Professora Marlei, da APP-Sindicato, nega dobradinha eleitoral com tucano Flávio Arns

Professora Marlei, via Facebook, nega acordo eleitoral com o secretario Flávio Arns; a petista é pré-candidata a deputada federal e o tucano é pré-candidato a deputado estadual; ela diz que seu histórico de lutas, no meio sindical, é incongruente com a dobradinha.

Professora Marlei, via Facebook, nega acordo eleitoral com o secretario Flávio Arns; a petista é pré-candidata a deputada federal e o tucano é pré-candidato a deputado estadual; ela diz que seu histórico de lutas, no meio sindical, é incongruente com a dobradinha.

Na segunda-feira (8), este blog registrou que a presidenta da APP-Sindicato, Professora Marlei, pré-candidata a deputada federal pelo PT, estaria estudando dobradinha eleitoral com o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns, pré-candidato a deputado estadual (clique aqui para relembrar).

Este blogueiro, em conversa com Professora Marlei, havia se comprometido em conceder o direito ao contraditório. Cumpro reproduzindo a manifestação da dirigente sindical, em seu perfil no Facebook, negando a dobradinha com o tucano.

A seguir, leia íntegra do texto de Professora Marlei:

“Há pessoas que fazem a história e há pessoas que vivem da história de outros”

Prezados companheiros e companheiras

Não costumo dar ouvidos, especialmente nas redes sociais, à  notícias maldosas e baseadas em supostas informações!. Até porque supostas informações!, quando informadas! ao bel prazer de alguns, são, no mínimo, inconsequentes. Porém, também não costumo ficar calada diante de injustiças. Prefiro responder.

Por isso, hoje utilizo meu precioso tempo para contrapor uma matéria do blog do esmaelmorais. Texto que considero desqualificador da minha trajetória de luta e da responsabilidade que tenho enquanto presidenta da maior entidade sindical deste Estado: a APP-Sindicato. Tarefa da qual, por sinal, me orgulho muito e encaro, todos os dias, com cuidado e zelo sem medidas. Registro que gosto muito do trabalho que cumpro e que não o realizo sozinha. Temos uma Direção Estadual composta por 17 companheiros e companheiras, mais 29 Diretorias Regionais eleitas, também compostas por 17 companheiros e companheiros.

Minha história não me permite calar. Estou indignada com a falta de respeito do blogueiro, que disse ter recebido informações!. Ora, no mínimo, damos crédito a informações verdadeiras. Nunca discuti com o secretário de Educação além daquilo que é estritamente institucional das negociações. Se sou presidenta de uma entidade que representa servidores estaduais, tenho, obrigatoriamente, que debater com o governo que aí está. Caso contrário, debateria a pauta com quem?

A luta de nossa categoria também foi desrespeitada pela matéria!, pois temos instâncias de definições políticas, como a Assembleia Estadual da APP, que definiu pela suspensão da greve em 9 de maio deste ano. Esta instância do sindicato é formada por representações de todas as regiões. Na data, 80%, dos mais de dois mil presentes, votou pela suspensão da greve, portanto, a decisão foi da categoria.

Estão à  disposição todos os materiais oficiais da APP, nos quais a entidade manifesta os princípios históricos pelos quais se pauta, e sempre se pautou: na defesa intransigente da escola pública, de qualidade social para todos, e na defesa de seus trabalhadores/as. Nossos materiais têm criticado não só as políticas educacionais que encontram abrigo no projeto neoliberal, assim como as demais políticas públicas que estrategicamente não fortalecem o que é público e vão privatizando o Estado. A APP-Sindicato produziu material de formação político-sindical realizando análise do plano de metas do Estado e debateu com a categoria. Quero lembrar que em 5 de dezembro de 2011 ocupamos a Assembleia Legislativa do Paraná, mesmo que em poucos militantes, contra o primeiro projeto de terceirização deste governo. Eu estava lá.

O governo disputa a política o tempo todo e com suportes muito mais poderosos. Nós, trabalhadores e trabalhadoras da Educação lutamos incessantemente para avançar em nossas reivindicações. Tudo com muito esforço e determinação, que passa também pela negociação. O governo diz que concedeu! em suas matérias e propagandas. Nós sabemos que foi com muito embate, unidade da categoria, mobilizações permanentes e direção política. Conquistamos, sim, mesmo num governo de matriz neoliberal, mais de 50% de reajuste ao magistério, com a importante conquista da Lei do Piso (11738/2008), reformulamos a carreira dos funcionários de escola que permite um reajuste ampliado este ano além de reajuste por titulação: luta nossa.

Em 13 de dezembro de 2010, em mobilização, o governo Pessuti autorizou a contratação de 5 mil agentes educacionais I, que concretizamos nos dois primeiros meses do novo governo, que tentou retroagir e não permitimos. E ainda conquistamos mais uma ampliação do concurso de 2007 (já no prazo limite) e um novo concurso (esse cheio de problemas e que estamos lutando dia a dia por cada direito dos professores), além da hora-atividade de 33%, com 30% esta semana, da forma como sempre defendemos (sobre hora-aula e não hora relógio).

Isso tudo não arrefeceu a luta do sindicato e nem estamos satisfeitos. Temos, ainda, uma pauta longa e de muitas reivindicações que se anunciam, construída passo a passo com nossa categoria.

Atuo na política geral, desde o grêmio estudantil. E lá se vão 32 anos de intensa militância. Acredito e defendo a democracia, as instituições democráticas e as lutas do povo brasileiro e dos povos do mundo. Somo-me a muitas dessas lutas. Defendo as eleições democráticas tanto para o Executivo como para o Legislativo. Não o atual modelo eleitoral. Quero Plebiscito Popular para uma Reforma Política que traga o financiamento público de campanha e que, assim, a classe trabalhadora e popular possa ter mais representações, não só o capital financeiro como o principal definidor, como é hoje. Quero voto em lista e paridade de gênero. Quero uma participação popular que atinja, inclusive, o Poder Judiciário, aonde poucos chegam. Sou filiada ao Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras, uma opção pessoal e política de minha trajetória. A pré-candidatura a qualquer instância democrática é legítima e será uma construção coletiva, partidária e dos movimentos sociais.

Assim, não aceito as insinuações publicadas por este blog. As alianças têm como princípios o mesmo projeto político. Conheço e atuo a favor da aliança democrática e popular. Tenho a consciência tranquila de meu trabalho e fico indignada quando me acusam, de forma vil, de coisas que não fiz e que não fazem parte de minha trajetória. Ou mesmo quando tentam atingir a APP-Sindicato, pela qual respondo, hoje, política e juridicamente.

Luto pela liberdade de imprensa, mas pela regulação da mídia brasileira. Luto pelos blogueiros progressistas e contra qualquer forma de punição financeira sofrida pelos blogs progressistas que têm compromisso com a verdade.

Ao fim, reafirmo meu compromisso com a classe trabalhadora à  qual pertenço e com as lutas sociais.

Marcharemos até que todas sejamos livres!.

Marlei Fernandes de Carvalho
Professora e pedagoga da Rede Estadual de Ensino
Presidenta da APP-Sindicato
Coordenação do Fórum das Entidades Sindicais
Integrante da Marcha Mundial das Mulheres/PR
Coordenadora do Fórum Paranaense em Defesa da Escola Pública, Gratuita e Universal

23 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to say I’m very new to blogs and truly liked your web site. Almost certainly I’m likely to bookmark your blog post . You surely come with incredible articles. Kudos for sharing with us your webpage.

  2. Tomara que realmente seja candidata professora! Pois assim, quem entende e acredita na necessidade de termos representantes da classe trabalhadora nas instâncias de poder, estaremos muito bem representados. É desbancando os ruralistas que a classe trabalhadora terá vez.

  3. Parabéns a professora Marlei pela excelente resposta. Parabéns também por toda a história de luta que tem travado, não apenas a favor da categoria dos profissionais da educação, mas ao conjunto da classe trabalhadora. É se colocando, indo a luta e construindo as transformações que podemos ter um mundo melhor. Ficar atrás de um computador, sem identificação, atacando companheiros e companheiras de luta não é o caminho para a revolução. Por isso, mais uma vez, obrigado pelo ótimo trabalho prestado a favor da classe trabalhadora.

  4. Professor, pseudônimos, anônimos e companhias. Vocês não me representam, pois temos tido uma luta acirrada para construir uma carreira, um nome, e uma representação real da classe trabalhadora, estamos mobilizados e acordados de olhos bem abertos para termos pelo menos um pouco de dignidade e é o resultado dessa luta que tem devolvido a esperança àqueles há muito já não tinham mais. Certamente precisamos dialogar um pouco mais, pois uma classe forte como a nossa ( digo professores e não anônimos ) não deveria ter um deputado não. Deveria ter prefeitos, governadores, senadores e presidentes. Desta feita, me sinto muito bem representado pela nossa presidenta que com certeza terá meu apoio irrestrito. Parabéns Marley.

  5. “#ForaRicha #VaiPraCasaFlávioArns #VoltaPraSalaDeAulaMarlei”

    Me filio ao entendimento e a maravilhosa clareza, precisão e concisão, além de verdadeira, a postagem do Leitor Cleverson. Parabéns !

  6. Com o meu voto esses dois (Marlei e Flávio) não se elegem nem para síndico de prédio! #ForaRicha #VaiPraCasaFlávioArns #VoltaPraSalaDeAulaMarlei

  7. Prezada Nena Guimarães ! N ão se trata de falta de dignidade ou coisa de frouxo e ao optar pelo uso legítimo do “pseudônimos”; pelo contrário.A cautela adotada deveria servir para reflexão e é desfavorável àqueles que utilizam a poderosa máquina política administrativa dos Sindicatos em interesse próprio. Até Prefeito foi morto por contrariar pensares, no ramo dos transportes acontecem atrocidades contra opositores…Aqui e ali pipocam histórias de perseguições…Aqueles que ha muitos anos vivem tranquilos nos refrigerados escritórios da burocracia sindical temem o retorno ao seu chão de origem e fazem “tudo” para se manterem nos cargos -sindicalistas profissionais.Neste caso concreto onde Sindicalizados e cidadãos optam em utilizar “pseudônimos” já é um sério sinal que o longo braço da burocracia sindical pode chegar e atingir…A máquina é capaz de tudo, até elegeu um Deputado Estadual que depois optou em ser prefeito mas…

    • Calma aí coleguinha do Conlutas! Estamos percebendo que o senhor não tem coragem de se identificar. Portanto, não é correto proferir injúrias contra quem faz a luta do qual você e mais uma categoria da classe trabalhadora é beneficiada. Não seja a esquerda que a direita gosta.

  8. “Jobalo”, ‘Vivente’, ‘Professor’, ‘Fala Sério’… São tão bravos atrás de um computador… Nem têm coragem de assumir os próprios nomes, não é? Não sei se a notícia é falsa ou verdadeira, mas se usar os comentários como parâmetro, pelo menos quem defende a citada tem a dignidade de não se esconder atrás de “pseudônimos”. Critique e assuma! Coisa de frouxo…

  9. PARABENS MARLEI, pela luta e dedicação as lutas de tua vida. Parabéns, PROFESSORA, é sempre bom ensinar!!!

  10. Cumprimento o Esmael que não se curva diante dos Poderosos de Direita ou de Esquerda. É por estas e outras que o leio diariamente e incentivo minha Comunidade Escolar a fazer o mesmo.Fora patrulhamento.

  11. Ela vai ser vice do Arns, que volta pro pt e sai de governador. Tem mais chance que a barbie hoffman.

  12. Falta de responsabilidade uma divulgação infundada. Atingir a vida e história de luta das pessoas é no mínimo inconsequente. Marlei é dirigente séria ,uma companheira que tem ética e tem lado: a classe trabalhadora.

    • “Mais uma petralha aproveitando do peleguismo sindical para uma escalada pessoal, como o guru dela ou deles pts, que viveu a vida inteira as custas de sindicato ou de partido.tenho dito.”
      O leitor disse tudo.Mero projeto de poder.Vai ficar fora do chão da escola até perder os dentes.Você Cumpanheira Mada, perdeu a boquinha e teve que voltar pro seu lugar ( que é a Escola).Não lamente por sua chefa; a teta pode secar um dia.

      • Professor! Perdoe-me, mas caso seja realmente professor tenho pena de seus alunos. Pois com essa visão de pequeno burguês que acaba de apresentar, condenando a história de luta, mostra quem o senhor é limitado ou mal intencionado politicamente. Comportando-se assim, é tudo o que a direita quer.

  13. É, na política é assim!!!
    Quem tá no tempo uma hora vai se molhar.
    Nas disputas de espaço na política não tem lugar para anjinhos e nem pra diabinhos.
    Só cabe os “dinossauros”…..
    E quem quer disputa eleitoral tem que se acostumar, por que é guerra! E não é ideológica no campo das ideias.
    Feliz 2014.

  14. Falei várias vezes que a APP é vendida!!!!! Falei várias vezes isso!!!! Por isso não deflagaram a Greve e aceitam tudo. Até quando os Professores vão cair nessa arapuca da APP????

    • Não fale bobagens e fale sério. Não seja autoritário e saiba respeitar uma decisão de assembleia. Pois em uma democracia não é um ou outro que decide, mas sim o conjunto. Estude sobre democracia e você entenderá o que é.

  15. Como disse uma vez o nosso Prefeito…”(trigo e joio) podem conviver juntas, mas jamais devem se misturar.”

    A Dobradinha certa é claro, é Valdir Rossoni(Estadual), nosso futuro Senador em 2018 na chapa do candidato Alvaro Dias e Flavio Arns(Federal) futuro Vice Prefeito de Curitiba na chapa do Beto Richa quando ele voltar ao comando da capital.

  16. esse flavio arns nào se elege nem para presidente de bairro,é uma taraíra

  17. O Flavio é a ala esquerda da dobradinha!

  18. Mais uma petralha aproveitando do peleguismo sindical para uma escalada pessoal, como o guru dela ou deles pts, que viveu a vida inteira as custas de sindicato ou de partido.tenho dito.

  19. A Marlei Fernandes de Carvalho será a minha candidata e ela jamais faria alianças com objetivos eleitoreiros, ela tanto quanto o Dr Rosinha, que deixará de ser candidato em Apoio à Professora Marlei, são pessoas integras e de princípios. Foi uma especulação maldosa essa Esmael Morais, se você conhecesse minimamente a nossa prática, jamais teria “especulado” uma tamanha besteira! Lamentável!
    Edson Pilatti