trabalho para si ou para outros profissionais ““ brasileiros fora do mercado. Poderiam ser acusados de corporativismo. Mas não. Eles não querem as vagas que o governo oferece e também não querem que elas sejam ocupadas por médicos estrangeiros, pois, ás elites de extrema direita gananciosas e mesquinhas entendem que o excesso de médicos “desvaloriza o diploma de seus filhos…!?”
    O resultado prático de sua postura arrogante e despeitada é impedir que milhões de brasileiros pobres e humildes tenham acesso ao atendimento mesmo precário, em muitos casos que poderiam receber.
    CHEGA LOGO 2014! Assim “daremos o veneno sicuta vindo das urnas” para este pessoal!

  22. O serviço médico não é obrigatório não, é só o cara ir estudar na particular que não precisa fazer… Nada mais justo, um estudante custa um caminhão de dinheiro pro contribuinte, logo tem que dar retorno à quem financia tudo isso… Deveria inclusive ser estendível aos demais cursos… Universidade pública, de qualidade e sem mensalidades, possibilitando formação de nível superior a toda a população do país, independente de classe social, cor, partido e religião… Em troca apenas um trabalhinho leve para a nação, uma forma de ser grato ao seu país, que lhe deu uma formação…
    Quem defende isso? Eu, que estudei em uma universidade pública, adoraria trabalhar pro meu povo e devolver um pouco do que recebi…
    Só que o governo precisa organizar bem, pra que não fracasse essa idéia… A classe dominante economicamente vai trabalhar com isso, com muita força… Pois eles não são o povo, são outra coisa…
    Dilma conte conosco nessa luta…

  23. Essa louca não tem mais condição de ficar na presidência, cadê o plebiscito, o pib, a inflação, a indústria quebrada e ela querendo discutir nacionalismo rasteiro e culpar os médicos pela incompetência dos sus

  24. Eita governinho

    Francisco: visita ao Brasil este mês.

    Quando João Paulo II visitou Cuba em 1998, o povo cubano contava a seguinte anedota: “O Papa queria o povo bem alimentado nas longas missas e pediu a Fidel Castro que desse um frango por dia a cada fiel. Fidel topou na hora. O Papa ficou muito agradecido e devolveu a gentileza fazendo ao líder comunista e ateu uma extraordinária revelação: “˜Deus não existe !”™. Quando o Papa se virava para sair da sala, Fidel o interrompeu: “˜Santidade, os frangos também não existem!”.
    Agora foi a vez de Gilberto Carvalho dar para trás na promessa do governo de destinar 43 milhões de reais para alimentar os peregrinos que vão rezar com o Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude.
    Carvalho prometeu o dinheiro em reuniões com os organizadores da Jornada, mas a informação oficial que agora os organizadores do evento recebem é que o dinheiro não sairá.

    • Esse repórter da Veja não passa de um imbecil, no que êle se baseia para afirmar que é inconstitucional? Esses caras escrevem qualquer besteira e a maioria de seus leitores acreditam píamente nesses bobocas.
      Se há falta de médicos que mal há em contratar médicos de fora ?. É notório que esses médicos formados em faculdades públicas com recursos publicos(nossos impostos) não se submetem a atender no interior do País,daí a necessidade urgente de contratação desses profissionais.

      • Observe de outra forma. A Dilma tomou medidas inconstitucionais e autoritárias. Nosso pais e livre. Ninguém pode ser obrigado a trabalhar onde nao deseja.

        O povo escolhe o modelo de saúde que deseja receber. Provavelmente vc e daquelas pessoas que desconhece completamente a formação de um medico. Saiba que a quase totalidade realiza trabalhos no SUS por 4 a 6 anos durante a sua residencia, com carga horária de 40 horas semanais . Se liga !!!

        • Que dizer entao que um estudante de medicina realiza trabalhos no SUS por 4 a 6 anos? Qual o problema de se aumentar isso agora? Residencia é deita pra clinica geral? Ou andam escolhendo as especialidades mais rentavei$? Vejam que niniguem esta obrigando a trabalhar. É um ¨estagio¨ou como quiserem chamar, ja que recebarao bolsas e nao salarios…
          O fato é que a regra vale para quem entrar e nao para quem ja esta estudando. Portanto, se nao gostou, nem faça vestibular…

      • Vitor, você leu a reportagem na íntegra? Saiba que a INCONSTITUCIONALIDADE é defendida por varios juristas na reportagem, inclusive Miguel Reale jr, de quem você nunca deve ter ouvido falar. Esse é um país livre e tem leis para serem seguidas.

  25. Cuba é aqui!