Polícia Federal investiga participação de patrões em protestos de caminhoneiros

da Agência Brasil

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo determinou abertura de inquérito para que a Polícia Federal (PF) investigue a atuação do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) na convocação da paralisação geral da categoria; desde segunda-feira, motoristas bloqueiam trechos de rodovias em diversos estados para reivindicar redução nos custos dos transportes, como diminuição nos preços dos pedágios e do óleo diesel; há suspeitas de locaute - paralisação de serviços coordenada pelo setor patronal.

Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo determinou abertura de inquérito para que a Polícia Federal (PF) investigue a atuação do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) na convocação da paralisação geral da categoria; desde segunda-feira, motoristas bloqueiam trechos de rodovias em diversos estados para reivindicar redução nos custos dos transportes, como diminuição nos preços dos pedágios e do óleo diesel; há suspeitas de locaute – paralisação de serviços coordenada pelo setor patronal.

A Polícia Federal vai investigar a ocorrência de locaute – paralisação de serviços coordenada pelo setor patronal – nos protestos de caminhoneiros que provocam, desde segunda-feira (1!º), bloqueios em várias estradas do país. Eles reivindicam principalmente redução nos preços do óleo diesel e dos pedágios. A prática, conforme ressaltou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, é considerada crime pela legislação brasileira.

De acordo com Cardozo, as suspeitas foram apresentadas pelo ministro dos Transportes, César Borges, que lhe enviou um ofício solicitando “a adoção das providências cabíveis para apuração de eventual ilícito penal praticado”. Ele garantiu que o governo vai agir com “o máximo rigor” e que os indícios dessa prática são “fortes”.

“Não vamos transigir com quem pratica crimes, com quem transgride a lei. O locaute é proibido no Brasil, portanto se alguém espera algum tipo de negociação, se equivoca. Prática de crime não se tolera, ilícitos não se se toleram e vamos ser muito rigorosos nisso”, disse, durante entrevista coletiva hoje (3), no Ministério da Justiça.

“As narrativas feitas pelo ministro César Borges e pelo advogado-geral da União, ministro Luís Inácio Adams, trazem indícios fortes de que interesses de grupos econômicos ou empresas podem estar por trás disso [dos atos] e há suspeitas de que crimes decorram dessa prática de locaute. Todos eles serão apurados”, acrescentou.

O ministro dos Transportes destacou que apenas o representante do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC), apontada como responsável pela convocação da paralisação geral da categoria, Nélio Botelho, tem insistido na mobilização com o objetivo de provocar desabastecimento no país. De acordo com o ministro Adams, Botelho é dirigente de uma cooperativa de autônomos e mantém contratos com entidades estatais, particularmente com a Petrobras. Ressaltou que já foi orientado a iniciar um procedimento de averiguação desses contratos e de possível rescisão contratual.

O ministro César Borges enfatizou que se reuniu, ontem (2), em Brasília, com representantes de vários setores do ramo dos transportes, entre eles os ligados aos transportadores autônomos e aos motoristas: verificou que nenhum deles tinha intenção de levar adiante o movimento, até se posicionando contrários ao enfrentamento.

“Apenas o Movimento União Brasil Caminhoneiro insistiu nessa posição. Vimos, sem sombra de dúvidas, a procura de benefícios próprios à s suas organizações. Por isso, solicitamos que o Ministério da Justiça levasse avante investigações para verificar o que está por trás dessa movimentação, que é de um setor minoritário na representação e, também, entre todos que fazem o transporte de cargas no Brasil”, disse.

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Espero q os trens eos navios levem a comida na porta desses brasileiros mau agradecidos q nao merecem um minuto de trabalho de um caminhoneiro

  2. ainda bem q ja vendi meu caminhao e vou trabalhar de motorista no canada e c eu puder quero tirar o maior numero de motorista do brasil. Brasileiro por mim c ele nao plantar e nao colher q morra de fome. Eu transportar comida a troco de oleo e pedagio nunca mais

  3. Quem sabe se assim o Aécio decola… ou vão ter que enfiar um rojão nele para subir…

  4. Fruet Governador…

  5. TREM NELES!

  6. E patrão não é cidadão? Não paga imposto? Deixe participar…

    • Por favor, o nível de imbecilidade dos comentários. Pobre brazil com z. Um idiota favorável ao locaute dos empresários. Oh, burraldo, locaute é PROIBIDO!!! Anta, vc ouviu falar no Chile e no governo Allende? Não? Por favor, vá estudar história antes de ficar fazendo comentário idiota. Outro doente mental fica discutindo vale transporte. Meu deus do céu, estes são os informados? Esta é a “elite”. Pobre país, com um baixo nível assim, nós não vamos a lugar algum.

      • Pare você , quer dizer que o cara recolhe um caminhão de imposto e não pode se rebelar? VAMOS ENTÃO DESPROIBIR O PROIBIDO!!!
        Elite é funcionário público que vive as custas de impostos dos contribuinte, entre eles os empresários, e não SUA devidamente a camisa, não honra o cargo que tem…Gente como o senhor…
        Empresário também é trabalhador, gera emprego para os trabalhadores, através das atividades das empresas que se recolhem os impostos…
        Na opinião do Sr. Roberto, empresário é elite…Eles devem ter um poço de dinheiro embaixo da mesa lá né seu Roberto? Nem precisam trabalhar e dar duro na vida…

        Então o empresário de hoje faz o que faz, ao invés de invés de gerar mais empregos e renda, vai investir no mercado especulativo, comprar sobradinhos…
        VIVA A DESINDUSTRIALIZAÇÃO DO BRASIL!!!!
        VIVA A SABEDORIA DO SR. ROBERTO!!!

  7. No protesto das passagens tem patrão tambem.o trabalhador vaicontinuar pagando 6% do salario ,em vale transporte.se fosse 20 reais a passagem o empregado descontaria somente 6% do salario.quem achar que tou errado que me desminta.falando dos empregados com carteira assinada.que tem dedo dos empresario tem, porque o patrão que arca com 94% do vale transporte .quem ganhava 1000 reais ,passagem custando, 2,85 tem um descontono contracheque de 60 reais.no novo preço da passagem ,quem ganha 1000 reais terá um desconto no contracheque de 60 reais. notem quevoceistrabalhadores protestaram ,e vão pagar o mesmo 6% da passagem descontado no contracheque.no pagamento de agosto em diante ,olhem que o desconto continuou o mesmo. voceis não ganahram nada com isso.quem ganhou foi o patrão de voceis.que uma empresa de 1000 empregados que ganham atá 1000 reais,voceis colocaram atraves da baixa ,de 15 centavos mais 150 reais no bolso do patrão ,sem ele gastar nada com isso.pensem comigo ,ou me xinguem ,mas voceis logo vão entender ,que beneficio pra voceis trabalhadores ficou a mesma coisa,pagando o mesmo preço ,antes da manifestação era 15 centavos a mais. para bens aos empresario que jogaram com a massa e ganharam ,sem que a massa percebesse..

    • Enquanto méxe no bolso do povo tudo bem mas mexer no bolso de politico, banqueiro e empresario ai a cobra fuma e o povão óóó.